Posts com Tag ‘São Paulo’

Até 16 de agosto acontece na capital paulista a campanha de vacinação contra raiva. Cães e gatos poderão ser imunizados gratuitamente em mais de 1900 postos em todas as regiões da cidade. Podem ser vacinados animais com mais de três meses de idade, inclusive as fêmeas que estiverem amamentando, prenhas ou no cio. O proprietário recebe um comprovante de vacinação do animal, que é válido por um ano.

A raiva é uma doença transmissível de animal para animal e de animal para o ser humano, caracterizada pelo contágio direto, ou seja, pelas mordidas, arranhões ou lambedura de cães, gatos, morcegos ou outros mamíferos infectados.

A relação dos postos, com locais e datas por região, pode ser consultada no site www.prefeitura.sp.gov.br/covisa, ou na central 156, canal de informações da prefeitura. A vacinação será realizada das 9 às 17 horas.

:: Por Juliana Oliveira ::

A Fundação Procon-SP liberou, nesta sexta-feira, o formulário online para cadastro no sistema de bloqueio do recebimento de ligações de telemarketing.

Com a medida, o consumidor, seja pessoa física ou jurídica, pode incluir telefones fixos ou móveis com DDD do Estado de São Paulo que estejam em seu nome.

De acordo com o Procon-SP, o cadastro também pode ser feito pessoalmente em qualquer posto do Poupatempo, mas é necessário que seja o titular da linha telefônica.

Após 30 dias da inscrição, as empresas ficam proibidas de ligar, a não ser que tenham autorização por escrito (o padrão para este formulário também está disponível na internet).

Entretanto, a Lei 13.226/08, regulamentada pelo Decreto Estadual 53.921/08, entra em vigor apenas no dia 1º de abril. Sendo assim, as empresas estarão proibidas de ligar apenas a partir de 1º de maio.

“A legislação fortalece o poder de escolha do consumidor. Quem não deseja receber ofertas de produtos e serviços agora passa a ter a opção de não ser incomodado em seus telefones. Já quem gosta não precisa fazer o cadastro”, salienta o diretor-executivo da Fundação Procon-SP, Roberto Pfeiffer.

De acordo com o órgão, o canal também permitirá que o usuário de telefonia registre reclamações contra empresas que eventualmente desrespeitem a medida.

Nesse caso, a punição é prevista no artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor.

Também pela web, as empresas de telemarketing do Estado paulista poderão fazer um cadastro para consultar os números das pessoas que não desejam receber ligações sobre venda de produtos ou serviços.

O canal criado pelo Procon-SP segue o estabelecido pela Lei 13.226/08, regulamentada pelo Decreto Estadual 53.921/08.

Uma cartilha educativa (em PDF) esclarece as principais dúvidas sobre o novo serviço.

Fonte: WNews

Localizado ao lado do Horto Florestal, a apenas 20 minutos do centro da capital, o Parque da Cantareira possui uma das maiores áreas de mata tropical nativa do mundo situada dentro de uma região metropolitana. Seus 7.900 hectares, (o equivalente a 8.000 campos de futebol),  são formados por remanescentes de mata atlântica (www.ambiente.sp.gov.br). O parque assegura a proteção das fontes e mananciais, que abastecem toda a região norte de São Paulo com água potável.

O Parque Estadual da Cantareira é uma unidade de conservação de proteção integral do Cinturão Verde da cidade de São Paulo, que faz parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica do Estado de São Paulo. Junto com o Parque Nacional da Tijuca em Rio de Janeiro é considerado a maior floresta urbana do mundo. É, também, responsável por abrigar diversas espécies animais ameaçadas de extinção, como o bugio, o gato-do-mato, a jaguatirica, o macuco, o gavião-pomba, o jacuguaçu e o bacurau-tesoura-grande. Também possui diversas espécies vegetais, incluindo algumas ameaçadas de extinção, como a imbuia, a canela-preta e a canela-sassafrás.

A história

A área começou a ser formada há mais de cem anos, com a desapropriação de fazendas de café, chá e cana-de-açúcar que a ocupavam, para recuperar a mata, proteger mananciais e garantir o fornecimento de água de São Paulo. O nome Cantareira foi dado à serra pelos tropeiros que a atravessavam, pois aqui havia grande quantidade de nascentes e córregos. Na época, armazenava-se a água em cântaros, grandes jarros ou vasos, que, por sua vez, eram guardados em prateleiras chamadas cantareiras.

Aos poucos, a mata atlântica voltou a ocupar a área: hoje encontram-se aqui espécies como a embaúba, o pau-jacaré, a imbuia, a canela-preta, a samambaia-açu e o jacarandá-paulista. Com as árvores vieram os animais: macaco-bugio, veado-mateiro, bicho-preguiça, gato-do-mato e jaguatirica, entre outros (alguns ameaçados de extinção). No parque (no Núcleo Águas Claras) já se registrou até mesmo a presença de suçuarana (a onça-parda).

O parque possui três núcleos: o da Pedra Grande (mais procurado), o Engordador (chamado assim por causa de uma fazenda de engorda de gado da região) e o Águas Claras. Todos têm trilhas bonitas, agradáveis e bem sinalizadas. Como parque estadual, a Cantareira está voltada para o ecoturismo: são caminhos e trilhas no meio da mata que permitem que o visitante entre em contato com a natureza, conheça a mata atlântica e possa até mesmo observar alguns animais. Por isso, é importante levar sempre água e um lanche leve (o parque não tem lanchonete), além de vestir roupas confortáveis, adequadas para caminhada.

Para a recreação, o parque tem apenas um bosque para piqueniques e um pequeno playground -ambos perto da entrada do Núcleo Pedra Grande- além da área para piquenique e da brinquedoteca no Núcleo Engordador.

No Núcleo da Pedra Grande, fica uma das principais atrações: a Pedra Grande e a bela vista da cidade que ela proporciona. Para chegar lá, enfrenta-se um caminho pavimentado de mais de 4,5 km (ida), boa parte dele em subida. A alternativa menos cansativa é entrar pelo Núcleo Águas Claras e pegar a trilha da Suçuarana.

Durante a semana e aos sábados o parque oferece o serviço Circuito Integrado de Educação Ambiental, voltado primordialmente para quem tem alguma limitação física que impeça enfrentar as trilhas -mas que também pode ser usado por outros, quando há vagas. Uma van percorre o Horto Florestal e o Parque da Cantareira (ter-sáb, agendar).

Núcleo da Pedra Grande

R. do Horto, 1.799, Tremembé. Z. Norte. (11) 6232-5049. sáb, dom e feriados 8h30-17h (menos dias de chuva). (exceto crianças até 10 anos e maiores de 60) (playground). É proibido bolas, churrasqueira, instrumentos ou aparelhos sonoros, pipas e animais domésticos. Circuito Integrado Horto Cantareira.

A partir da portaria do núcleo, você pode escolher três trilhas distintas. A mais suave é a Trilha da Bica (1,5 km, 1 h, circular), que leva a uma fonte d’água, freqüentada por pássaros e quatis. Outra possibilidade é a Trilha das Figueiras (2 km, nível médio, variando entre suave e íngreme, 1 h 30, circular), repleta de grandes figueiras que deram nome à trilha. Olhe com cuidado e você pode avistar macacos bugios se alimentando dos frutos.

A mais extensa das três é a Trilha da Pedra Grande (9,5 km, nível médio, pela extensão e pela subida, 3 h ida e volta). A Pedra Grande, um grande afloramento rochoso de granito, fica a 1.010 m de altitude. Dela o visitante tem uma vista única da cidade de São Paulo e, em dias bem claros, é possível avistar até trechos da serra do Mar. Ao lado fica um pequeno museu, com animais empalhados, diferentes tipos de rocha e uma maquete do parque. Esta trilha dá acesso ainda ao Lago das Carpas, uma área tranqüila e agradável, em que se podem fazer exercícios ou apenas relaxar (aqui há banheiros e uma bica de água). Ao longo das trilhas do núcleo há placas identificando árvores típicas da vegetação de mata atlântica.

Núcleo Engordador

Av. Cel. Sezefredo Fagundes, 19.100, Cachoeira (acesso pela rod. Fernão Dias). Z. Norte. (11) 6995-3254. sáb, dom e feriados 8h30-17h (exceto dias de chuva). (exceto crianças até 10 anos e maiores de 60). (brinquedoteca). É proibido bolas, churrasqueira, instrumentos ou aparelhos sonoros, pipas e animais domésticos.

Este núcleo possui duas trilhas para caminhada e uma para mountain bike. Todas oferecem a oportunidade de contato com a mata atlântica.

A Trilha da Cachoeira (3 km, nível médio, 2 h, circular) passa por três quedas-d’água em que se pode tomar banho, cruza o rio Engordador e, na parte mais alta, chega ao antigo tanque de captação de água da Sabesp, de 1898. A Trilha do Macuco é bem menor (640 m, nível fácil, 40 min, circular) e acompanha o riacho, permitindo que se observe a mata ciliar.

A Trilha de Mountain Bike tem 4 km (ida e volta) e pode ser usada somente por ciclistas. No caminho, com alguns trechos íngremes, é possível observar torres da hidrelétrica de Furnas. No núcleo, pode-se ainda visitar a histórica Casa da Bomba, de 1894, há áreas para piquenique e uma ducha para banho.

Núcleo Águas Claras

Av. José Ermírio de Moraes, 96 (divisa São Paulo/Mairiporã). Z. Norte. (11) 4485-1079. sáb, dom e feriados 8h30-17h (menos dias de chuva). (exceto crianças até 10 anos e maiores de 60). É proibido bolas, churrasqueira, instrumentos ou aparelhos sonoros, pipas e animais domésticos.

O nome deste núcleo vem do ribeirão das Águas Claras, ao qual se tem acesso pela Trilha das Águas (1 km, nível fácil). Perto, fica a Trilha da Samambaia-açu (1,4 km, nível médio, 1 h, circular): uma linda alameda de grandes samambaias (típicas de mata atlântica), que podem chegar a 2,5 m de altura. Nesta área há também pinheiros, fruto das primeiras tentativas de reflorestamento.

A principal trilha do núcleo é a Trilha da Suçuarana, da qual saem as duas citadas acima. Com cerca de 1,9 km de extensão e nível médio (2 h, ida e volta), liga o Águas Claras à Pedra Grande e ao Lago das Carpas, sendo ladeada por árvores de até 30 m de altura. A trilha recebeu esse nome porque aqui foram encontrados rastros da suçuarana (também chamada onça-parda ou puma). Mas não há risco de você dar de cara com ela, pois esses animais têm hábitos noturnos.

Fonte: Folha Fuja no Fim de Semana

A previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) aponta que nem mesmo a chegada de uma frente fria nesta sexta-feira deve derrubar as temperaturas no Estado de São Paulo. Pancadas de chuva devem atingir o Estado a partir da tarde de hoje, entretanto, as temperaturas podem chegar a 35ºC.

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da Prefeitura de São Paulo, as nuvens causadas pela passagem da frente fria devem amenizar um pouco o forte calor registrado nos últimos dias. Há possibilidade de pancadas de chuva rápida pelo fim da tarde e noite, mas sem a possibilidade de causar transtornos ou alagamentos.

Oficialmente, a temperatura mais elevada registrada em 2009 em São Paulo ocorreu no último domingo (1º), quando os termômetros chegaram a 34,1ºC, segundo o Inmet.

Rio de Janeiro
O tempo permaneceu quente e abafado na maior parte do país nesta quinta-feira (5) e, no Rio, os termômetros chegaram a 35,6ºC à tarde, no centro da cidade, segundo informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Nesta sexta-feira, a temperatura pode chegar a 37ºC.

Na última sexta-feira (27), o Rio teve o dia mais quente do ano, com 38,5ºC, informou o Inmet. Nesta década, a temperatura mais elevada já registrada no Rio foi de 42ºC, obtida em 2002, informou o órgão.

Alerta
Ao menos 8 Estados podem ser atingidos por temporais nesta sexta-feira, segundo alerta da Sedec (Secretaria Nacional de Defesa Civil), do Ministério da Integração Nacional. De acordo com a secretaria, pode chover forte nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Piauí, Maranhão, Pará, Rondônia, Amazonas e Acre.

Em todos os Estados, as chuvas podem vir acompanhadas de rajadas de vento forte e descargas elétricas.
O órgão recomenda que a população evite áreas de alagamento e regiões de encostas e morros, já que as chuvas aumentam os riscos de deslizamentos. Também alerta para que a população evite trafegar por áreas com pouca ou nenhuma proteção contra raios e ventos fortes.

Os alertas preventivos são baseados em informações do Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), e do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Fonte: Folha Cotidiano

Começa no próximo dia 8 (domingo), das 10h às 15h, no Parque Buenos Aires, a edição 2009 da Feira de Troca de Livros e Gibis. O objetivo é proporcionar ao público a oportunidade para renovar suas bibliotecas pessoais sem custo. A única recomendação é que os livros não sejam didáticos e estejam em bom estado.

As trocas podem ser realizadas diretamente entre os freqüentadores, que terão à sua disposição mesas separadas por assuntos: literatura geral, literatura infanto-juvenil, gibis e troca com a mesa. Nessa última, o leitor pode depositar um título e pegar outro que esteja disponível. A ideia é que as mesas funcionem como pontos de encontro para os apreciadores de determinado gênero. A atividade é gratuita e não há limite de idade.

Coordenada pelo Sistema Municipal de Bibliotecas, a Feira será realizada até novembro de 2009, em oito parques localizados nas zonas central, norte, sul e leste da cidade.

Confira o calendário com as feiras para este ano:

8 de março – Parque Buenos Aires – Avenida Angélica, s/n (altura do n° 1500) – Higienópolis – Centro
5 de abril – Parque Anhanguera – Av. Fortunata Tadiello Natucci, 1000 – (Km 24,5 Via Anhanguera) Perus – Zona Norte
17 de maio – Parque do Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, s/n Portão 10 – Vila Nova Conceição – Zona Sul
7 de junho – Parque do Carmo – Av. Afonso Sampaio e Souza, 951 – Itaquera – Zona Leste
2 de agosto – Parque do Piqueri – Rua Tuiuti, 515 – Tatuapé – Zona Leste
13 de setembro – Parque da Luz – Praça da Luz, s/n° – Bom Retiro – Centro
4 de outubro – Parque Cidade de Toronto – Av. Cardeal Mota, 84 – City América/ Pirituba – Zona Norte
8 de novembro – Parque Santo Dias – Estrada de Itapecerica, altura do n° 4.800 – Capão Redondo – Zona Sul

Serviço: Feira de Troca de Livros e Gibis 2009 – De 8 de março a 8 de novembro – Parques Buenos Aires, Anhanguera, Ibirapuera, do Carmo, Piqueri, Chico Mendes, Luz, Cidade de Toronto, Santo Dias.  – Das 10h às 15h. Livre – Telefone para informações ao público: 3675-6727  – Entrada Franca

Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Cultura