Posts com Tag ‘o que é’

“Se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará”. Você está preso em um congestionamento gigantesco e quer chegar rápido em casa, mas tudo está parado. Todas as outras faixas parecem andar, menos a sua. Você muda de faixa, mas assim que passa para outra faixa, os carros param. Com o carro parado, você nota que todas as faixas (incluindo a que você acabou de abandonar) estão andando – menos a sua.

Esta é uma maneira abreviada da famosa lei de Murphy, que diz também: ” Se há mais de uma maneira de se executar uma tarefa ou trabalho, e se uma dessas maneiras resultar em catástrofe ou em conseqüências indesejáveis, certamente será a maneira escolhida por alguém para executá-la”. E isso acontece mesmo. Não é devido a algum poder misterioso que a lei tenha. Na verdade, somos nós que damos importância à Lei de Murphy. Quando tudo dá certo, nem pensamos nisso. Afinal, esperamos que as coisas funcionem a nosso favor. Mas, quando algo dá errado, procuramos razões.

A Lei de Murphy tira vantagem da nossa tendência de enfatizar o negativo e não perceber o que é positivo. Ela se baseia nas leis daprobabilidade – a possibilidade matemática de que algo vai acontecer. Ela captura nossa imaginação. A Lei de Murphy e seus desdobramentos foram reunidos em livros e sites. Várias bandas têm seu nome e a Lei de Murphy também é um nome popular para pubs irlandeses e tavernas pelo mundo todo. Também foi o nome de um filme de ação.

Mas a Lei de Murphy é um conceito relativamente novo, que data da metade do século passado. O mágico Adam Hull Shirk escreveu em um ensaio em 1928, “De Como Evitar as Coisas”, relatando que, em um ato de mágica, nove de dez coisas que podem dar errado geralmente dão errado [fonte: American Dialect Society (em inglês)]. Mesmo antes disso, ela era chamada de Lei de Sod, que diz que qualquer coisa ruim que pode acontecer a um pobre ingênuo vai acontecer. Na verdade, a Lei de Murphy ainda é chamada de Lei de Sod na Inglaterra.

Há também uma versão que diz que Edward A. Murphy, Jr. foi um dos engenheiros envolvidos nos experimentos de veículos com foguetes propulsores correndo em trilho único que foram realizados pela Força Aérea dos Estados Unidos em 1949 para testar a tolerância humana à aceleração (USAF project MX981). Um dos experimentos envolvia um conjunto de 16 medidores de aceleração colocados em diferentes partes do corpo humano. Existia duas maneiras de colocar os sensores, e um técnico instalou todos os 16 da maneira errada. Foi neste momento que Murphy fez o seu verdadeiro pronunciamento, que foi citado pelo Major John Paul Stapp, numa conferência à imprensa.

As 100 melhores Leis de Murphy

  1. Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível.
  2. Um atalho é sempre a distância mais longa entre dois pontos.
  3. Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.
  4. Tudo leva mais tempo do que todo o tempo que você tem disponível.
  5. Se há possibilidade de várias coisas darem errado, todas darão – ou a que causar mais prejuízo.
  6. Se você perceber que uma coisa pode dar errada de 4 maneiras e conseguir driblá-las, uma quinta surgirá do nada.
  7. Seja qual for o resultado, haverá sempre alguém para:a) interpretá-lo mal. b) falsificá-lo. c) dizer que já o tinha previsto em seu último relatório.
  8. Quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora.
  9. Acontecimentos infelizes sempre ocorrem em série.
  10. Toda vez que se menciona alguma coisa: se é bom, acaba; se é ruim, acontece.
  11. Em qualquer fórmula, as constantes (especialmente as registradas nos manuais de engenharia) deverão ser consideradas variáveis.
  12. As peças que exigem maior manutenção ficarão no local mais inacessível do aparelho.
  13. Se você tem alguma coisa há muito tempo, pode jogar fora. Se você jogar fora alguma coisa que tem há muito tempo, vai precisar dela logo, logo.
  14. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.
  15. Quando te ligam: a) se você tem caneta, não tem papel. b) se tem papel não tem caneta. c) se tem ambos ninguém liga.
  16. A Natureza está sempre à favor da falha.
  17. Entre dois acontecimentos prováveis, sempre acontece um improvável.
  18. Quase tudo é mais fácil de enfiar do que de tirar.
  19. Mesmo o objeto mais inanimado tem movimento suficiente para ficar na sua frente e provocar uma canelada.
  20. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda provocará mais destruição do que se deixássemos o objeto cair naturalmente.
  21. A única falta que o juiz de futebol apita com absoluta certeza é aquela em que ele está absolutamente errado.
  22. Por mais bem feito que seja o seu trabalho, o patrão sempre achará onde criticá-lo.
  23. Nenhum patrão mantém um empregado que está certo o tempo todo. 
  24.  Toda solução cria novos problemas. 
  25. Quando político fala em corrupção, os verbos são sempre usados no passado. 
  26. Você nunca vai pegar  engarrafamento ou sinal fechado se saiu cedo demais para algum lugar. 
  27. Os assuntos mais simples são aqueles dos quais você não entende nada.
  28. Dois monólogos não fazem um diálogo. 
  29. Se você é capaz de distinguir entre o bom e o mal conselho, então você não precisa de conselho. 
  30. Ninguém ficará batendo na sua porta, ou telefonando para você, se não houver trabalho algum a ser feito. 
  31. O trabalho mais chato é também o que menos paga. 
  32. Errar é humano. Perdoar não é a política da empresa. 
  33. Toda a idéia revolucionária provoca três estágios: 1º. é impossível – não perca meu tempo. 2º. é possível, mas não vale o esforço 3º. eu sempre disse que era uma boa idéia.
  34. A informação que obriga a uma mudança radical no projeto sempre chega ao projetista depois do trabalho terminado, executado e funcionando maravilhosamente (também conhecida como síndrome do: “Porra! Mas só
    agora!!!”). 
  35. Um homem com um relógio sabe a hora certa. Um homem com dois relógios sabe apenas a média. 
  36. Inteligência tem limite. Burrice não. 
  37. Seis fases de um projeto: Entusiasmo; Desilusão; Pânico; Busca dos culpados; Punição dos inocentes; Glória aos não participantes. 
  38. Conversas sérias, que são necessárias, só acontecem quando você está com pressa. 
  39. Não se dorme até que os filhos façam cinco anos. 
  40. Não se dorme depois que eles fazem quinze. desesperado
  41. O orçamento necessário é sempre o dobro do previsto. O tempo necessário é o triplo. 
  42. As variáveis variam menos que as constantes. 
  43. Pais que te amam não te deixam fazer nada. Pais liberais, não estão nem ai para você. 
  44. Entregas de caminhão que normalmente levam um dia levarão cinco quando você depender da entrega. 
  45. O único filho que ronca é o que quer dormir com você. 
  46. Assim que tiver esgotado todas as suas possibilidades e confessado seu fracasso, haverá uma solução simples e óbvia, claramente visível a qualquer outro idiota. 
  47. Qualquer programa quando começa a funcionar já está obsoleto. 
  48. Nenhuma bola vai parar em um vaso que você odeia. 
  49. Só quando um programa já está sendo usado há seis meses, é que se Descobre um erro fundamental. 
  50. Crianças nunca ficam quietas para tirar fotos, e ficam absolutamente Imóveis diante de uma câmera filmadora. 
  51.  Nenhuma criança limpa quer colo. 
  52. A ferramenta quando cai no chão sempre rola para o canto mais Inacessível do aposento. A caminho do canto, a ferramenta acerta primeiro o seu dedão. 
  53. Guia prático para a ciência moderna: a) Se se mexe, pertence à biologia. Se fede, pertence à química. c) Se não funciona, pertence à física. d) Se  ninguém entende, é matemática. e) Se não faz sentido, é psicologia. 
  54. O vírus que seu computador pegou, só ataca os arquivos que não tem cópia. 
  55. O número de exceções sempre ultrapassa o numero de regras. E há sempre exceções às exceções já  estabelecidas. 
  56. Seja qual for o defeito do seu computador, ele vai desaparecer na frente de um técnico, retornando assim que ele se retirar.
  57. Se ela está te dando mole, é feia. Se é bonita, está acompanhada. Se está sozinha, você está acompanhado. 
  58. Se o curso que você desejava fazer só tem n vagas, pode ter certeza de que você será o candidato n + 1 a tentar se matricular. 
  59. Oitenta por cento do exame final que você prestará, será baseado na única aula que você perdeu, baseada no único livro que você não leu. 
  60. Cada professor parte do pressuposto de que você não tem mais o que fazer, senão estudar a matéria dele. 
  61. A citação mais valiosa para a sua redação será aquela em que você não consegue lembrar o nome do autor. 
  62. Caras legais são feios. Caras bonitos não são legais. Caras bonitos e legais são gays. 
  63. A maioria dos trabalhos manuais exigem três mãos para serem executados. 
  64. As porcas que sobraram de um trabalho nunca se encaixam nos parafusos que também sobraram. 
  65. Quanto mais cuidadosamente você planejar um trabalho, maior será sua confusão mental quando algo der errado. 
  66.  Tudo é possível. Apenas não muito provável. 
  67. Em qualquer circuito eletrônico, o componente de vida mais curta será instalado no lugar de mais difícil acesso.
  68. Qualquer desenho de circuito eletrônico irá conter: uma peça obsoleta, duas impossíveis de encontrar, e três ainda sendo testadas. 
  69. O dia de hoje foi realmente necessário?
  70. A luz no fim do túnel, é o trem vindo na sua direção. 
  71. A vida é uma droga. E você ainda reencarna. 
  72. Se está escrito “Tamanho Único”, é porque não serve em ninguém.
  73. Se o sapato serve, é feio!
  74. Nunca há horas suficientes em um dia, mas sempre há muitos dias antes do sábado. 
  75.  Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.
  76. A beleza está à flor da pele, mas a feiúra vai até o osso! 
  77. A informação mais necessária é sempre a menos disponível.
  78. A probabilidade do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete. 
  79. Confiança é aquele sentimento que você tem antes de compreender a situação. 
  80. A fila do lado sempre anda mais rápido. 
  81. Nada é tão ruim que não possa piorar. 
  82. O material é danificado segundo a proporção direta do seu valor. 
  83. Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa. 
  84. No ciclismo, não importa para onde você vai; é sempre morro acima e contra o vento. 
  85. Por mais tomadas que se tenham em casa, os móveis estão sempre na frente.
  86. Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda, e o que não sai. 
  87. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
  88. Você sabe que é um dia ruim quando: O sol nasce no oeste; você pula da cama e erra o chão; o passarinho cantando lá fora é um urubu; seu bichinho de cerâmica te morde.
  89. Por que será que números errados nunca estão ocupados?
  90. Mas você nunca vai usar todo esse espaço de Winchester!
  91. Se você não está confuso, não está prestando atenção.
  92. Na guerra, o inimigo ataca em duas ocasiões: quando ele está preparado, e quando você não está.
  93. Tudo que começa bem, termina mal. Tudo que começa mal, termina pior.
  94. Amigos vêm e se vão, inimigos se acumulam.
  95. “Pilhas não incluídas”
  96. Você só precisará de um documento quando, espontaneamente, ele se mover do lugar que você o deixou para o lugar onde você não irá encontrá-lo.
  97. As crianças são incríveis. Em geral, elas repetem palavra por palavra aquilo que você não deveria ter dito.
  98. Uma maneira de se parar um cavalo de corrida é apostar nele.
  99. Toda partícula que voa sempre encontra um olho.
  100. Um morro nunca desce.

Fonte: Wikipedia, Brasil Escola e Luiz Ferraz Neto

Não tenho tempo… Crianças de colo e pessoas com doenças neurológicas ou psiquiátricas não sabem o que é o tempo. O tempo pode demorar a passar quando se espera uma entrevista de emprego ou quando um telefonema está sendo aguardado. Quando se está no trânsito, atrasado para algum compromisso, o tempo voa. O tempo passa. O tempo muda. O tempo cura. O tempo apaga.

Mas, afinal o que é o tempo? O tempo tem sido um dos maiores temas da religião, filosofia e ciência, mas defini-lo de uma forma não controversa (que possa ser aplicada a todos os campos) de tudo tem mobilizado os maiores conhecedores. O tema só perde para a questão da existência de Deus, ou da existência da matéria ou da energia que deu inicio ao cosmos.

O tempo é indicado por intervalos ou períodos de duração. Acredita-se que um acontecimento ocorra depois do outro e a separação entre os dois acontecimentos é um intervalo, e a quantidade desse intervalo é a duração. O tempo é medido pelos calendários, cronômetros e relógios. As unidades de tempo mais usuais são o dia, dividido em horas, e estas em minutos, e estes em segundos. Os múltiplos do dia são a semana, o mês, e o ano, e este último pode agrupar-se em décadas, séculos e milênios. Assim, temos noção de passado, presente e futuro.

Em termos populares, o tempo costuma ser visto como um rio que passa. Tanto é que a sabedoria popular já dizia: águas passadas não movem moinhos.

No início do século passado, não satisfeito com essa situação, Einstein mostrou que Tempo e Espaço são conceitos inseparáveis. Não se pode falar sobre um deles isoladamente. Além disso, para falarmos em espaço-tempo, precisamos de um referencial, isto é, nossa medida de espaço-tempo será sempre relativa a algum sistema de referência. Foi daí que nasceu o termo relatividade, muitas vezes generalizado sem o menor critério.

O tempo psicológico nada mais é do que uma percepção que temos das mudanças que ocorrem em nosso espaço através do ritmo que imprimimos nele. Quanto mais acelerado for o ritmo dos nossos movimentos, quando mais elevado a freqüência das nossas mentes, emoções, sentimentos, etc. mais rápido será o final.

A agitação do nosso mundo moderno deixa as pessoas nervosas, irritadiças, ansiosas, etc. A sensação que temos é que os dias e as horas, e os meses e os anos passam mais rápido. Diferente da sensação dos que viveram há uns 30 anos, quando os dias demoravam a passar. E um ano era uma “eternidade”! O tempo nesse campo é tão relativo que quando estamos ansiosos esperando um trem, ou um ônibus, um minuto é muita coisa. Mas, quando o despertador toca e, queremos dormir e espreguiçar um pouquinho mais, um minuto não é nada.

Um minuto é muito ou é pouco tempo? Depende de que lado do banheiro vc está!

 

Veja: O tempo na Filosofia

(mais…)

furiaNervos à flor da pele, raiva, irritação, depressão, nervosismo… Do nada, sem motivo aparente. Disturbio? frescura?  Quando estes sintomas aparecem, todo mundo sabe: ela (seja esposa, namorada, mãe, irmã, chefe, colega de trabalho) está “naqueles dias”, popularmente chamada de TPM (Tensão Pré-Menstrual)  ou como é chamada pelos profissionais de medicina  SDPM (Síndrome Disfórica Pré-menstrual). Já foram diagnosticados até 150 sintomas relacionados a Síndrome, que normalmente aparece num período entre 10 e 15 dias antes da menstruação.

Segundo pesquisas realizadas em consultório, o médico Sérgio dos Passos Ramos, ginecologista, avalia que 60,5% das mulheres tem alguma manifestação leve de TPM, e 32% apresentam sintomas graves. Apenas 7% delas nunca perceberam qualquer traço da síndrome. “A tensão pré-menstrual causa uma sensação de que o mundo vai acabar antes da menstruação… É isto o que a maioria das mulheres sente” diz o Dr. Sérgio, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, formado em 1971 pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Na avaliação da Associação Americana da Síndrome Pré-Menstrual, uma em cada 20 mulheres sofre da também chamada de desordem disfórica pré-menstrual, ou carinhosamente TPM, que atinge, segundo estatísticas, aproximadamente 75% das mulheres brasileiras. No entanto apenas 8% das mulheres têm sintomas muito intensos.

raiva-boa-3O que se sabe é que a média de idade de início da TPM é por volta dos 26 anos de idade. Com o passar dos anos os sintomas da TPM ficam mais intensos, principalmente entre os 45 e 50 anos, quando as mulheres estão próximas da menopausa, período em que o organismo encerra a menstruação, pois os ovários param de funcionar. Mas existem diversas teorias que tentam explicar as várias causas da TPM. Uma delas revela que é por causa das alterações nos níveis de serotonina, substância responsável por nosso humor e apetite.

Causa

A causa da TPM, em si, não é conhecida, mas pelas características está intimamente relacionada à elevação do estrogênio na fase pré-menstrual ou a queda da progesterona. Contudo, esses dois fatores não são os únicos envolvidos: esses hormônios podem afetar as neurotransmissões e aí então causar os sintomas psiquiátricos. Pode também afetar os receptores fora do Sistema Nervoso Central, provocando os diversos outros sintomas.

Um dos aspectos que mais instigam os cientistas é justamente esse: a identificação das causas desse turbilhão. Não há uma única alteração que explique as modificações, afirma a ginecologista Mara Diegoli, coordenadora do Centro de Apoio à Mulher com TPM do Hospital das Clínicas de São Paulo. O que se sabe até agora é que a síndrome é causada por vários fatores.

A oscilação hormonal do ciclo menstrual é um deles. Ao longo do mês, os níveis de estrógeno e progesterona – hormônios femininos – se alteram. Durante a menstruação, os dois estão em baixa concentração. Logo depois, o nível de estrógeno sobe até atingir níveis máximos por volta do 14º e 15º dias do ciclo.

É nesta fase que ocorre a ovulação. A partir daí, sua produção diminui até níveis muito baixos cerca de dois dias antes da menstruação. Mas é quando o estrógeno cai que se eleva a fabricação da progesterona.

Quais os tipos de TPM?

Existe mais de um tipo de TPM. No total, são quatro variações. É importante salientar que os sintomas podem manifestar-se isoladamente ou em combinação variável.

  • TPM do Tipo A: o sintoma principal é a ansiedade. Porém, podem aparecer a agressividade, irritabilidade, tensão nervosa e aquela sensação de estar no limite.
  • TPM do Tipo H: prepondera à retenção hídrica. Neste tipo, são comuns alterações físicas, como o inchaço, volume no abdômen, dores mamárias e ganho de peso.
  • TPM do Tipo C: a cefaléia (dor de cabeça) destaca-se entre os demais sintomas. Pode também, apresentar a fadiga e o aumento de apetite (principalmente os doces).
  • TPM do Tipo D: a depressão é o principal sintoma. Está associada à insônia, ao choro fácil, ao desânimo e ao esquecimento.

Sintomas da TPM

  • depressão, sentimento de desesperança, pensamentos auto-depreciativos;
  • ansiedade, tensão, nervosismo, excitação;
  • fraqueza afetiva, tristeza repentina, choro fácil, sentimento de rejeição;
  • raiva ou irritabilidade persistente, aumento dos conflitos interpessoais;
  • diminuição do interesse pelas atividades habituais;
  • sensação de dificuldade de concentração;
  • cansaço, fadiga fácil, falta de energia;
  • acentuada alteração do apetite;
  • distúrbios do sono;
  • sensação de estar fora do próprio controle;
  • inchaço e/ou sensibilidade mamária aumentada;
  • dor de cabeça;
  • dores musculares;
  • ganho de peso ou sensação de inchaço;

Tratamento da TPM

Por se tratar de uma síndrome, não existem tratamentos específicos já que os sintomas variam muito de intensidade para cada mulher.

Resultados não cientificamente comprovados mostram que a vitamina B6 ( Piridoxina ), a vitamina E, o cálcio e o magnésio podem ser usados com melhora dos sintomas.

Outro medicamento é o ácido gama linoleico que é um ácido graxo essencial. Pode ser encontrado no óleo de prímula. Existem advertências sérias do FDA americano a respeito de medicações alternativas naturais e de possíveis efeitos colaterais graves, portanto este, como qualquer outro medicamento, mesmo “natural”, só deve ser usado mediante prescrição médica.

Na verdade, o melhor caminho  é consultar um médico ginecologista e descrever para ele todos os sintomas que a mulher sente antes e depois da menstruação.

O melhor medicamento é o que, sozinho ou associado, reduza os sintomas. Como esta síndrome está ligada à ovulação, muitas mulheres podem se beneficiar do uso da pílula anticoncepcional que suspende a ovulação. Nos Estados Unidos, a FDA aprovou a pílula Yaz® para mulheres que tem sintomas de TPM e desejam uma anticoncepção hormonal.

Já nos casos graves de desordem disfórica pré-menstrual é necessária uma medicação mais específica sendo que a medicação usada com melhores resultados são os anti-depressivos principalmente o Prozac (Fluoxetina). Estudos recentes mostram que esta medicação usada na menor dose possível e durante a fase de tensão pré-menstrual tem melhorado muito a qualidade de vida das mulheres que experimentam esta disfunção. Nos Estados Unidos chama-se Sarafem®. Também nestes casos a pílula anticoncepcional Yaz® pode ser usada.

Como aliviar a TPM?

  • Realize atividades que proporcionem bem-estar como passear no parque;
  • Faça uma atividade física. Pode ser uma caminhada ao ar livre, andar de bicicleta, nadar, ou jogar tênis. Isso ajuda a reduzir a tensão e melhorar a auto-estima;
  • Evite agendar compromissos importantes para os dias que antecedem a sua menstruação;
  • Procure se arrumar, mesmo que você não vá sair de casa, isso também ajuda a elevar a sua auto-estima;
  • Afaste os pensamentos negativos, seja otimista e mentalize coisas boas.
  • Procure fazer uma alimentação balanceada com verduras, frutas e legumes;
  • Prefira alimentos diuréticos que ajudam na eliminação de água, como: agrião, morangos, melancia etc.
  • Diminua o sal, ele ajuda a desencadear os inchaços, pois contribui na retenção de líquidos.

Consuma

  • Melancia: possui alta quantidade de magnésio, nutriente hormonal mais perdido em conseqüência das alterações hormonais no período da TPM. Além disso, contém bastante água, que ajuda a diminuir o inchaço.
  • Nozes e castanhas: ricos em ômega 3 e 6, essas oleaginosas estão relacionadas à melhora do humor e ajudam na TPM, regularizando o desequilíbrio hormonal característico do período.
  • Leite e derivados: rico em cálcio é um nutriente muito perdido e também muito importante durante esse período.

Evite

  • Frituras e alimentos gordurosos: por serem altamente calóricos e por conterem sal, esses alimentos ajudam na retenção de líquido aumentando o inchaço.
  • Refrigerantes: possui altas quantidades de sódio, que piora a retenção de líquidos, já comum nesta fase.
  • Álcool: a ingestão de bebidas alcoólicas, mal digeridas, pode formar gases – o que não é nada confortável.
  • Café e chá preto: assim como o refrigerante, essas bebidas contêm cafeína, um potente irritante. Muita atenção com o consumo desses alimentos durante essa época.

Fontes: Rede Farma VIP, Minha Vida, Via Mulher e Dieta Já

Para nós, ocidentais, meditar significa refletir a respeito de alguma coisa. No oriente, meditar é algo bem diferente. É entrar num estado de consciência onde se torna mais fácil compreender a si mesmo.

Nisargadatta Maharaj, um mestre indiano, nos explica com simplicidade no seu livro I am That:

“Nós conhecemos o mundo exterior de sensações e ações mas, do nosso mundo interior de pensamentos e sentimentos, nós conhecemos muito pouco. O objetivo primário da meditação é que nos tornemos conscientes e que nos familiarizemos com a nossa vida interior. O objetivo final é alcançar a fonte da vida e da consciência.”

O médico norte-americano William Collinge define meditação como “uma prática simples e tranquila, que encerra um poder extraordinário para auxiliar na resistência à doença e manter a saúde em geral”. Mas a meditação é muito mais que isso. Ela proporciona ao praticante a volta para dentro de si mesmo, para um ponto só acessado pelo indivíduo, em condições de absoluta serenidade.

Muitas doenças são auxiliadas exatamente por essa sensação da volta para casa, porque a meditação faz o caminho contrário.

Hoje em dia,  a sociedade moderna exige que o homem se afaste de seu eu interior, usando uma ou várias máscaras, a ‘persona’, a forma como nos comportamos em sociedade. Sentimentos como medo, insegurança, desejos, tristezas, não podem ser manifestados, por exemplo, em uma sala de reuniões. Para sobreviver no trabalho, o homem tende a agir de maneira que não é, porque alguns sentimentos não são politicamente corretos de serem expostos. A sociedade considera ‘de mau gosto’ falar de assuntos pessoais ou considerados ‘delicados’. E, geralmente, temas delicados são os temas verdadeiros, que o indivíduo vai adiando até encontrar o estresse. Isso colabora para que o homem se sinta sozinho com seus problemas, fragmentado, distanciado de sua verdadeira natureza.

A meditação é uma técnica que faz com que o indivíduo recupere e mantenha seu eixo, um centro, para onde pode retornar quando quiser. É como a ponta do compasso, que se bem fincada consegue traçar círculos perfeitos, sem que ela (o eixo) saia do lugar. Depois de anos de prática, a pessoa consegue se manter em seu eixo, mesmo estando no convívio social. Isso diminui a tensão e, conseqüentemente, fortalece as defesas imunológicas. É uma reação em cadeia que proporciona, muitas vezes, a cura de uma doença. É assim que a meditação provoca o equilíbrio e a harmonia psíquicos e esta técnica é fundamental no controle da dor, que é a manifestação física de um desconforto antes sentido pela mente, em muitos casos.

Técnicas de meditar

Concentração meditação – Esta centra a atenção na respiração, uma imagem ou um som para trazer a mente para descansar e para permitir uma maior consciência e clareza a surgir. A forma mais simples é sentar-se calmamente e centrar a atenção na respiração. Acredita-se que existe uma relação entre um estado de espírito da pessoa e sua respiração. Se uma pessoa está agitada, assustado ou ansioso, a respiração é rápida e irregular. Quando a mente está calma e composta, a respiração é lenta, profunda e regular.

Yoga Nidra concentração é uma forma de meditação. É um tipo de sono e psíquica que induz completa físico, mental e emocional relaxamento, mas ao mesmo tempo que mantém a consciência no nível mais profundo. Uma das práticas Yoga Nidra deitada e segue as instruções do professor. Um progressivamente relaxa os músculos, correndo atenção, através de diferentes partes do corpo. Isto é seguido pelo despertar de sensações ao pólo oposto, como peso e leveza. Cada parte do corpo é conhecido por ter diferentes controlo centro no cérebro. O movimento de sensibilização, através de diferentes partes do corpo relaxa-los e também apura vias nervosas do cérebro.

Baseadas meditação Zen – O indivíduo se senta quietamente e testemunhas que atravessa a mente sem se envolver com os pensamentos, imagens ou preocupações. Isso ajuda a ganhar uma tranqüilidade e um não-reativo estado de espírito.

Healing meditação sobre corações duplos – Esta é uma técnica avançada meditação. Algumas das principais chakras são as pontes para determinados níveis de consciência. O centro emocional do coração e do centro do coração divino, devem ser ativados para tornar canais de energias espirituais. Por concentração prolongada, pode receber uma iluminação.

Fonte: Boa Saúde, Orion Evolution e Scum Doctor

(do grego: pistia e do latim: Fides) é a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos neste algo ou alguém.

A fé se relaciona de maneira unilateral com os verbos acreditar, confiar ou apostar, isto é, se alguem tem fé em algo, então acredita ,confia e aposta nisso, mas se uma pessoa acredita ,confia e aposta em algo, não significa, necessariamente, que tenha fé. A diferença entre eles, é que ter fé é nutrir um sentimento de afeição, ou até mesmo amor, pelo que acredita,confia e aposta.

É possível nutrir um sentimento de fé em relação a um pessoa, um objeto inanimado,uma ideologia, um pensamento filosófico, um sistema qualquer, um conjunto de regras, uma crença popular, uma base de propostas ou dogmas de uma determinada religião. A fé não é baseada em evidências físicas reconhecidas pela comunidade científica. É, geralmente,associada a experiências pessoais e pode ser compartilhada com outros através de relatos. Nesse sentido, é geralmente associada ao contexto religioso.

A fé se manifesta de várias maneiras e pode estar vinculada a questões emocionais e a motivos nobres ou estritamente pessoais[carece de fontes?]. Pode estar direccionada a alguma razão específica ou mesmo existir sem razão definida. Também não carece absolutamente de qualquer tipo de evidência física racional.

Ter fé faz bem a saúde

Diversos estudos comprovam a eficácia da fé na recuperação da saúde. Uma das funções das crenças religiosas pode ser a de alterar a atividade do sistema imunológico

:: Por Dr. Joel Rennó Jr. ::

Muitos autores estudam as possíveis relações entre religião e saúde. Embora haja opiniões e conclusões díspares, o que serve para polemizar ainda mais o tema, observamos uma certa tendência na aceitação de que a fé e a religião melhoram a saúde.

Um estudo realizado por Byrd em 1988, concluiu que pacientes religiosos sob cuidados de uma unidade coronariana tinham uma evolução melhor durante o período de internação. Sicher e colaboradores em 1998, publicaram um estudo com pacientes portadores de AIDS avançada. Eles constataram que no grupo de pacientes religiosos, havia um menor número de doenças oportunísticas, menor severidade da doença, menos hospitalizações e dias de internações. Apesar de ter sido um estudo com apenas 40 pacientes, e portanto, não definitivo, é um importante fator de adição à eficácia da religião.

Pesquisa recente elaborada pela Universidade de Duke (EUA) comprova que pessoas que adotam práticas religiosas apresentam uma chance 40% menor de terem hipertensão arterial, são menos hospitalizadas, tendem a sofrer menos de depressão nas diversas fases do tratamento e recuperação, além de terem um sistema imunológico mais fortalecido.

Em uma grande revisão sistemática, com cerca de 11mil estudos, baseados na relação religião- saúde (300 estudos na saúde física e 800 estudos na saúde mental) , comprovou-se uma correlação positiva entre maior envolvimento religioso, melhor saúde mental e física, e menor utilização de serviços de saúde. Em uma amostra americana de cerca de 20 mil adultos, atribuiu-se ao envolvimento religioso um prolongamento no tempo de vida em torno de sete anos.

A mentalidade dos médicos e algumas condutas profissionais, envolvendo fé, espiritualidade e saúde precisarão ser revistas. Um estudo recente (2004) realizado pela Universidade de Ohio (EUA), com 798 pessoas, constatou que cerca de 85% gostariam de discutir sua fé com o médico e 65% deles esperavam compreensão desse desejo por parte dos doutores.

Os religiosos geralmente estão mais interessados na imortalidade de suas almas, do que na mortalidade de seus corpos. Alguns acreditam ser a morte um verdadeiro marco, levado ao extremismo em determinados cultos. Isso pode ser um fator de confusão também nos estudos envolvendo mortalidade e religião. Muito mais do que a melhora da saúde física em si, os médicos deveriam estar mais preocupados com a melhora da qualidade de vida. Um estudo realizado por Reyes-Ortiz comprova a melhora da qualidade de vida em idosos religiosos.

A verdade é que algumas pessoas espiritualistas quando ficam doentes, aumentam suas participações em comportamentos que possam melhorar sua saúde, inclusive através de cultos religiosos que ensinam hábitos de vida mais saudáveis, como largar o tabagismo e o álcool, evitando-se, dessa forma, o desenvolvimento de cânceres de pulmão, estômago, cavidade oral, faringe, esôfago, laringe e bexiga. A sensação de pertencer a um grupo social, mantém os pacientes amparados com melhoria significativa da qualidade de vida.

Por que a fé ajuda na recuperação da saúde?Uma das funções das crenças religiosas pode ser a de alterar a atividade do sistema imunológico, prevenindo dessa forma o estresse. A alteração imunológica do indivíduo poderá levá-lo a maior propensão de apresentar doenças mediadas por fatores de imunidade. Um estudo concluiu que um aumento de interleucina-6 (fator imunológico) está aumentado no sangue de pessoas que não frequentam regularmente cultos religiosos, quando comparadas com pessoas praticantes. A interleucina-6, geralmente se encontra elevada no plasma de indivíduos submetidos ao estresse constante. Dessa forma, pessoas religiosas teriam mais “resistência” ao fatores estressores do dia-a-dia, ou seja, melhor adaptação psicológica.

As crenças ou atividades religiosas também podem produzir um estado de relaxamento do Sistema Nervoso Central (SNC), associado a uma diminuição da atividade do Sistema Nervoso Simpático, aumentando assim a resposta imunológica, e evitando-se dessa forma várias doenças picossomáticas. Por outro lado, estudos de neuroimagem recentes demonstram modificações significativas na produção de neurotransmissores com atuação em locais como o sistema límbico, que rege as emoções.

Benefícios da religião em relação à saúde
A religião pode melhorar a saúde promovendo práticas saúdáveis de vida, melhorando o suporte social, oferecendo conforto em situações de estresse e sofrimento e até alterando substâncias químicas cerebrais que regulam o humor e a ansiedade, levando-nos ao relaxamento psíquico. Portanto, a religião parece ser um fator psicossocial e até biológico benéfico na recuperação das doenças físicas e mentais.

luz2Independente dos possíveis mecanismos, se indivíduos recebem benefícios à saúde através de práticas religiosas, essas devem ser incentivadas, respeitando-se a individualidade de crença, contribuindo dessa forma, preventivamente, contra uma série de doenças e amenizando o sofrimento de vários pacientes.

Não cabe ao médico prescrever uma religião em particular ao paciente, e sim, encorajá-lo em trabalhos espirituais de sua escolha. As nossas crenças religiosas não devem ser prescritas aos pacientes que atendemos. Porém, nunca devemos ignorar o aspecto importante e positivo que a religiosidade apresenta nas saúdes física e mental do ser humano. Quando os profissionais não souberem como lidar com essas questões religiosas, deve haver um encaminhamento para padres, pastores ou rabinos de acordo com a escolha religiosa do paciente.

Concluindo, em função do grande interesse na espiritualidade da população geral, deve-se incentivar pesquisas científicas de qualidade na área, despindo-se sempre de valores individuais e voltando-se sempre ao apoio da escolha religiosa do paciente. Posturas extremistas, por parte de alguns pacientes, devem ser desaconselhadas pelos médicos, porque não adianta em nada substituir um tratamento médico por apenas práticas espirituais. O correto é sempre a perfeita integração e união com a medicina tradicional.

Dr. Joel Rennó Jr – Doutor em Psiquiatria pela Faculdade de Medicina da USP. Coordenador do Projeto de Atenção à Saúde Mental da Mulher-Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP