Posts com Tag ‘jovens’

Numa pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, a proporção de pessoas que declaram consumo abusivo de álcool cresceu de 16,2% da população, em 2006, para 18,9%, em 2009. Os dados fazem parte da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que entrevistou 54 mil adultos.
O Ministério considera excesso de bebida alcoólica cinco ou mais doses na mesma ocasião em um mês, no caso dos homens, ou quatro ou mais doses, no caso das mulheres.

O levantamento mostra que as situações de descontrole na hora de beber são mais frequentes na população masculina. No ano passado, 28,8% dos homens e 10,4% das mulheres beberam demais.

Ela ressalta que, considerando apenas a população masculina, o índice do Brasil (28,8%) é superior ao do Chile (17%), dos Estados Unidos (15,7%) e da Argentina (14%).
De acordo com a Vigitel 2009, o consumo abusivo de bebida alcoólica é mais frequente entre os jovens de 18 a 24 anos (23%). À medida que a idade avança, o número de exageros diminui. De 45 a 54 anos e de 55 a 64 anos, 17% e 10,5% da população relatam que beberam em excesso, respectivamente.

Jovens e a Bebida Alcoólica

Jovens entre 14 e 17 anos são responsáveis por 6% de todo o consumo anual de álcool do país. A pesquisa, intitulada “Distribuição do consumo de álcool e problemas em subgrupos da população brasileira”, é de autoria do psiquiatra Raul Caetano, brasileiro que leciona na Universidade do Texas, em conjunto com os psiquiatras Ronaldo Laranjeira e Marcos Zaleski e com a psicóloga Ilana Pinsky, da Abead.

Foram entrevistados cerca de 3 mil pessoas em todo o território nacional. Os resultados indicam, ainda, que os jovens de 18 a 29 anos são responsáveis por 40% do consumo do total de bebedores. E que 78% dos consumidores de bebida alcoólica são homens. Os pesquisadores alertam que esse grupo em geral tem um padrão de consumo conhecido como “beber pesado episódico”. São pessoas que ingerem grandes quantidades em alguns dias da semana.

Estatísticas do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) mostram que 40% dos adolescentes e 16% dos adultos que procuram tratamento para se livrar da dependência experimentaram bebida alcoólica antes dos 11 anos. Segundo o levantamento, em 39% dos casos o pai bebia abusivamente; em 19%, a mãe; e em 11%, o padrasto. O relatório aponta ainda que, após o contato com álcool e tabaco, metade relatou ter experimentado maconha.

Definição de alcoolismo

O alcoolismo se define como uma doença caracterizada por problemas recorrentes associados ao fato de tomar álcool. Esses problemas se referem a diferentes áreas: familiares, educacionais, legais, financeiras, médicas e ocupacionais. Em 1935, os Alcoólicos Anônimos (AA) definiram como alcoolista “toda pessoa vencida pelo álcool e cuja vida começa a ser incontrolável”.

Então, os conceitos chaves são: perda de controle e uso continuado de álcool. Quando se pensa em alcoolismo, pensa-se sempre nas pessoas com problemas avançados de álcool, deixando de fora uma parte importante de problemas médicos e sociais produzidos pelo álcool, mesmo que não necessariamente em pacientes alcoolistas.

Sinais de Alcoolismo
Um dos primeiros sinais de alcoolismo a se levar em conta é o fato de beber sozinho. Quando você ou um conhecido gosta de beber sem nenhum amigo por perto, em geral este pode ser um sinal de que está tendo forte necessidade de álcool. Pode significar também que você está buscando consolo na bebida e fazendo uso dela com a finalidade de conter algum sentimento reprimido seu. É muito comum, por exemplo, encontrar pessoas recém-divorciadas se afundando na bebida.

Outro sinal a se detectar são as mudanças de comportamento. Se você só faz algumas coisas quando bebe bastante, coisas que normalmente não faria, isso pode ser um sinal também.

Discussões e agressões no casamento também são um fator observado nas pessoas com problemas com a bebida. Quando o vicio em álcool torna-se algo normal, ele freqüentemente causa muito sofrimento para o conjuge e filhos. Como resultado, esteja atento para estas mudanças.

Outro sinal comum é a dependência excessiva do álcool. Se a pessoa não consegue trabalhar sem tomar algumas doses antes, por exemplo, isso é um sinal precoce de alcoolismo. Se para ela for desafiante concentrar-se de forma construtiva e agir eficazmente no trabalho sem o uso da bebida, definitivamente este é um sinal de que a pessoa precisa de ajuda sem demora.

Se as pessoas ao redor estão sempre questionando o seu nível de consumo de álcool, pode este também ser um sinal de alcoolismo. Muitas vezes, o viciado não percebe que está bebendo além do normal e tende a negar o consumo excessivo.

Se um ou mais destes sinais forem detectados, o que você ou o seu parente podem fazer?

É extremamente recomendável que pare de beber imediatamente. Comece por livrar-se de todas as garrafas de bebida de sua casa, escritório, e ao seu redor. Além disso, é adequado procurar e se inscrever em algum grupo de tratamento para alcoólicos, que existem na maioria das cidades.

Se estes passos não forem suficientes, é recomendável que você procure apoio em uma clínica de reabilitação onde profissionais qualificados serão capazes de ajudá-lo a deixar o vício do álcool de uma vez por todas.

Fontes: O Estado de S. Paulo, Uol Ciência e Saúde e Sergio Baliego

Anúncios

Com a volta às aulas, os adolescentes acordam cansados porque ainda estão fora do ritmo e costumam ignorar o café-da-manhã. Um hábito ruim que aumenta as chances para o ganho de peso e baixo rendimento escolar.

“Sem comer pela manhã, os adolescentes chegam ao lanche do intervalo com fome e abusam de alimentos calóricos, ricos em gorduras e carboidratos. Isso condiciona o organismo de maneira errada. O ideal é se alimentar a cada três horas de forma equilibrada”, alerta a nutricionista Adriane Alves Marchisete, do Hospital Infantil Sabará.

O café-da-manhã é o momento ideal para que sejam consumidas fibras por meio de cereais, frutas frescas e sucos naturais. De acordo com a especialista, as fibras são essenciais para manter o bom funcionamento do intestino e evitar problemas de constipação.

A nutricionista ainda lembra que o café-da-manhã é também um momento oportuno para ingestão de leite e seus derivados, fontes de cálcio e vitamina D. “O cálcio é essencial para a formação dos ossos e prevenção de osteoporose. Já a vitamina D auxilia na absorção de cálcio”, destaca.

Mas também não é necessário abusar. A refeição matinal deve representar 25% das calorias que consumirá ao longo do dia. O ideal é que o café-da-manhã inclua laticínios (leite e derivados), cereais ricos em fibras, pães integrais, frutas ou sucos naturais.

Ao dormimos o organismo gasta energia para manter funções básicas, como controle cardíaco, respiração, equilíbrio de temperatura, e esse complexo mecanismo consome calorias. “Por isso é importante se reabastecer na primeira refeição do dia. E pesquisas já mostraram que pular essa refeição diminui a função cognitiva e a capacidade de concentração”, destaca a nutricionista do Hospital Infantil Sabará.

Se todas essas conseqüências não bastam para convencer os “sem-café-da-manhã”, é bom saber que o hábito também engorda. “O cérebro percebe que o organismo está sem energia armazenada e faz com que as pessoas comam mais e alimentos calóricos na primeira oportunidade”, finaliza.

A nutricionista Karina Giane Mendes, especialista em saúde coletiva e educação nutricional, e professora da Universidade de Caxias do Sul, lista os erros mais comuns cometidos em regimes e dá boas dicas para perder peso e ganhar saúde:

Comportamento

  • Não omita nenhuma refeição. Café da manhã, almoço e jantar são essenciais. Não pense que comendo muito pouco irá emagrecer mais rápido. Isso não vai acontecer. A incerteza de quando virá a próxima refeição fará o organismo gastar menos calorias, e a dieta vai travar.
  • Faça lanches nos intervalos das três principais refeições do dia. O corpo só funciona com um combustível especial, que é a comida. Se você não come nos intervalos, o seu organismo fica “desesperado” por combustível e é grande o risco de devorar qualquer coisa que aparecer pela frente na refeição seguinte.
  • Coma devagar. Mastigue bastante os alimentos. Isso aumenta a saciedade e diminui o apetite.
  • Não saia de casa com fome, principalmente ser for a uma festa ou ao supermercado.

Alimentação

  • Fruta é saudável, mas não coma sem medida. Ingira no máximo quatro frutas por dia, nos horários de lanche.
  • Não se esqueça de tomar líquidos, pelo menos cerca de 1,5 litro por dia. Durante a refeição, não tome mais que um copo. Esse 1,5 litro pode ser de água, chá, chimarrão ou limonada. Mas tome mais água do que os outros líquidos.
  • Prefira alimentos puros, cozidos ao vapor, assados, ensopados.
  • Evite o consumo de alimentos cujas fórmulas associam altos índices de gordura e sal, como embutidos, bacon, manteiga, toucinho, maionese, nata, creme de leite.
  • Prefira queijos magros, leite e iogurtes desnatados. O leite desnatado tem a metade das calorias do leite integral. Cada copo de leite integral tem sete gramas de gordura enquanto o leite desnatado não tem nenhuma. A gordura presente no leite integral é semelhante à que encontramos na pele de galinha, na carne gorda, nas frituras.
  • Aumente o consumo de fibras, ingerindo frutas e verduras cruas e cereais integrais (pão de centeio, arroz integral, farelos de trigo e aveia). Eles ajudam no funcionamento do intestino.
  • Evite o excesso de sal. O grande vilão contido no sal de cozinha é o sódio, capaz de elevar a pressão arterial. Além do sal, outros alimentos que contêm doses consideráveis de sódio devem ser evitados, entre eles: carnes processadas (presunto, mortadela, copa, salsicha, lingüiça, salame), caldos concentrados, sopas prontas, aquelas de pacotinho, e massas instantâneas.

Fonte: Hospital Infantil Sabará e Wall Street Fitness

:: Por Elizabethe Milwaard* ::

A alimentação saudável começa desde cedo.

A alimentação saudável começa desde cedo.

A nutrição é um ponto que merece atenção especial, dentro e fora das escolas, entre os jovens.    

Os atos de selvageria nas escolas, ruas, campos de futebol e até mesmo dentro das faculdades com os chamados “trotes”, que muitas vezes, levam ao óbito, têm tudo a haver com uma nutrição deficiente em alimentos vivos e de ácidos graxos Ômega-3. Estes elementos são essenciais na formação de uma personalidade equilibrada.

Alguns especialistas afirmam que, a cada ano, são detectados 300 mil jovens nos Estados Unidos que desenvolvem a esquizofrenia. E, outros vinte milhões de pessoas de todas as idades, sofrem de algum tipo de alucinação e consomem algum tipo de anti-psicótico.
 
Muitas vezes os problemas começam na formação fetal, mas se agravam no final da adolescência, quando os jovens estão entrando na faculdade ou começando a se preocupar com futuro. Isso ocorre devido ao desenvolvimento acelerado do cérebro, córtex  pré-frontal  e do excesso de responsabilidade imposta pelos pais, escolas e sociedade, sem que eles tenham alcançado à maturidade intelectual, espiritual  e emocional.

Depois que a família investiu uma enorme fortuna no futuro dos filhos, é quando os pais percebem que todos os seus esforços foram perdidos, por não terem incluído uma disciplina nutricional na educação. O cérebro pesa um quilo e quatrocentas gramas e tem na sua composição 75% de ácidos graxos Ômega-3, portanto, a falta destes componentes faz a pessoa perder a capacidade de interagir de forma afetiva com os seus semelhantes.  
         
O córtex  pré-frontal é uma  parte do cérebro que só  fica totalmente formada após os  vinte anos de idade. Ele é responsável pelo raciocínio lógico, autocontrole, discernimento e autoconsciência. Por este motivo, o organismo exige uma boa quantidade de alimentos vivos (construtores e restauradores de tecidos) com alto teor nutricional para o seu completo desenvolvimento.
      
Os primeiros sintomas de um cérebro desnutrido são: irritabilidade, ansiedade prolongada, mau-humor, depressão, dificuldade para se concentrar, algum tipo de demência e esquecimento constante que podem resultar no “Mal de Alzheimer”.   
 
Os problemas cardiovasculares, as doenças degenerativas, a obesidade, o envelhecimento precoce, infertilidade, nascimento de crianças prematuras, TPM, menopausa, celulites, retenção de liquido, envelhecimento precoce, desequilíbrio hormonal, lesões diversas, inclusive fraturas em atletas, são causados pela falta de alimentos vivos e dos ácidos graxos Ômega-3.

Na verdade tudo começa no cérebro: “Um organismo bem nutrido proporciona saúde e prenuncia que o sucesso pode ser garantido.”

*Professora de Consciência Nutricional e Ortomolecular do Sistema Raiz da Vida.