Posts com Tag ‘História’

conciencia_negra1Hoje, 20 de novembro é comemorado o dia da Consciência Negra.  É feriado em mais de 300 municípios em vários estados brasileiros. Celebrada com eventos pelo país, a data lembra o dia em que foi assassinado, em 1695, o líder Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares, símbolo de resistência dos escravos africanos que surgiu no começo do século 17, na divisa de Pernambuco e Alagoas. Ele foi destruído por tropas do governo colonial em 1694, após a 18ª tentativa.

O objetivo da homenagem é promover a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, como modo de reduzir o racismo e a discriminação.

Um pouco da história
Na época em que os portugueses começaram a colonização do Brasil, não existia mão-de-obra para a realização de trabalhos manuais. Diante disso, eles procuraram usar o trabalho dos índios nas lavouras; entretanto, esta escravidão não pôde ser levada adiante, pois os religiosos se colocaram em defesa dos índios condenando sua escravidão. Assim, os portugueses passaram a fazer o mesmo que os demais europeus daquela época. Eles foram à busca de negros na África para submetê-los ao trabalho escravo em sua colônia. Deu-se, assim, a entrada dos escravos no Brasil.

De 1550 a 1888, pelo menos 3 milhões de africanos foram brutalmente enviados ao Brasil pelos mercadores de escravos. A maioria deles veio de Angola e Moçambique, então colônias portuguesas na África, e foi submetida ao trabalho escravo nas plantações de cana-de-açúcar no nordeste.

Durante os anos da escravatura, milhares conseguiram escapar montando colônias livre conhecidas como quilombos. O mais famoso de todos foi o Quilombo dos Palmares, em Alagoas, liderado por um escravo fugitivo conhecido como Zumbi, que veio a se tornar símbolo de resistência por defender o povoado contra as forças coloniais.

Hoje, a influência cultural da África continua forte no Brasil, um país onde os descendentes de africanos foram quase metade da população de 180 milhões de habitantes. Apesar disso, a discriminação econômica, social e de outras formas continua sendo a principal herança da migração em massa forçada da escravatura. De acordo com o último censo, no ano 2000, brasileiros de descendência africana formam 63% do setor mais pobre da sociedade, embora apenas 5% deles se declarem como ‘de origem negra’.

Um estudo do Dieese mostra que o ganho mensal das pessoas negras no país pode ser até 52,9% menor do que o das não-negras. Uma pesquisa, realizada pela Fundação Cultural Palmares, aponta que apenas 4% da programação das três principais emissoras públicas do país (TV Cultura, TVE Rede Brasil e TV Nacional) aborda em entrevistas, programas de auditório e telejornais elementos da cultura negra, mesmo com 49,5% da população ter se declarado preta ou parda, segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios  (Pnad), do IBGE. Apesar disso, a luta contra a desigualdade tem gerado alguns resultados positivos. A Pnad também revelou que de 1996 a 2006 o porcentual de brasileiros que se declaram negros ou pardos no Ensino Superior subiu de 18% para 30%.

Negros Ilustres

Grande Otelo- Ator
Luís Gama- Copista, advogado, jornalista, poeta, abolicionista e revolucionário.
Zumbi dos Palmares – o último dos líderes do Quilombo dos Palmares.
Rui Barbosa – Guardião da República, um dos homens mais cultos da vida nacional
Jamelão – foi um cantor brasileiro, tradicional intérprete dos sambas-enredo da escola de samba Mangueira.
Mussum – Ator
Pixinguinha – flautista, saxofonista, compositor, cantor, arranjador e regente.
Cartola – cantor, compositor e poeta brasileiro.
João Cândido, líder da revolta da Chibata
Lima Barreto – jornalista e um dos mais importantes escritores brasileiros.
Chiquinha Gonzaga – Compositora e Pianista
Machado de Assis – Escritor
Pelé – jogador
Daiane dos Santos – Ginasta
Ronaldinho Gaúcho – Jogador
Lázaro Ramos – Ator
Gilberto Gil – músico e político Brasileiro
Manuel de Brito Filho, mais conhecido como Obina (Vera Cruz, 31 de janeiro de 1983) é um futebolista brasileiro.

Anúncios

“Se alguma coisa pode dar errado, com certeza dará”. Você está preso em um congestionamento gigantesco e quer chegar rápido em casa, mas tudo está parado. Todas as outras faixas parecem andar, menos a sua. Você muda de faixa, mas assim que passa para outra faixa, os carros param. Com o carro parado, você nota que todas as faixas (incluindo a que você acabou de abandonar) estão andando – menos a sua.

Esta é uma maneira abreviada da famosa lei de Murphy, que diz também: ” Se há mais de uma maneira de se executar uma tarefa ou trabalho, e se uma dessas maneiras resultar em catástrofe ou em conseqüências indesejáveis, certamente será a maneira escolhida por alguém para executá-la”. E isso acontece mesmo. Não é devido a algum poder misterioso que a lei tenha. Na verdade, somos nós que damos importância à Lei de Murphy. Quando tudo dá certo, nem pensamos nisso. Afinal, esperamos que as coisas funcionem a nosso favor. Mas, quando algo dá errado, procuramos razões.

A Lei de Murphy tira vantagem da nossa tendência de enfatizar o negativo e não perceber o que é positivo. Ela se baseia nas leis daprobabilidade – a possibilidade matemática de que algo vai acontecer. Ela captura nossa imaginação. A Lei de Murphy e seus desdobramentos foram reunidos em livros e sites. Várias bandas têm seu nome e a Lei de Murphy também é um nome popular para pubs irlandeses e tavernas pelo mundo todo. Também foi o nome de um filme de ação.

Mas a Lei de Murphy é um conceito relativamente novo, que data da metade do século passado. O mágico Adam Hull Shirk escreveu em um ensaio em 1928, “De Como Evitar as Coisas”, relatando que, em um ato de mágica, nove de dez coisas que podem dar errado geralmente dão errado [fonte: American Dialect Society (em inglês)]. Mesmo antes disso, ela era chamada de Lei de Sod, que diz que qualquer coisa ruim que pode acontecer a um pobre ingênuo vai acontecer. Na verdade, a Lei de Murphy ainda é chamada de Lei de Sod na Inglaterra.

Há também uma versão que diz que Edward A. Murphy, Jr. foi um dos engenheiros envolvidos nos experimentos de veículos com foguetes propulsores correndo em trilho único que foram realizados pela Força Aérea dos Estados Unidos em 1949 para testar a tolerância humana à aceleração (USAF project MX981). Um dos experimentos envolvia um conjunto de 16 medidores de aceleração colocados em diferentes partes do corpo humano. Existia duas maneiras de colocar os sensores, e um técnico instalou todos os 16 da maneira errada. Foi neste momento que Murphy fez o seu verdadeiro pronunciamento, que foi citado pelo Major John Paul Stapp, numa conferência à imprensa.

As 100 melhores Leis de Murphy

  1. Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível.
  2. Um atalho é sempre a distância mais longa entre dois pontos.
  3. Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.
  4. Tudo leva mais tempo do que todo o tempo que você tem disponível.
  5. Se há possibilidade de várias coisas darem errado, todas darão – ou a que causar mais prejuízo.
  6. Se você perceber que uma coisa pode dar errada de 4 maneiras e conseguir driblá-las, uma quinta surgirá do nada.
  7. Seja qual for o resultado, haverá sempre alguém para:a) interpretá-lo mal. b) falsificá-lo. c) dizer que já o tinha previsto em seu último relatório.
  8. Quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora.
  9. Acontecimentos infelizes sempre ocorrem em série.
  10. Toda vez que se menciona alguma coisa: se é bom, acaba; se é ruim, acontece.
  11. Em qualquer fórmula, as constantes (especialmente as registradas nos manuais de engenharia) deverão ser consideradas variáveis.
  12. As peças que exigem maior manutenção ficarão no local mais inacessível do aparelho.
  13. Se você tem alguma coisa há muito tempo, pode jogar fora. Se você jogar fora alguma coisa que tem há muito tempo, vai precisar dela logo, logo.
  14. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.
  15. Quando te ligam: a) se você tem caneta, não tem papel. b) se tem papel não tem caneta. c) se tem ambos ninguém liga.
  16. A Natureza está sempre à favor da falha.
  17. Entre dois acontecimentos prováveis, sempre acontece um improvável.
  18. Quase tudo é mais fácil de enfiar do que de tirar.
  19. Mesmo o objeto mais inanimado tem movimento suficiente para ficar na sua frente e provocar uma canelada.
  20. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda provocará mais destruição do que se deixássemos o objeto cair naturalmente.
  21. A única falta que o juiz de futebol apita com absoluta certeza é aquela em que ele está absolutamente errado.
  22. Por mais bem feito que seja o seu trabalho, o patrão sempre achará onde criticá-lo.
  23. Nenhum patrão mantém um empregado que está certo o tempo todo. 
  24.  Toda solução cria novos problemas. 
  25. Quando político fala em corrupção, os verbos são sempre usados no passado. 
  26. Você nunca vai pegar  engarrafamento ou sinal fechado se saiu cedo demais para algum lugar. 
  27. Os assuntos mais simples são aqueles dos quais você não entende nada.
  28. Dois monólogos não fazem um diálogo. 
  29. Se você é capaz de distinguir entre o bom e o mal conselho, então você não precisa de conselho. 
  30. Ninguém ficará batendo na sua porta, ou telefonando para você, se não houver trabalho algum a ser feito. 
  31. O trabalho mais chato é também o que menos paga. 
  32. Errar é humano. Perdoar não é a política da empresa. 
  33. Toda a idéia revolucionária provoca três estágios: 1º. é impossível – não perca meu tempo. 2º. é possível, mas não vale o esforço 3º. eu sempre disse que era uma boa idéia.
  34. A informação que obriga a uma mudança radical no projeto sempre chega ao projetista depois do trabalho terminado, executado e funcionando maravilhosamente (também conhecida como síndrome do: “Porra! Mas só
    agora!!!”). 
  35. Um homem com um relógio sabe a hora certa. Um homem com dois relógios sabe apenas a média. 
  36. Inteligência tem limite. Burrice não. 
  37. Seis fases de um projeto: Entusiasmo; Desilusão; Pânico; Busca dos culpados; Punição dos inocentes; Glória aos não participantes. 
  38. Conversas sérias, que são necessárias, só acontecem quando você está com pressa. 
  39. Não se dorme até que os filhos façam cinco anos. 
  40. Não se dorme depois que eles fazem quinze. desesperado
  41. O orçamento necessário é sempre o dobro do previsto. O tempo necessário é o triplo. 
  42. As variáveis variam menos que as constantes. 
  43. Pais que te amam não te deixam fazer nada. Pais liberais, não estão nem ai para você. 
  44. Entregas de caminhão que normalmente levam um dia levarão cinco quando você depender da entrega. 
  45. O único filho que ronca é o que quer dormir com você. 
  46. Assim que tiver esgotado todas as suas possibilidades e confessado seu fracasso, haverá uma solução simples e óbvia, claramente visível a qualquer outro idiota. 
  47. Qualquer programa quando começa a funcionar já está obsoleto. 
  48. Nenhuma bola vai parar em um vaso que você odeia. 
  49. Só quando um programa já está sendo usado há seis meses, é que se Descobre um erro fundamental. 
  50. Crianças nunca ficam quietas para tirar fotos, e ficam absolutamente Imóveis diante de uma câmera filmadora. 
  51.  Nenhuma criança limpa quer colo. 
  52. A ferramenta quando cai no chão sempre rola para o canto mais Inacessível do aposento. A caminho do canto, a ferramenta acerta primeiro o seu dedão. 
  53. Guia prático para a ciência moderna: a) Se se mexe, pertence à biologia. Se fede, pertence à química. c) Se não funciona, pertence à física. d) Se  ninguém entende, é matemática. e) Se não faz sentido, é psicologia. 
  54. O vírus que seu computador pegou, só ataca os arquivos que não tem cópia. 
  55. O número de exceções sempre ultrapassa o numero de regras. E há sempre exceções às exceções já  estabelecidas. 
  56. Seja qual for o defeito do seu computador, ele vai desaparecer na frente de um técnico, retornando assim que ele se retirar.
  57. Se ela está te dando mole, é feia. Se é bonita, está acompanhada. Se está sozinha, você está acompanhado. 
  58. Se o curso que você desejava fazer só tem n vagas, pode ter certeza de que você será o candidato n + 1 a tentar se matricular. 
  59. Oitenta por cento do exame final que você prestará, será baseado na única aula que você perdeu, baseada no único livro que você não leu. 
  60. Cada professor parte do pressuposto de que você não tem mais o que fazer, senão estudar a matéria dele. 
  61. A citação mais valiosa para a sua redação será aquela em que você não consegue lembrar o nome do autor. 
  62. Caras legais são feios. Caras bonitos não são legais. Caras bonitos e legais são gays. 
  63. A maioria dos trabalhos manuais exigem três mãos para serem executados. 
  64. As porcas que sobraram de um trabalho nunca se encaixam nos parafusos que também sobraram. 
  65. Quanto mais cuidadosamente você planejar um trabalho, maior será sua confusão mental quando algo der errado. 
  66.  Tudo é possível. Apenas não muito provável. 
  67. Em qualquer circuito eletrônico, o componente de vida mais curta será instalado no lugar de mais difícil acesso.
  68. Qualquer desenho de circuito eletrônico irá conter: uma peça obsoleta, duas impossíveis de encontrar, e três ainda sendo testadas. 
  69. O dia de hoje foi realmente necessário?
  70. A luz no fim do túnel, é o trem vindo na sua direção. 
  71. A vida é uma droga. E você ainda reencarna. 
  72. Se está escrito “Tamanho Único”, é porque não serve em ninguém.
  73. Se o sapato serve, é feio!
  74. Nunca há horas suficientes em um dia, mas sempre há muitos dias antes do sábado. 
  75.  Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.
  76. A beleza está à flor da pele, mas a feiúra vai até o osso! 
  77. A informação mais necessária é sempre a menos disponível.
  78. A probabilidade do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete. 
  79. Confiança é aquele sentimento que você tem antes de compreender a situação. 
  80. A fila do lado sempre anda mais rápido. 
  81. Nada é tão ruim que não possa piorar. 
  82. O material é danificado segundo a proporção direta do seu valor. 
  83. Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa. 
  84. No ciclismo, não importa para onde você vai; é sempre morro acima e contra o vento. 
  85. Por mais tomadas que se tenham em casa, os móveis estão sempre na frente.
  86. Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda, e o que não sai. 
  87. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
  88. Você sabe que é um dia ruim quando: O sol nasce no oeste; você pula da cama e erra o chão; o passarinho cantando lá fora é um urubu; seu bichinho de cerâmica te morde.
  89. Por que será que números errados nunca estão ocupados?
  90. Mas você nunca vai usar todo esse espaço de Winchester!
  91. Se você não está confuso, não está prestando atenção.
  92. Na guerra, o inimigo ataca em duas ocasiões: quando ele está preparado, e quando você não está.
  93. Tudo que começa bem, termina mal. Tudo que começa mal, termina pior.
  94. Amigos vêm e se vão, inimigos se acumulam.
  95. “Pilhas não incluídas”
  96. Você só precisará de um documento quando, espontaneamente, ele se mover do lugar que você o deixou para o lugar onde você não irá encontrá-lo.
  97. As crianças são incríveis. Em geral, elas repetem palavra por palavra aquilo que você não deveria ter dito.
  98. Uma maneira de se parar um cavalo de corrida é apostar nele.
  99. Toda partícula que voa sempre encontra um olho.
  100. Um morro nunca desce.

Fonte: Wikipedia, Brasil Escola e Luiz Ferraz Neto

Circular, sem começo nem fim, o anel é o símbolo dos ciclos, da eternidade e da união, além de servir como instrumento para designar altos cargos, prestígio e poder. É assim há muitos séculos, desde tempos remotos. A origem do costume dos casais de usarem aliança tem várias versões.

O termo aliança (bérith em hebraico) possui o sentido de compromisso ou de pacto, o anel nupcial. Este significado também é encontrado nas duas palavras gregas: diathéke e synthéke e nas latinas: foedus e testamentum. O anel serve essencialmente para indicar um elo, o signo de uma aliança, de um voto, a ambivalência desse símbolo provém do fato de que o anel une e isola ao mesmo tempo.

Os antigos egípcios, em 2.800 a.C., foram os pioneiros de um dos maiores símbolos do compromisso atual.  Reza a lenda que o acessório circular – e portanto sem ponta, sem fim – foi a maneira encontrada pelos apaixonados egípcios para simbolizar o amor infinito e que deveria ser carregado para a vida toda. As  alianças tinham um significado sobrenatural, pois acreditava-se que uniam o casal com amor eterno. E é desse povo que vem a teoria mais aceita para a origem da aliança como conhecemos hoje. Elas eram provindas do antigo costume egípcio de colocar no dedo da noiva um anel que substituía as moedas em tempos em que elas ainda não eram cunhadas. Com isso demonstrava-se que ela estava sendo adquirida através da riqueza do seu marido.

Entre os romanos e gregos anéis de ouro eram usados por  senadores e imperadores além dos sacerdotes de Júpiter, que usavam os Anéis Pastorais. Para os demais, apenas os de ferro.

Em 800 a.C., o uso da aliança de casamento foi difundido entre os  os gregos, e depois entre os romanos, vindo de um costume hindu de usar um anel para simbolizar o casamento. O anel imantado era usado no dedo anular da mão esquerda podia atrair o coração, isso pelo fato de se acreditar que neste dedo existia uma veia ligada diretamente ao coração. Na Grécia,  as alianças de noivado e casamento eram usadas como selos e símbolos de posse e fortuna. Alguns deles serviam de chaves para os quartos onde os bens de um homem eram armazenados. No casamento, cópias delas eram dadas para as noivas, criando-se o costume de dar à esposa um anel. Sendo que esse não era dado na cerimônia, mas depois que a mulher fosse erguida sobre a entrada da casa. Presenteá-la com a chave demonstrava confiança e era um amuleto que reforçava que dali em diante eles dividiriam todas as suas posses.

No início a aliança era tida como um certificado de propriedade da noiva, ou de compra da noiva, indicando que ela não estava mais apta a outros pretendentes. A partir do século IX a igreja cristã adotou a aliança como um símbolo de união e fidelidade entre casais cristãos.

Muitas crenças nasceram então, como o fato de que os escoceses dizem que a mulher que perde a aliança está condenada a perder o marido. Nas lendas irlandesas, o anel serve como meio de reconhecimento, símbolo de uma força ou mesmo de um laço que nada pode romper.

Na Inglaterra os documentos mais antigos falam de alianças nupciais feitas de ferro, aço, prata, cobre, bronze, couro e junco. Em 1217 o bispo de Salisbury, Richard Poore, publicou uma lei proibindo a troca desses anéis sob o argumento de que “nenhum homem deveria se utilizar disso para seduzir jovens virgens, através de celebrações dissimuladas, pois ele pode não estar realmente preparado para o matrimônio”. Se o jovem colocasse o anel na noiva em presença de testemunhas e publicamente declarado que a teria como sua esposa, a lei e a igreja tomariam o casamento como uma união real.

Até o século XIII não havia aliança de noivado ou compromisso. O Papa Inocente III declarou que deveria haver um período de espera que deveria ser observado entre o pedido de casamento e a realização da cerimônia matrimonial. É por isso que hoje existe um anel de noivado e depois a aliança de casamento. O primeiro anel de noivado de que se tem notícia foi aquele dado pelo Rei da Alemanha, Maximiliano I, a Mary de Burgundy em 147, simbolizando união duradoura. Ela recebeu do noivo um anel de diamante e uma aliança de ouro.

Após a guerra civil inglesa os puritanos pregaram contra o uso das alianças, alguns proibindo até seu o uso em casamentos. O anel era obviamente uma jóia e, por isso, um objeto diabólico.

O que temos nas cerimônias atuais, é a perpetuação de todas essas tradições, que tem por fim, trazer bons fluídos aos noivos. Os anéis de casamento são usados pelos noivos na cerimônia de casamento religioso ou civil, por diversas culturas. Costuma-se fazer a troca dos anéis no momento final desta cerimônia. A aliança é nada mais nada menos do que a representação material do pacto do casamento e representa unir, fazer ligação, harmonizar, combinar, agrupar, unir em casamento, ligar-se, confederar-se, casar-se.

Porque usamos no quarto dedo da mão direita?

As alianças iniciais eram de ferro e como ele enferruja, foram com o tempo sendo substituídas por metais mais nobres, como a prata e o ouro. As explicações para o uso na mão esquerda também variam. A teoria mais aceitável é de que a mão direita sempre foi símbolo de poder e decisão, e a esquerda de submissão. Usar um anel na mão esquerda, dado pelo cônjuge, teria a conotação de submissão ao parceiro devido ao compromisso assumido.

Outra teoria é de que pelo anular passava uma veia que ligava esse dedo diretamente ao coração. Acreditava-se que um imã tinha o poder de atrair o coração humano, órgão que representa o amor. Por isso tiveram a idéia de usar anéis após a celebração matrimonial, com a função de atrair o coração do companheiro para sempre. O imã, em formato de anel, era usado no dedo anular da mão esquerda, pois acreditava-se que ali havia uma veia ligada diretamente ao coração. Esse costume passou depois para os romanos e a Igreja manteve a tradição.

No casamento judaico, as alianças são usadas no dedo indicador.

Na Inglaterra medieval, a noiva usava inicialmente a aliança no dedo polegar (moda nessa época) e no casamento o noivo ia mudando a aliança de dedo, enquanto recitava “Em nome do pai, do Filho e do Espírito Santo”. A cada menção, um dedo. Assim, do polegar chegava ao anelar e aí permanecia para sempre.

Outra é a de que o dedo anelar, da mão esquerda é o menos utilizado de todos os dez dedos. Dessa forma, a aliança ali corria menos riscos e estava mais protegida. Assim, também o amor do casal.

Os Chineses têm uma explicação muito bonita: Usamos a aliança no quarto dedo porque é impossível separar uma mão da outra quando estão ligadas pelo quarto dedo. Assim é a união do casal. Eles acreditavam que cada dedo da mão representa um membro da família: Polegar – representa os pais; Indicador – representa os irmãos; Médio – representa você mesmo; Anular – representa seu companheiro; Mínimo – representa os filhos.

Ao se unir os dedos das duas mãos pela ponta dos dedos, exceto os dedos do meio que devem estr dobrados um de frente para o outro, ao tentar separá-los, acontece algo inusitado.

Os polegares podem ser separados, eles indicam seus pais; você não viverá com eles o resto de sua vida.

Os indicadores separam-se facilmente; os irmãos e irmãs um dia também vão se separar de você, pois terão suas próprias famílias. Assim o indicador e o dedo mínimo também podem se separar.

Os dedos mínimos também podem ser separados. Indicam seus filhos que também irão crescer e se casar.

Finalmente, os dedos anelares, não conseguimos separá-los, significando que marido e mulher devem viver juntos o resto da vida.

Tipos de aliança

Aliança de compromisso – é um anel de prata utilizado por namorados no Brasil para demonstrar fidelidade e seriedade do namoro. Demonstra que o namoro é sério, embora no momento ainda não tenham a intenção de se casar. São são usadas no dedo anelar da mão direita e, na ocasião do noivado, substituídas pelas alianças de noivado.

Aliança de noivado – embora hoje poucos casais fiquem noivos, o anel em ouro é o mesmo do casamento e significa apenas maturidade no relacionamento e algum compromisso e é definido como o anúncio público de que duas pessoas pensam casar-se.  Usa-se no dedo anelar da mão direita significando compromisso. Normalmente, não deve demorar mais que um ano, período importante porque para os noivos se conhecerem melhor e verem se realmente se ajustam. É um teste antes do passo final.

Aliança de Casamento – em ouro. No dia do casamento, o noivo leva as duas alianças com ele (já polidas e com a data do casamento gravada) e estas serão trocadas durante a cerimônia. Após a cerimônia o noivo e a noiva passarão a usar as alianças no dedo anular da mão esquerda.

Bodas e suas alianças

Cada ano vivido pelo casal é chamado de bodas. Seu significado é reavivar o compromisso de amor e de companheirismo efetuado a dois no ato do casamento. Existem três delas que se destacam e que são comemoradas pelo casal e familiares:

  • 25 anos – geralmente se faz uma missa para comemorar e coloca-se um fio de prata ao redor das alianças.
  • 50 anos – duas alianças conjugadas, com diamante.
  • 75 anos – coloca-se diamantes ao redor das alianças ou em uma parte das mesmas, de acordo com a disponibilidade econômica do casal.

Portanto, nada melhor do que uma linda aliança para representar esses laços e sentimentos elevados entre duas pessoas.

Curiosidade: Anel para assumir que se é solteiro!

Alianças e anéis de compromisso ganharam em 2008 um adversário à altura: o singelringen, ou “anel para solteiros”, que indica que o portador integra o time dos descompromissados.

Sucesso em países como Suécia (onde surgiu), Japão, Finlândia e Dinamarca, entre outros, o singelringem sinaliza ao mundo o status de solteirice assumida e tem acumulado adeptos pelo mundo.

O Singelringen é unissex. Formado por um aro externo em acrílico turquesa moldado sobre um anel de prata. Como detalhe especial, possui um recorte no acrílico que permite que o brilho da prata apareça. Este recorte, em forma de meia lua, significa que o usuário está “aberto” a novas amizades e relacionamentos. O curioso é que, quando colocado lado a lado de outro Singelringen, forma-se um círculo completo.

O Singelringen sinaliza que ser avulso ou solteiro é uma vida de possibilidades e não um problema a ser resolvido.

Fonte: Wikipedia, Mega Cubo e WMulher

gatos-04O convívio entre o homem e o gato existe desde 4 mil anos antes de Cristo. Foram encontrados afrescos e pinturas funerárias de gatos caseiros das primeiras dinastias egípcias. Encontrou-se no Egito uma grande variedade de múmias de gatos. Algumas são envolvidas em tiras de pano entrecruzadas formando um desenho bicolor. Discos redondos representam as narinas e os olhos, sendo as orelhas imitadas com folhas de palmeira. Outras são encerradas em sarcófagos de madeira, de bronze ou de barro. Alguns exemplares podem ser vistos no Museu Nacional do Rio de Janeiro.

Os egípcios apreciavam de tal maneira seus gatos que sua exportação era expressamente proibida; mas os mercadores jônicos entregaram-se a um lucrativo contrabando que permitiu ao gato-caseiro alcançar primeiro a Ásia Menor e depois a Europa. Na Índia o gato foi, aproximadamente, amansado na mesma época que no Egito. A China já conhecia o gato-caseiro mil anos antes de nossa era, o Japão um pouco mais tarde.

Os romanos se interessaram mais pelo gatos do que os gregos. A legião de César contribuiu muito para sua distribuição por toda a Europa e, em particular a Inglaterra. Portanto, foi somente ao ano de 1400 que o gato-caseiro substituiu definitivamente em Roma a fuinha, que era utilizada até então para o controle de ratos.

Na Idade Média foi, de um modo geral, hostil aos gatos, que eram associados às feitiçarias e considerados criaturas diabólicas. É desta época que parte a maioria das superstições, das quais algumas chegaram aos nossos dias.

O gato-doméstico, por seu caráter independente, aceita a coabitação do homem mas não abandona nenhuma de suas prerrogativas de animal livre. Por isso não é considerado propriamente doméstico. Sai à hora que lhe convém, deita-se onde quer, come o que gosta, goza nossa hospitalidade e nossas carícias que lhe agradam, mas recusa-as quando as irritam. Em troca, oferece-nos sua beleza e sua graça. Se caça camundongos é pelo esporte e não para se tornar útil.

gatos-1Animal livre, o gato é independente e voluntarioso. A reação do gato, é muito diferente do cão, quando ele defende seu território é unicamente contra os outros gatos, nada mais lhe importando. Como os outros carnívoros marca o seu território urinando nos limites do mesmo, inclusive na cama do dono e, isso tem significação apenas para os outros gatos.

O gato-caseiro é um animal gracioso, limpo e simpático. de movimentos harmoniosos, tem uma agilidade surpreendente. Seus passos são flexíveis e medidos, e ele se apóia com suavidade sobre as acolchoadas patas. Suas unhas retrateis tornam a marcha perfeitamente silenciosa. Quando perseguido ou assustado, ele pode deslocar-se rapidamente por meio de uma série de saltos que o põe fora de perigo. Mas, em terreno plano e descoberto, sua corrida é bem menos rápida que a do cão. E é por esta razão que ele em geral tenta subir em árvores ou escalar muros com a ajuda de suas garras.

Qualquer que seja a maneira que ele caia, o gato consegue sempre aterrar sobre as patas, graças ao seu senso de equilíbrio, que permitem que ele de contorça no ar. Se a queda é grande a cauda funciona como leme. O gato também sabe nadar, mas só o faz excepcionalmente.

Senta-se como os cães, apoiando-se no solo com a parte posterior do corpo e sustentando-se nas patas anteriores estendidas. Dorme geralmente de lado, mas tem uma noção de conforto muito pessoal o que o leva a adotar, muitas vezes, as posições mais estranhas.

Para se expressar, o gato-caseiro dispõe de um vocabulário bem diversificado cheio de miados, ruídos, assobios, gritos, espirros e sopros variados, capazes de expressar prazer, pesar, desprezo, medo, cólera, ameaça, namoro, etc.. A maioria dos gatos emite um som muito especial para saudar o dono, e todos sabem que um gato satisfeito ronrona. O miado é dirigido exclusivamente às pessoas e nunca aos outros gatos.

O tato e a visão e a audição são os sentidos mais desenvolvidos do gato. O olfato é menos sensível. Os pêlos de seus bigodes são órgãos táteis muito sensíveis. As patas têm, igualmente grande sensibilidade tátil. A visão é excelente, tanto de dia como de noite, pois sua pupila vertical tem grande poder de dilatação e contração, segundo a intensidade da luz; mas ele é capaz de perceber objetos numa luz muito fraca. Sua audição é ainda mais aguda. Reage, aproximadamente, como a do homem, a freqüências inferiores a 2.000 ciclos por segundo. Mas na gama dos agudos percebe sons correspondentes a 60.000 c.p.s, enquanto o limite humano é de 20.000 c.p.s.

O gato é um animal muito limpo e, limpa o seu pêlo cuidadosamente, lambendo e alisando incansavelmente do pescoço à extremidade da cauda. Oculta cuidadosamente os excrementos com terra ou serragem preparada para esse fim e que deve ser renovada todos os dias.

Ao contrário do cão o gato é um animal essencialmente individualista, altivo e solitário e, ele nunca se submete a seu dono. Esse caráter independente valeu-lhe uma reputação muito justificada de desobediente.

O gato também é de natureza prudente. Jamais se aventura a fazer algo sem tomar precauções. Se sai à noite, espera junto da porta, antes de partir, que seus olhos se acostumem à escuridão. Em face do perigo, geralmente prefere pôr-se em segurança, em qualquer refúgio elevado, donde observa o inimigo com um olhar maligno, seguro de que este não poderá alcançá-lo mas, se não vê saída, não hesita em defender-se com a maior coragem.

A atitude de arquear o dorso e eriçar os pêlos é uma atitude para intimidar o adversário fazendo com que se parece maior do que realmente é.

Reprodução
menagA gata é fecundada geralmente pela primeira vez aos cinco meses. É com essa idade que ela tem o seu primeiro cio e se torna sexualmente adulta. O cio dos gatos não tem período determinados. Nos climas temperados os acasalamentos são mais freqüentes durante a primavera e podem durar de três dias a três semanas. Se a fêmea não é fecundada, ela começa imediatamente um novo período de cio.

Na época da reprodução, a gata emite um grito característico e de grande alcance que alerta todos os machos da vizinhança. O comportamento, nessa época, tanto do macho, como da fêmea, muda completamente. O animal se torna subitamente selvagem, inquieto, e vaga de dia e de noite à procura de seu companheiro (ou de sua companheira). Todos nós já fomos acordados alguma noite por seus gritos que lembram o choro de uma criança. Os machos lançam a combates implacáveis para resolver apenas a questão da precedência, uma vez que, no fim das contas, a fêmea será servida, a curtos intervalos, por todos os machos. A gata pode dar à luz, numa mesma ninhada, a filhotes originados de vários machos, podendo cada um deles ser de um pai diferente.

A gestação dura em média 62 dias, mas também nisso o gato é individualista, e ela pode variar de 59 a 69 dias. A mãe prepara com antecedência um leito macio e confortável num lugar tranqüilo. Seu instinto faz com que ela esconda a prole de modo que o pai não descubra, pois ele não hesitará em devorá-la.

Na hora do nascimento, cada gatinho nasce num envoltório que a mãe rompe ao limpar o filhote, ela come a placenta o que estimula a produção de leite. Ela não se contenta em apenas amamentar seus filhotes, mas passa grande parte do tempo a lambê-los e lustrá-los com sua língua áspera. A gata é uma excelente mãe e, é ainda capaz de amamentar cachorrinho, coelhinho e mesmo ratinhos órfãos.

Curiosidades sobre gatos

  • Os gatos adoram cheiros tais como loções ou perfumes. É por isso que se podem ver gatos a cheirar flores;
  • O gato mais estranho de todos nasceu na Alemanha e tinha 5 pernas, 6 patas e 30 dedos;
  • O gato usa a cauda para se equilibrar.
  • Todos os gatos domésticos detestam limões ou qualquer outro citrino;
  • Os cães geralmente têm 42 dentes enquanto os gatos apenas têm 30;
  • Quando os gatos afiam as garras, eles deixam um sinal. Têm glândulas nas patas que segregam uma substância, avisando os outros gatos que eles lá estiveram. Estas glândulas existem não só nas patas, mas também na face, pescoço, ombros e cauda;
  • Após uma refeição, os gatos lavam-se imediatamente. Isto é um instinto que lhes diz para se limparem de modo a que os predadores não sintam o cheiro a comida e os ataquem;
  • Os gatos não vêm muito bem de perto. Qualquer coisa num raio inferior a 15 cm torna-se muito desfocada;
  • Apenas um em cada mil gatos cor-de-laranja é fêmea;
  • Os gatos têm um QI que no reino animal só é ultrapassado pelo dos macacos e dos chimpanzés;
  • A maneira como os gatos comunicam é fascinante. Eles não constróem frases para exprimir o afeto, raiva, fome, solidão, alegria e medo nas freqüências naturais, inaudíveis para o homem, mas sim, em freqüências mais baixas de modo a que os humanos os possam ouvir. Alguns cientistas acreditam que os gatos aprenderam que nós não os conseguimos ouvir nas freqüências naturais , e por isso, adaptaram-se de modo a comunicarem conosco;
  • Os gatos conseguem ouvir as suas presas rodando as orelhas independentemente uma da outra;
  • Há mais gatos em Londres do que pessoas na Noruega;gatos-olhando-a-cidade_942_1024x768
  • Os antigos Egípcios adoravam os gatos como se fossem deuses. Qualquer dono de um gato pode confirmar que eles não se esqueceram disso;
  • A salvação de um animal mais desastrosa de sempre aconteceu em Londres, quando uma senhora idosa chamou os bombeiros para tirarem um gato de cima de uma árvore. Eles retiraram o gato são e salvo, mas atropelaram-no quando se iam embora;
  • O gato usa 32 músculos para controlar as orelhas;
  • Os gatos vêm ter com as pessoas e roçam-se a elas para as marcar como seu território. Eles têm glândulas que segregam uma substância química que os distingue dos outros gatos;
  • A elasticidade dos ossos dos gatos é apenas 1/10 menor do que a da borracha. Se um gato cair de um 10º andar, tem 90% de hipóteses de sobreviver. Se um humano cair da mesma altura, só tem 10% de hipóteses de sobreviver;
  • Os gatos pretos são geralmente mais calmos do que os brancos, que estão sempre muito nervosos;
  • Quando um gato abana a cauda inteira, está zangado. Quando abana a ponta da cauda, está contente.;
  • A maioria doa gatos sentem-se atraídos pelo mentol (pastilhas, pasta de dentes etc…);
  • Os gatos gostam de dormir com as costas encostadas a algo. Eles fazem isto para evitar que apareça alguém por detrás deles;
  • Os gatos sentem-se mais atraídos pelas pessoas que lhes dão menos atenção. Eles sentem-se menos ameaçados quando não há contato visual.

Fontes: Saúde Animal e Animais e Natureza

O relacionamento entre pessoas e cachorros começou há pelo menos 15 mil anos, fazendo dos cães provavelmente os primeiros animais domesticados. Existe uma variedade impressionante de cães, mas desde o nobre e imenso Dogue Alemão até o pequeno e esperto Chihuahua, são todos uma única espécie, com uma única história.

A história
Os cães são membros da família Canidae. Canídeos são parte de um grupo maior chamado Ordem carnivora, que também inclui ursos, quatis, gatos e focas. Alguns fósseis mostram que a família Canidae derivou-se dos ancestrais comuns da Ordem Carnivora há aproximadamente 40 milhões de anos. A família Canidae foi subdividida em três subgrupos: animais semelhantes às raposas, animais semelhantes aos lobos e canídeos sul-americanos.

Observando a diversidade de cães e canídeos selvagens, cientistas como Charles Darwin acharam que os diferentes tipos de cães deviam ser descendentes de diferentes tipos de canídeos selvagens. Entretanto, a análise do DNA mostra que os cães são descendentes apenas dos lobos. Mas, mesmo estando cientificamente provado que os cães são descendentes dos lobos, não está muito claro quando e como isso aconteceu.

O problema desta teoria é que a mudança das características de lobo para cão só pode ter acontecido muito lentamente. Os lobos são relativamente uniformes em aparência, portanto, as chances de aparecimento de uma mutação aleatória em uma população cativa são pequenas. Levaria milhares ou, até mesmo, milhões de anos para surgir uma grande diversidade. Além do mais, a descoberta de fósseis mostra que não faz muito tempo que os cães apareceram. Testes de DNA indicam que os cães podem ter começado a se separar do lobos há 100 mil anos e esse tempo é considerado relativamente recente em termos evolutivos. Ainda assim, podemos ver nos cães a diversidade física mais radical entre todas as espécies de mamíferos. Há mais variação em tamanho, cor, tipo de pelagem e outros aspectos da aparência entre cães do que entre todas as outras espécies de canídeos.

Publicações recentes, como o polêmico livro “Dogs: A Startling New Understanding of Canine Origin, Behavior, and Evolution,” de Raymond e Lorna Coppinger, apresentam uma teoria alternativa sobre como os cães evoluíram dos lobos. O casal Coppinger sugere que alguns lobos se “auto-domesticaram”. Quando os homens deixaram de ser uma sociedade nômade para viver em aldeias, criaram um novo nicho ecológico para os lobos das redondezas. O nicho tradicional dos lobos é o de caçadores de herbívoros (comedores de plantas), como cervos e alces. Este nicho requer que os lobos sejam grandes, fortes, inventivos e capazes de aprender com exemplos.

Os humanos, vivendo em comunidade, produziam restos de comida e outros resíduos, o que representa uma fonte valiosa de alimentos para os animais. Os lobos, morando perto das pessoas, começaram a tirar vantagem dessa fonte e os mais ousados conseguiam mais comida e sobreviviam melhor.

Historicamente, o temor e a aversão ao contato com humanos era uma boa estratégia para os lobos selvagens, mas devido a esta atitude gastavam muita energia fugindo e não conseguiam alimentos de maneira tão eficaz quanto os mais ousados. Os lobos ousados sobreviviam melhor, reproduziam-se e tinham mais ninhadas. O grupo de lobos que permaneceu mais próximo dos homens seguiu um caminho evolutivo diferente. Esse grupo não precisava ser tão rápido ou criativo quanto seus ancestrais. Na verdade, ser pequeno era melhor porque animais menores precisam de menos comida. A característica principal para sobreviver nesse grupo era ser tolerante com os humanos. Esse processo foi conduzido pela seleção natural.

Curiosidades

  • Os cães suam através das patas e do focinho.
  • Os cães são mais suscetíveis a atacar um estranho correndo, do que um que esteja parado.
  • A maior ninhada ocorreu em 1944 quando uma American Foxhound teve 24 filhotes.
  • Dar chocolates aos cães pode ser fatal para eles. Um ingrediente do chocolate, a teobromina, estimula o sistema nervoso central e o músculo cardíaco. Cerca de 1 kg de chocolate de leite, ou apenas 146 gramas de chocolate de culinária serviam para matar um cão de 22 kg.
  • O olfato dos cães é dos melhores da natureza. Se as membranas situadas no nariz dos cães fossem estendidas, elas seriam maiores do que o próprio cão.
  • Se um cão tiver a cauda erguida, é um sinal de dominância. Significa que é o líder da matilha.
  • Os cães têm cerca de 100 expressões faciais, a maior parte delas é feita com as orelhas.
  • Já não há Huskies Siberianos na Sibéria.
  • Os cães vêem a cores, mas não tão nitidamente como os humanos.
  • Quando os cães têm dores de estômago, comem relva para vomitar.
  • Dois cães sobreviveram ao naufrágio do Titanic. Escaparam nos primeiros botes salva-vidas, que levavam tão pouca gente que ninguém se importou que eles estivessem lá.
  • Os americanos gastam mais dinheiro em comida de cão do que em comida de bebê.
  • Houve um cão que era tão leal ao dono que, quando este morreu, ele nunca saiu de perto da cama. Apenas saía para ir buscar comida e voltava para comer ao pé do dono, como era costume. O cão passou o resto dos seus dias ali. Quando morreu foi enterrado ao lado do dono.
  • O cão de guarda húngaro Kuvasz não é geneticamente um cão branco. O Kuvasz é um cão preto com pelo branco.
  • Geralmente, a boca de um cão tem menos bactérias e germes do que a boca de um humano.
  • Há mais de 52.6 milhões de cachorros nos Estados Unidos.
  • A imagem de salvador de viajantes sustentada pelos cães São Bernardo surgiu na Suíça em meados do século XVIII. Foi em Valais, na Pousada do Grande São Bernardo, que os monges começaram a treinar os cães, inicialmente como auxiliares em trabalhos domésticos. O tempo foi passando e os cães foram também ensinados a guiar os viajantes que passavam pelas redondezas, além de ir buscar vítimas de avalanches que pudessem estar soterradas vivas na fria região da Pousada, o desfiladeiro do Grande São Bernardo. Apesar de serem realmente cães de salvamento, nunca levaram amarrado ao pescoço o barrilzinho com álcool freqüentemente visto em ilustrações e desenhos animados. O mais conhecido desses cães chamava-se Barry, dono da fama de ter salvo mais de 40 pessoas em toda a sua vida. Ele ainda pode ser visto, empalhado, no Museu de História Natural de Berna.
  • Os cães machos urinam com muito mais frequência do que as cadelas. Isso porque a urina também age, em parte, como marcador de seu território.
  • Na hora da refeição, o cão é mais receptível a ensinamentos. Um filhote aprende mais rápido seu nome quando você o chama para se alimentar.
  • A menor raça de cão é o Chihuahua cujo peso reconhecido se encontra entre 90 gramas até 2,75 kg.
  • As raças mais altas de cães são o Grand Danois, o Wolfhound Irlandês, o São Bernardo, o Mastim Inglês, o Borzoi e o Karabash da Anatólia (cão pastor turco). Todas essas raças podem chegar a 90 cm de altura.
  • O Museu da História Natural, na Cidade do México, possui um esqueleto de um Chihuhua que mede apenas 18 cm. Apesar de não estar citado o peso deste cão, apresentado em 1910, calcula-se que não poderia ter pesado mais de meio quilo.
  • Os cães da raça grandes têm um aparelho digestivo muito sensível. O menor stress pode causar amolecimento das fezes ou diarréias.
  • O aparelho digestivo de um cão de raça pequena representa 7% de seu peso total, contra somente 2,7% para um cão de raça grande.
  • O cão somente torna-se maduro ao atingir um ano e 1/2 de vida, ou mais.
  • O Greyhound é uma raça pura usada na caça desde o tempo dos Romanos.
  • Quando adulto um cão de raça pequena atinge 20 vezes o seu peso de nascimento, enquanto o cão de raça grande ou gigante poderá atingir 100 vezes.

Fontes: Animal e Natureza e HSW

Dia das Mães

Publicado: 06/05/2009 por Kakao Braga em Atualidades, História, Músicas & Vídeos
Tags:, ,

Domingo é Dia das Mães. Para homenagear essas mulheres maravilhosas eis um pouco da história da data.

As mais antigas celebrações do Dia da Mãe remontam às comemorações primaveris da Grécia Antiga, em honra de Rhea, mulher de Cronos e Mãe dos Deuses. Em Roma, as festas comemorativas do Dia da Mãe eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos Deuses romanos, e as cerimônias em sua homenagem começaram por volta de 250 anos antes do nascimento de Cristo.

Durante o século XVII, a Inglaterra celebrava no 4º Domingo de Quaresma (40 dias antes da Páscoa) um dia chamado “Domingo da Mãe”, que pretendia homenagear todas as mães inglesas. Neste período, a maior parte da classe baixa inglesa trabalhava longe de casa e vivia com os patrões. No Domingo da Mãe, os servos tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe.

À medida que o Cristianismo se espalhou pela Europa passou a homenagear-se a “Igreja Mãe” – a força espiritual que lhes dava vida e os protegia do mal. Ao longo dos tempos a festa da Igreja foi-se confundindo com a celebração do Domingo da Mãe. As pessoas começaram a homenagear tanto as suas mães como a Igreja.

Nos Estados Unidos, a comemoração de um dia dedicado às mães foi sugerida pela primeira vez em 1872 por Julia Ward Howe e algumas apoiantes, que se uniram contra a crueldade da guerra e lutavam, principalmente, por um dia dedicado à paz.

A maioria das fontes diz que o Dia das Mães tem a sua origem no princípio do século XX, quando uma jovem americana, Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em completa depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Annie com uma festa. Annie quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo, a comemoração e consequentemente o Dia das Mães se alastrou por todo Estados Unidos e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de Maio.

Em Portugal, o Dia das Mães é celebrado no primeiro domingo de Maio. Já no Brasil, é celebrado no segundo domingo de Maio, conforme decreto assinado em 1932 pelo presidente Getúlio Vargas.

Em Israel o dia da mãe deixou de ser celebrado, passando a existir o dia da família em Fevereiro.

Data Fixa

Dia Mês País
3 Março Geórgia
8 Março Albânia, Rússia, Sérvia, Montenegro, Bulgária, Romênia , Moldavia
21 Março Egito, Síria, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos
7 Abril Grécia
10 Maio México, Guatemala, Barém, Hong Kong, Índia, Malásia, Qatar, Singapura
26 Maio Polônia
27 Maio Bolívia, República Dominicana
12 Agosto Tailândia (Aniversário da rainha Mom Rajawongse Sirikit)
15 Agosto Bélgica e Costa Rica (Dia de Atención De Maria)
8 Dezembro Panamá

Datas Variáveis

Dia Mês País
Segundo Domingo Fevereiro Noruega
Primeiro Domingo Maio Portugal, Lituânia, Hungria, Cabo Verde, África do Sul, Espanha, Suécia
Segundo Domingo Maio Australia, Bélgica, Brasil, China, Dinamarca, Alemanha, Estônia, Finlândia, Grécia, Itália, Japão, Canadá, Países Baixos, Nova Zelândia, Áustria, Peru, Suiça, Formosa, Turquia, EUA, Venezuela
Último Domingo Maio França (se coincide com Pentecostes, é transferido para o primeiro domingo de Junho), Suécia
Terceiro Domingo Outubro Bielorrússia
Início do Mês Outubro Índia

Dias Variáveis no Ano

Dia País
Primeiro Dia da Primavera Palestina, Líbano
2 semanas antes do Natal Jugoslávia

Fonte: Wikipédia e Arte Educação

Muitos definem o skate (pronuncia-se skêit) como um desporto inventado na Califórnia que consiste em deslizar sobre o solo e obstáculos equilibrando-se numa prancha, chamada shape (ingl. deck), dotada de quatro pequenas rodas e dois eixos chamados de “trucks”. Com o skate executam-se manobras, com baixos a altos graus de dificuldade. No Brasil o praticante de skate recebe o nome de skatista, enquanto que em Portugal chama-se skater. O skate é considerado esporte radical, dado seu aspecto criativo, cuja proficiência é verificada pelo grau de dificuldade dos movimentos executados.

Depois de muita batalha, altos e baixos, preconceitos, falta de incentivo e apoio, os desbravadores do skate conseguiram romper as barreiras e dar a credibilidade que hoje o esporte tem. Para muitos, o skate não é só um esporte e sim, uma filosofia, ESTILO DE VIDA.

A história

No início da década de 1960, os surfistas da Califórnia queriam fazer das pranchas um divertimento também nas ruas, em uma época de marés baixas e seca na região. Inicialmente, a nova “maneira de surfar” foi chamada de sidewalk surf. Em 1965, surgiram os primeiros campeonatos, mas o skate só ficou mais reconhecido uma década depois.

Em 1973, o norte-americano Frank Naswortly inventou as rodinhas de uretano, que revolucionaram o esporte. Um skate passou a pesar por volta de 2,5 kg.

O primeiro skatista nipo-brasileiro a chegar ao Brasil foi Jun Hashimoto em 1975, o mesmo abriu as portas para três gerações de descendetes japoneses no skate. Nome importante de skatista brasileiro Lincoln Ueda. Por volta do ano 1975, um grupo de garotos revolucionou ainda mais o skate realizando manobras do surf sobre ele. Esses garotos eram os lendários Z-boys da tambêm lendária equipe Zephyr. Essa equipe era de Venice,Califórnia,lugar o qual chamavam de Dogtown.

Em 1979, Alan Gelfand inventou o Ollie-Air, manobra com a qual os skatistas ultrapassam obstáculos elevados. A partir disso, o skate nunca mais foi o mesmo. Essa manobra possibilitou uma abordagem inacreditavelmente infinita por parte dos skatistas. Não se pratica Street Style sem o domínio do Ollie-Air.

Na década de 1980, um dos revolucionários do esporte, principalmente na modalidade freestyle foi Rodney Mullen. Mullen desenvolveu várias manobras como flip, heelflip, hardflip, kickflip, casper, darkslide, rockslide, 50-50, body varial, nollieflip underflip, primo, reemo, varialflip, inward heelflip, 360 flip, fs flip, bs flip, varial heelflip, fs heelflip, bs heelflip, etc. Grande parte das atualmente são derivadas destas manobras. Rodney Mullen foi diversas vezes campeão mundial, chegando a ser considerado o melhor skater do mundo na sua modalidade. Outro revolucionário, na modalidade Vertical, foi Tony Hawk. Hawk inovou a maneira como os skatistas devem abordar o Half-Pipe, sempre procurando ultrapassar o limites de criatividade e dificuldade de execução das manobras. É tido como o maior skatista de todos os tempos na modalidade.

w_h_05_skate02_2Nos anos 90, o brasileiro Bob Burnquist elaborou a última grande revolução no Skate: o Switchstance vertical. Essa é a técnica de se praticar Skate com a base trocada. Já era difundida na modalidade street mas Bob foi o primeiro a popularizá-la na modalidade vertical. A partir daí, o Skate passou a não ter mais “lado”, ou seja, não existe mais o lado da frente nem o lado de trás. As manobras realizadas com pé direito na frente do Skate, agora também são realizadas com o pé esquerdo na frente. Essa técnica quadruplicou o número de variações possíveis nas manobras. Para um skatista que deseja competir, é imprescindível o domínio de tal técnica.

Em 1995, Digo Menezes conquista o primeiro título mundial de vertical para o Brasil. Em março de 1999 foi fundada em Curitiba a CBSk Confederação Brasileira de Skate, a entidade que regulamenta as normas e políticas voltadas ao desenvolvimento do skate (skateboard) no território brasileiro.

É fundada em São Paulo a Associação Brasileira de Skate Feminino, por skatistas femininas, seu primeiro circuito ocorreu em 2005.

Em 2001 Og de Souza um skatista que na sua infância sofria de poliomielite, foi citado nas revistas Tribo Skate, CemporcentoSKATE entre outras em 2001 ganha o campeonato profissional no Best Trick (se deriva da palavra que vem do inglês) mesmo que melhor manobra.

dogtown5zr1Cultura

No filme The Lords of Dogtown and Z-Boys é possível conhecer um pouco da história do skate e conta a história dos Z-Boys, um grupo de skatistas dos anos 70 que revolucionaram o esporte.

Um livro que conta a história do skate no Brasil, é o livro A Onda Dura. O Livro percorre desde os primórdios do esporte até os anos 2000, contendo diversas imagens.

Partes do skate

O skate é formado por oito partes, todas fundamentais para um bom funcionamento, são elas:

Shape – É a tábua de madeira que serve como base para as manobras. Composto por madeira leve e resistente disposto em folhas. Existem hoje vários tipos, com pouco ou muita inclinação, ou com pouca ou muita largura, podendo escolher-se o que mais se adequa a cada tipo de manobras e estilo. A tábua possui um nose e um tail, ambos são extremidades da tábua, sendo o nose a parte dianteira e o tail a parte traseira. O côncave da tábua é a curvatura antes do tail e do nose, essa curvatura influencia no tipo de estilo de preferência da pessoa. Também contem diversas formas de cortes.

Mesa – É a peça na qual o truck é encaixado em algumas regiões ela também e chamada de “base”. Há duas mesas em cada skate. Em cada uma das mesas tem uma cavidade onde deve-se colocar as chupetas (parte integrante dos amortecedores)

Trucks – São os eixos do skate, a parte onde se encaixam as rodas, os rolamentos e o amortecedor que ameniza os impactos de um pulo. Os trucks são geralmente confeccionados em alumínio, mas podem ser de material plástico e até mesmo de poliuretano que é o mesmo material utilizado para confecção de rodas de skate.

Amortecedores – São quatro (dois pares por truck) em cada skate: que são postos na partes superiores pontiagudas dos trucks; dois em formatos circulares, que são postos entre a mesa e o truck; é outros dois de forma irregular – uma parte maior do que a outra – que são usados entre o truck e a porca do parafuso central. Os amortecedores recebem uma classificação: Vai de 95 até 100. Noventa e cinco, ou mais próximo de 95(ex.:96,97), são mais macios. Cem, ou mais próximo de 100(ex.:98,99), são mais duros. Esses números vêm acompanhado de uma letra que pode ser: ou A, ou B ou C, Exemplo: 98A. Não existe combinação: 95AB, 97AC, etc.

Rodas – Existem vários tipos de rodas, marcas e tamanhos. Uma marca que é muito boa é a marca Moska muitos gostam dela porque ela dura muito não escorrega muito e é bem redonda.

Rolamentos – Permitem as rodas girarem livremente e portanto o deslize do skate no solo. São confeccionados de ligas de aço e possuem diversas marcas. Existe uma classificação dos rolamentos que é a classificação ABEC. Essa, classifica o rolamento quanto a sua precisão nas dimensões. Uma espécie de certificação de engenharia. Portanto essa certificação ABEC por si própria não classifica os rolamentos quanto os quesitos durabilidade e velocidade. Essas características dependem da qualidade dos componentes, como esferas, gaiolas, lubrificação etc. É perfeitamente possível que um rolamento ABEC 3 de determinada marca corra e dure mais que um ABEC 7 de outra marca por exemplo. Existem também rolamentos sem certificação ABEC porém de marcas conceituadas, como os da “Bones”. Essa classificação é feita a partir de números ímpares de 1 até 11, portanto os “ABECs” existentes são ABEC 1, ABEC 3, ABEC 5, ABEC 7, ABEC 9 e ABEC 11.

Parafusos – Responsáveis por fixar partes do skate. São cinco em cada truck, somando um total de dez parafusos: oito para prender as duas mesas; quatro em cada mesa; e dois parafusos centrais (kingpin) – são aqueles parafusos grandes onde são também encaixados dois amortecedores.

Lixa – Fica aderida à superfície da tábua, fazendo com que aumente o atrito entre o calçado e a tábua do skate, possibilitando assim a execução de manobras e impedindo que o calçado deslize involuntariamente sobre a tábua. Essa lixa é como um “adesivo” e é colada em cima da tábua.

Modalidades

Street Style – No skate de rua (street skate), os praticantes utilizam a arquitetura da cidade, por exemplo, bancos, escadas e corrimãos (elementos do mobiliário urbano) como obstáculos para executar suas manobras e se expressar. É com distância a modalidade mais difundida e popular do skate.

Half-Pipe – A modalidade vertical é praticada em uma pista com curvas (transições), com 3,40m ou mais de altura, três metros de raio e quarenta centímetros de verticalização, geralmente possuem extensões. A pista, que apresenta a forma de U, é chamada de half-pipe e pode ser feita de madeira ou concreto.

Pool Riding – É tido como uma das modalidades mais loucas de skate, pois é praticado em piscinas vazias de fundo de quintal, que com suas paredes arredondadas são verdadeiras pistas de skate. Na realidade as pistas de skate em forma de Bowl (bacia) são inspiradas nas piscinas, que tinham a transição redonda: azulejos e coping. O fundo redondo das piscinas americanas é para o caso de a água congelar as paredes não arrebentarem, pois nesse caso o gelo se deslocaria para cima, não fazendo pressão nas paredes. Na década de 70, alguns skatistas da Califórnia, mais precisamente de Santa Mônica, se aventuraram a andar em piscinas vazias, e assim foi criada o Pool Riding que atualmente é uma modalidade underground praticada por alguns skatistas que gostam de transições rápidas. Recentemente, em 1999, a Vans (uma marca de tênis para skatistas) inaugurou uma das maiores pistas da América, onde a atração principal é uma réplica da famosa piscina Combi Pool que ficava na extinta pista de Pipeline em Upland. E já promete outra pista para breve, sempre com a inclusão de piscinas no seu desenho.

Big Air – Modalidade criada por Danny Way que foi adaptada e actualmente é a principal competição do X-Games. Colocando modalidades que também refletem parte do que os skatistas querem mostrar para o mundo, como o fim da disputas do “skate park” e mostrar disputas de “street skate”, em obstáculos que verdadeiramente reproduzem o que os skatistas de street fazem.

Downhill Slide – Modalidade onde o atleta desce uma ladeira fazendo manobras em asergio-yuppie_profissional-de-downhill-slidelta velocidade. Como muitos devem saber, um dos inventores do downhill-slide foi Clifford Coleman, um californiano de Berkeley que hoje tem 54 anos e continua praticando e muito o downhill-slide. Ele e seus amigos de sessão começaram a criar a arte de deslizar (Slide) por volta de 1965, mas somente em 1975 é que se encontraram num evento e puderam compartilhar suas experiências vividas nestes 10 anos e exibiram os primeiros slides em pé (Stand-up) de que se tem notícia. Com o passar dos anos, Cliff começou a desenvolver outro tipo de Slide, o Slide de mão, agachado, o qual poderia ser executado em velocidades maiores proporcionando uma maior segurança no Downhill, visto que este slide poderia ser utilizado como uma espécie de freio na descida de ladeiras maiores e/ou mais íngremes. Desenvolvendo a habilidade dos skaters de descer ladeiras cada vez maiores e mais rápidas (naquela época).t Na atualidade, os melhores skatistas nesta modalidade estão no Brasil. Com destaque ao tri campeão mundial Sérgio Yuppie.

Freestyle – Modalidade onde o skatista apresenta várias manobras em seqüência, geralmente no chão. O freestyle é considerado uma das primeiras modalidades do Skate. Cada skatista efetua suas combinações de manobras em um tempo pré-estipulado. Hoje, esta modalidade esta voltando com força no mundo inteiro e os seus principais skatistas ainda são os portugueses chamados Tiago.L (cabelinhos) e Diogo.D (skateman). Muitas manobras do street de hoje em dia,vem do freestyle.

Longboard downhill – Consiste em descer ladeira executando manobras de slide, com um skate maior, chamado Longboard. Com características, bem próximas á modalidade Downhill Slide, no long, o estilo clássico do “surf” é mais explorado, no aproveitamento das laterais das pistas e da própria madeira(Shape). Hoje, com o desenvolvimento técnico não apenas dos equipamentos mais leves, mas da execução das manobras, o longboard downhill consegue equilibrar, agressividade, velocidade e o clássico ao mesmo tempo. Essa modalidade é a que mais comporta mulheres entre as demais encontradas na ladeira. No Brasil, a skatista Christie Aleixo tem destaque e é considerada uma das melhores no mundo nesta modalidade, além de praticar o speed e o slalom.

DownHill Stand-up (SPEED) – Tem como finalidade descer a montanha (ladeira) imprimindo velocidade, os equipamentos necessários para a pratica do Downhill speed são (macacão de courskateo, ténis, luva com casquilho, capacete fechado, e um skate próprio para velocidade), o recordista mundial de velocidade é o brasileiro Douglas (Dalua), Dalua chegou a 113km/h na ladeira mais rápida do mundo no RS-teutônia em outubro de 2007. Ano que também deu um enorme destaque aos “speedeiros” brasileros junto ao ranking mundial da IGSA (Associação internacional de esportes de gravidade). Com destaque no 5º lugar para luiz Lins(T2) e o 10º lugar ao Juliano Cassemiro (Lilica), em um total de aproximadamente 450 pessoas de várias partes do mundo.

Mini-rampas – As mini-rampas são populares em todo o mundo, pois devido a pouca altura que elas possuem, as manobras são executadas com uma maior facilidades. Nesta modalidade, a uma mistura de street com vertical. Na realidade as mini rampas são um mini half pipe, aonde as paredes não chegam ao vertical. Elas variam de 1 a 2 metros e 10 cm de altura. São excelentes para se aprender manobras, principalmente as que utilizam bordas, onde o eixo ou as rodas permanece em contato com o coping (detalhe de acabamento feito por um cano, inspirado nas piscinas americanas de fundo de quintal). Essas pistas são facilmente construídas. O risco de se machucar em uma manobra é bem pequeno e é uma prática necessária para a evolução de qualquer skatista.

Manobras Básicas

As manobras mais simples que as primeiras a se aprender são.

Ollie – Posicione a ponta do pé de trás na parte de tras do skate e o da frente um pouco atrás dos parafusos dianteiros. Agaixe um pouco, preparando-se para impulsionar o corpo para cima. Mantenha os braços ligeiramente abaixado. Bata o tail no chão com força, levando os braços para cima ao mesmo tempo que salta. Incline ligeiramente o corpo para frente. Ao bater o tail, o skate vai subir e você deve jogar o pé da frente para frente, deslizando o peito do pé sobre a lixa, fazendo o skate retornar à posição horizontal. Controle o “vôo”. Após alguma experiência, deixe o skate e o corpo aterrisarem pela força da gravidade, sem forçar. Ao sentir o skate tocar o chão, amorteça a queda, flexionando os joelhos. No começo, é natural que as rodas de trás não saiam do chão. Para que elas subam, você deve bater o tail com toda força e encolher a perna da frente. Depois disso, jogue o pé da frente para frente, deslizando-o sobre a lixa, empurrando o nose e impulsionando o skate, tanto para frente quanto para cima.

Shove-It – Fique na sua base normal. Com o pé do Tail, dê um impulso para trás, e com o pé do nose chute para frente. Junte tudo isso com um pequeno pulinho para frente. Lembre-se, manobra perfeita é aquela que você consegue cair com os pés em cima do parafuso. (Além de ser menos provável que você caia).

Flip – Posicione os pés e flexione os joelhos. Bata o tail e chute o flip, impulsionando o corpo para frente e para cima; O skate deve colar nos pés no alto, e paralelo ao chão (repare a altura que o skate está do chão).  E deve se manter assim até chegar ao chão.  Volte com as quatro rodas ao mesmo tempo, com os pés em cima das bases. Os joelhos flexionados ajudam a absorver o impacto  Mantenha tranqüilidade ao continuar andando

Curiosidades do Skate

  • Proibição do skate na Noruega no período entre 1978 e 1989 – a posse ou venda de skate eram proibidos. A proibição era devido quantidade elevada de ferimentos causados pelo skate. A proibição levou os skatistas construir rampas nas florestas e em outras áreas isolados para evitar a polícia.
  • Militares dos Estados Unidos – relatou-se publicamente que o Corpo de Marines do Estados Unidos testou skate no anos 90 em combate urbano. Mais perto do possível: “Pra manobras dentro de construções/prédios para detectar fios (detectadores de movimento e detonadores de minas) e fogo de atiradores”.
  • Não se sabe ao certo de onde surgiu skate, mas muitos falam que veio do surf, outros dos patins quebrados com suas partes se montavam skate em uma madeira.
  • Jason Lee – foi um dos primeiros skatistas a ter seu “pro model shoe”, feito pela Airwalk.
  • Peggy Oki, 1975 – Primeira skatista mulher que se sabe, era do grupo Z-Boys.
  • A primeira múlher a se tornar biskatista profissional foi Patti McGee, no ano de 1965, no mesmo ano foi capa da revista Life Magazine.

Fontes: Para pra Pensar e Wikipédia