Posts com Tag ‘como evitar’

Diariamente, mesmo quando não há sol, estamos expostos à radiação ultravioleta (UV), invisíveis aos olhos e que ultrapassam a camada de ozônio. A maior parte da radiação UV emitida pelo sol é absorvida pela atmosfera terrestre.  Noventa e nove por cento dos raios ultravioletas que efetivamente chegam a superfície da Terra são do tipo UV-A. A radiação UV-B é parcialmente absorvida pelo ozônio da atmosfera e sua parcela que chega à Terra é responsavel por danos à pele. Já a radiação UV-C é totalmente absorvida pelo oxigênio e o ozônio da atmosfera.

Segundo a dermatologista Luci Marito Gerhard, os raios UV-A atingem a pele quase da mesma forma durante o inverno e o verão e é intenso pela maior parte do dia (95%). Sua intensidade aumenta um pouco entre às dez da manhã e às quatro da tarde. Também estão presentes, em doses mais altas do que as de um dia de sol, nas câmaras de bronzeamento artificial. A radiação UVA, responsável pelo bronzeamento, penetra profundamente na pele e agem de forma gradual, contínua e discreta, causando destruição das fibras elásticas e do colágeno, contribuindo para o envelhecimento e favorecendo o aparecimento de rugas.  Danos que se tornam visíveis após os 30 anos de idade.

Já o médico Adilson Costa explica que os raios UVB penetram superficialmente na pele. A incidência desses raios na atmosfera aumenta durante o verão. Como acontece com os raios UVA, os UVB aumentam sua intensidade entre às dez da manhã e às quatro da tarde. Essa radiação tenha grande importância na produção de vitamina D, vitamina atua no fortalecimento dos ossos, e segundo o Laboratório de Luz Ultravioleta da PUC Minas, há vários indícios não comprovados de que ela atuaria também contra o desenvolvimento de diversos tipos de câncer, esclerose múltipla, artrite, hipertensão, resistência à insulina e doenças  periodontais.  Mas, a exposição da pele a essa radiação sem a proteção adequada pode provocar queimaduras solares e alterações celulares, que levam ao aparecimento de vermelhidão, bolhas, manchas, inchaços e ao longo do prazo, câncer de pele.

Mesmo em dias nublados ou de pouco luminosidade, o raio ultravioleta pode refletir em qualquer superfície como concreto, areia e água. As lâmpadas fluorescentes são fontes de radiação UV em pequena quantidade, e estima-se que a exposição durante 8 horas, corresponde a 1,2 minutos de exposição solar em um dia claro de verão.

Como se proteger de verdade

Deve-se usar:

  • roupas apropriadas, como por exemplo: as de tecidos leves, que cubram a maior parte do corpo
  • chapéu com aba larga, que proteja não apenas a cabeça, mas o pescoço e as orelhas
  • óculos de sol
  • protetor solar com fator de proteção, no mínimo, 15 (FPS 15)
  • protetor labial

O que é Protetor Solar e como usar?  

São produtos de uso externo que contêm substâncias químicas e/ou físicas que atuam como BARREIRAS PROTETORAS da pele contra as radiações solares. Eles são classificados conforme o FPS – FATOR DE PROTEÇÃO SOLAR. O FPS identifica a proteção oferecida pelo produto contra os raios UV, de acordo com o tipo de pele. Quanto maior o número do FPS, maior a proteção.  Deve ser aplicado também nas partes mais vulneráveis como: orelhas, pescoço, nariz, pés e mãos. Todas as pessoas, independentemente da raça ou etnia, sofrem com a exposição excessiva ao sol. Confira no quadro abaixo:

FOTOTIPOS
DE PELE
OUTRAS
CARACTERÍSTICAS
CONSEQÜÊNCIAS
DA EXPOSIÇÃO SOLAR
Clara
sardentas e com
olhos azuis
sempre se queimam e, nunca,
se bronzeiam
cabelos loiros ou ruivos,
com olhos azuis, verdes
ou castanhos claros
sempre se queimam e,
às vezes, se bronzeiam
média das pessoas branca
queimam-se moderadamente,
bronzeiam-se gradual e uniformemente
Clara ou Morena Clara
cabelos castanho escuro e
com olhos escuros
queimam-se muito pouco,
bronzeiam-se bastante
Morena
 
raramente se queimam,
bronzeiam-se muito
Negra
profundamente pigmentados
nunca se queimam

O uso deve ser feito sobre a pele no mínimo 30 minutos antes da exposição ao sol. Todos os protetores solares, mesmo os resistentes à água, devem ser reaplicados após:

  • duas horas de exposição contínua ao sol
  • nadar ou mergulhar
  • secar-se com toalhas
  • praticar exercícios físicos
  • suar excessivamente

Fontes: Cartilha Anvisa, Laboratórios Stiefel, Natura

Anúncios

:: Por Odair Alfredo Gomes ::

 A pedido de um amigo de pesquisas, vou repassar a maneira mais correta e saudável de enfrentar gripes, em especial a Influenza A (erroneamente chamada de gripe suína).
 
O melhor a fazer é reforçar o sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, preparando as células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T), as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.

As células T controlam inúmeras atividades imunólogicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Veja os alimentos importantes para alimentação e que estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam o seu funcionamento:

  • Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.
  • Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.
  • Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.
  • Coloque bastante cebola na sua alimentação.
  • cebola e alhoUse e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.
  •  Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).
  • Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas). 
  • Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.
  • O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral,assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.
  • Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.
  • Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados e essa alimentação… os vírus nem chegarão perto de vc.

:: Odair Alfredo Gomes é professor doutor do Laboratório Morfofuncional, da Faculdade de Medicina – Unaerp

A Hepatite é um processo infeccioso (causado por vírus) e que pode comprometer em graus variáveis a capacidade de funcionamento do fígado, órgão importante para a saúde e manutenção da vida.

Há cinco tipos de hepatites virais, classificadas como A, B, C, D e E.

As mais freqüentes são as hepatites virais do tipo A e B, embora a hepatite C já tenha alcançado cifras preocupantes por suas conseqüências.

Saiba mais sobre os tipos, diagnóstico, tratamento e como prevenir.

(mais…)

Do total de alimentos produzidos, 40% vai para o lixo no Brasil.

Todos os dias, no mundo todo, são produzidas enormes quantidades de alimentos, no entanto, a fome mata uma pessoa a cada 3,5 segundos. Segundo o Relatório Mundial Sobre a Fome 2006 da ONU, estima-se que hoje existam 854 milhões de pessoas subnutridas no mundo. O documento revela que 300 milhões de crianças passam fome no planeta e 25 mil pessoas morrem por dia de má nutrição ou doenças associadas ao problema.

Um dos agravantes dessa situação é o alto índice de desperdício de alimentos registrados todos os dias em todo o mundo. Um estudo realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) no Centro de Agroindústria de Alimentos mostra que o brasileiro joga fora mais do que come. Em hortaliças, por exemplo, o total anual de desperdício é de 37 quilos por habitante.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, nas dez maiores capitais do País, o cidadão consome 35 quilos de alimento por ano, ou seja, dois quilos a menos do que o total que é jogado no lixo. A média de desperdícios no Brasil está entre 30% e 40%. Nos Estados Unidos, esse índice não chega a 10%. Estima-se que em restaurantes, o índice de desperdício chega a 15% e nas casas, a 20%.

A Organização Não-Governamental Banco de Alimentos tem como matéria-prima o alimento que cujo destino era o lixo. É como se a Organização colhesse pela segunda vez esse alimento. Surge então o conceito de “Colheita Urbana”.  O Banco de Alimentos distribui mantimentos fornecidos pelas empresas doadoras entre instituições beneficentes cadastradas a pessoas assistidas pela ONG.

(mais…)