Arquivo da categoria ‘Ciência & Tecnologia’

Algumas pesquisas sugerem que pensar sobre a morte se configura como algo destrutivo ligados a sentimentos ruins, e ao mal estar. Tais estudos relacionados à teoria da gestão do terror – terror management theory (TMT) – que postula que as pessoas defendem certas crenças culturais para gerir sentimentos de mortalidade raramente explora os benefícios potenciais
da consciência da morte.
Agora, estudo conduzido por pesquisadores dos Estados Unidos sugere que pensar sobre a própria morte, ou sobre o conceito de morte em geral, pode fazer muito bem para a qualidade de vida. Projeto liderado pelo pesquisador Kenneth Vail, da Universidade do Missouri, afirma que a consciência da mortalidade tem potencial para melhorar não apenas a saúde física, mas também ajudar a reestabelecer prioridades, objetivos e valores.
Mesmo pensamentos não conscientes sobre a morte – como andar nas proximidades de um cemitério – podem disparar alterações positivas e tornar as pessoas mais suscetíveis de ajudar os outros. Esta longa lista de benefícios sobre algo que é quase um tabu ou, pelo menos, considerado assunto de mau gosto, é resultado da revisão de vários estudos científcos recentes, realizada pela equipe de Vail.
Segundo ele, nós mantemos certas crenças culturais para gerenciar nossos sentimentos em relação à morte que acabam impedindo que exploremos os potenciais benefícios da sensibilização em relação ao morrer. Mas esses benefícios estão muito bem documentados em dezenas de estudos científicos, que avaliam desde os benefícios físicos até a disponibilidade para ajudar estranhos na rua.
Fonte: Informe Saúde
Anúncios

Fonte da imagem: Ericsson

A cidade de São Paulo alcançou o 14º lugar no Networked Society City Index (“Índice de Cidades com Sociedades Integradas”, em tradução livre) em uma pesquisa realizada pela Ericsson em parceria com Arthur D. Little, que definiu os maiores municípios do mundo em tecnologias de informação e comunicação (ICT). A grande vencedora foi a cidade de Cingapura, capital do país de mesmo nome. A capital paulista é o único representante do Brasil na lista.

As cidades foram escolhidas a partir da lista da ONU que contém as maiores cidades do mundo. Além de levar em conta a qualidade e o desenvolvimento de tecnologias via satélite e a internet, por exemplo, o estudo avalia a consequência delas na cidade, em áreas como sustentabilidade, segurança e infraestrutura. A média desses resultados resulta no valor levado em conta na pesquisa. As primeiras colocadas no estudo se destacaram pelo esforço em aplicar tecnologias sustentáveis e em reduzir emissões de CO2. O ranking das 10 cidades mais tecnológicas do mundo ficou assim:

1.Cidade de Cingapura
2.Estocolmo
3.Seul
4.Londres
5.Paris
6.Nova Iorque
7.Tóquio
8.Los Angeles
9.Shangai
10.Pequim

No Brasil, o Índice Brasil de Cidades Digitais, realizado pela Momento Editorial em parceria com a instituição CPqD, usou um questionário com 15 perguntas respondidas em 100 municípios de todo o Brasil. A partir das respostas coletadas, o ranking foi estabelecido. As primeiras colocadas se saíram bem por sua disposição em fornecer recursos digitais para a população, bem como aumentar sua acessibilidade para deficientes e analfabetos. Confira o ranking nacional:

1.Belo Horizonte (MG)
2.Curitiba (PR)
3.Porto Alegre (RS)
4.Vitória (ES)
5.Ibirapuitã (RS) e Jundiaí (SP)
6.Campinas (SP)
7.Santos (SP) e São Carlos (SP)
8.Tarumã (SP)
9.São Paulo (SP)
10.Tauá (CE)

Fonte: Ceviu e Tecmundo

A empresa Virgin Galactic, do bilionário inglês Richard Branson, contratou o primeiro astronauta comercial do mundo. O ex-piloto de testes da Força Aérea dos Estados Unidos Keith Colmer foi o escolhido após uma seleção com mais de 500 candidatos. Colmer deverá iniciar em breve os testes e treinamentos com as naves espaciais da empresa.

Formado no Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos EUA, ele tem 12 anos de experiência em testes operacionais, experimentais e de desenvolvimento com aeronaves e 10 anos de experiência em operações e voo com naves espaciais na Força Aérea dos Estados Unidos. O piloto se diz “muito orgulhoso em poder quebrar barreiras participando de uma empreitada revolucionária”.

A Virgin Galactic está realizando um agressivo programa de recrutamento – de pilotos espaciais a inspetores de qualidade – para conseguir cumprir os prazos estipulados. A expectativa é que em 2013 sejam realizados os primeiros vôos para o espaço. O custo de uma viagem espacial gira em torno de US$ 200 mil. A Virgin Galactic é uma das 330 empresas do grupo Virgin.

Fonte: UOL Economia

Desde segunda-feira (5/9), dentistas estão proibidos de usar a toxina botulínica, o botox, e o ácido hialurônico, aplicados contra rugas, para fins estéticos. O veto é do Conselho Federal de Odontologia.  Segundo a resolução, a aplicação dessas substâncias pelos dentistas só podem ser feitas em casos terapêuticos. O ácido está proibido em qualquer tipo de tratamento. O conselho argumenta que o preenchimento facial ou labial para correção estética não é atividade de cirurgião-dentista. Outro argumento é a falta de estudos sobre a segurança do uso dessas substâncias em tratamentos odontológicos.

O presidente do conselho, Ailton Morilhas, disse que o objetivo da resolução é reforçar o que o cirurgião-dentista está autorizado ou não a fazer. Segundo ele, o conselho federal não tem conhecimento de casos de uso irregular das substâncias por dentistas. “Antes de ocorrerem problemas decidimos nos antecipar. É proteger a saúde do cidadão”.

“A literatura até o momento não oferece condições seguras de utilização destas substâncias e há falta de evidência científica na área odontológica”, diz a resolução. “Não há nenhuma norma ou legislação que ampare o cirurgião-dentista no emprego de técnicas ou medicações para preenchimento facial ou labial em sua área de atuação, com finalidade eminentemente estética, com emprego de substâncias como ácido hialurônico e toxina botulínica”. Segundo o código de ética da categoria, constitui infração quando o dentista oferece tratamento ao qual não tem capacitação ou executa, mesmo que em um hospital, cirurgia fora do âmbito da odontologia.

Que é o botox

O Botox é febre entre as celebridades e hoje se configura como o tratamento mais procurado nas clínicas de estética. O Botox tem esse nome proveniente da toxina botulínica, um produto capaz de interferir na capacidade de contração da musculatura do local onde é aplicado. Sendo assim, as linhas de expressão perdem sua capacidade de contração e consequentemente são suavizadas.

O procedimento para se colocar botox é um método cirúrgico, pois é preciso internação e mesmo sendo uma cirurgia simples é necessário a aplicação de anestesia local para que seja indolor. Sendo que como o procedimento é feito varia de cirurgião para cirurgião, assim, alguns fazem pequenos cortes que a sustância seja injetada, outros médicos preferem apenas fazer a incisão apenas com as seringas e objetos próprios para tal feito.

O Botox surgiu inicialmente para corrigir patologias oculares tais como o estrabismo, e posteriormente passou a ser usado para blefaroespasmo, espasmo hemifacial, distonias e espasticidade. A finalidade estética só veio depois e hoje praticamente todas as imperfeições faciais podem ser corrigidas com o auxilio da substância polêmica e ao mesmo tempo revolucionária. Não é à toa que a maioria das celebridades de Hollywood são adeptas do uso do Botox.

Fontes: Agência Brasil e Mundo das Tribos

Quatro entre nove brasileiros já têm um computador em casa ou no trabalho. A previsão é de que em 2012 haja um computador para cada dois habitantes. Segundo a 22a. Pesquisa do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Fundação Getúlio Vargas, que retrata anualmente o mercado de TI, o motivo é que o produto está cada vez mais barato, menos de mil reais uma versão não muito sofisticada, e o pagamento é a perder de vista.

De acordo com o levantamento, existem 85 milhões de computadores em uso no Brasil. No ano passado, foram vendidas 14,6 milhões de unidades, uma a cada 2 segundos. A pesquisa foi realizada em 5.000 empresas.

Fonte: O Tempo

Pela primeira vez na história da humanidade, depois de mais de um século de pesquisas, cientistas conseguem criar espermatozóides de um mamífero em laboratório.

Pesquisadores japoneses da Universidade da Cidade de Yokohama conseguiram dar origem, criando espermatozóides –por meio de fertilização in vitro– a descendentes, machos e fêmeas, saudáveis e férteis.

A experiência foi feita com camundongos, mas o objetivo é adaptar a técnica
para resolver problemas de fertilidade em seres humanos. Para chegar ao
resultado, os cientistas retiraram, por meio de uma biópsia, células dos
testículos de camundongos recém-nascidos, com dois ou três dias de vida. Esse
material tinha apenas gonócitos e espermatogônias, estágios primitivos do
complexo processo de formação dos espermatozóides.

Os cientistas tentaram fornecer quase todos os componentes da formação natural das células. Para que elas se desenvolvessem totalmente, eles adicionaram KSR, produto muito usado em culturas de células-tronco. Após cerca de um mês, eles confirmaram a produção dos espermatozóides. As culturas continuaram produzindo essas células durante cerca de dois meses.

Fonte: UOL Ciência

Hoje, se vê em muitos automóveis a utilização de GPS. Aqueles aparelhinhos que mostram a localização, trajeto, mapas das cidades, permitindo que se possa traçar percursos e rotas com facilidades. Mas, afinal o que é esse aparelho e como funciona?

GPS (Global Positioning System) é a abreviatura de NAVSTAR GPS (NAVSTAR GPS-NAVigation System with Time And Ranging Global Positioning System). É um sistema de radionavegação baseado em satélites desenvolvido e controlado pelo departamento de defesa dos Estados Unidos da América (U.S.DoD) que permite a qualquer usuário saber a sua localização, velocidade e tempo, 24 horas por dia, sob quaisquer condições atmosféricas e em qualquer ponto do globo terrestre. O GPS foi originalmente planejado para aplicações militares. Foi criado em 1973 para superar as limitações dos anteriores sistemas de navegação. A primeira vez que o GPS foi usado efetivamente foi na Guerra do Golfo, em 90 e 91. Alguns anos depois, o aparelho foi liberado para o uso de civis e passou a ser comercializado.

Ele possui várias utilidades. É útil para trabalhos de exploração, como expedições dentro de matas ou cavernas, além de importante para praticamente todos os veículos de vôo ou navegação, permitindo aos tripulantes saberem exatamente onde se encontram no céu ou no mar. Também é usado em mísseis teleguiados (como os tomahawk) , relógios de alta precisão, sistemas de monitoramento, etc.

O GPS tem três componentes: a espacial, a de controle e a do utilizador.

O componente espacial é constituído por uma constelação de 24 satélites em órbita terrestre aproximadamente a 20200 km com um período de 12h siderais e distribuídos por 6 planos orbitais. Foi concebido de forma que sempre existam no mínimo 4 satélites visíveis acima do horizonte em qualquer ponto da superfície e em qualquer altura.

O componente de controle é constituído por 5 estações de rastreamento distribuídas ao longo do globo e uma estação principal (MCS- Master Control Station). Este componente rastreia os satélites, atualiza as suas posições orbitais e calibra e sincroniza os seus relógios. Outra função importante é determinar as órbitas de cada satélite e prever a sua trajetória nas 24 horas seguintes. Esta informação é enviada para cada satélite para depois ser transmitida por este, informando o receptor do local onde é possível encontrar o satélite.

O componente do usuário inclui todos aqueles que usam um receptor GPS para receber e converter o sinal GPS em posição, velocidade e tempo. Inclui ainda todos elementos necessários neste processo como as antenas e software de processamento. Além de aparelhos específicos, pode-se captar sinais de GPS em computadores, pocketpcs, celulares, palms e outros, comprando apenas um dispositivo de recepção de coordenadas GPS Bluetooth, USB ou Serial.

Fonte: Wikipédia e Malima