Os efeitos da poluição luminosa

Publicado: 14/09/2011 por Kakao Braga em Astronomia, Atualidades

:: Por Ariel Prudêncio de Souza ::

Fascinamo-nos quando nos afastamos dos centros urbanos e, ao olhar para o céu, podemos contemplar um espetáculo de tamanha beleza e ordem.  Muitas curiosidades surgem em nossa mente. O céu é uma grande obra de arte, uma imensa tela onde civilizações antigas escreveram suas crenças, mitos e ensinamentos para as gerações futuras.

Hoje, o estudo da astronomia, astrofísica e astrobiologia trata entre outros temas, das origens de tudo que existe em caráter científico, novas tecnologias e, até mesmo, da sobrevivência da raça humana num futuro não tão distante. Na apuração dos ganhos, percebemos que estamos perdendo gradativamente.  Não é apenas um delírio româtico-poético. É um direito fundamental de um ambiente ecologicamente saudável e equilibrado previsto em lei no artigo 225, caput, da Constituição Federal.

O meio “astronômico” faz parte desse todo e pertence a todos nós. Através dele podemos preservar a dignidade humana, incentivar a formação do caráter, cultura e proporcionar uma melhor percepção da nossa sociedade, da ética, da vida. Infelizmente, nos centros urbanos, está cada vez mais difícil. Devido ao desenvolvimento, há algumas interferências, conhecidas como Poluição Luminosa, que prejudicam a nossa percepção, mas nada que um pouco de educação, cidadania e conhecimento não possam amenizar.

A poluição luminosa é qualquer efeito adverso e prejudicial causado ao meio ambiente pelo excesso ou má utilização de luz artificial. É considerado um efeito colateral da industrialização. Há luminárias internas e externas de residências, estabelecimentos comerciais, anúncios publicitários, iluminação viária, sinalização aérea e marítima, bem como toda outra fonte artificial de luz. A poluição luminosa é mais intensa em áreas densamente povoadas e em centros urbanos.

Não prejudica somente a observação do céu, mas causa também danos ambientais e à saúde das pessoas, além de gastos econômicos,  sendo também, por esses motivos, desejável combatê-la.

Quanto ao ecossistema, a escuridão da noite proporciona condições ideais para o repouso, reparação, navegação celestial, predação ou recarga dos sistemas.  A perturbação dos padrões naturais de luz e escuridão influência vários aspectos do comportamento animal. A poluição luminosa pode confundir a navegação animal, alterar interacções de competição, alterar relações entre presas predadores e afetar a fisiologia do animal. O impacto ocorre em várias espécies animais como aves, tartarugas marinhas, peixes.

A iluminação inadequada está relacionada a diversos problemas de saúde humana. A iluminação noturna pode alterar os ritmos circadianos[1], causando problemas de sono.  Além disso, a ruptura dos ciclos circadianos também pode estar associada a problemas como depressão e câncer. O efeito atrativo que a luz exerce sobre os insetos também tem consequências sanitárias, atraindo insetos transmissores de doenças, como malária, leishmaniose e mal de Chagas, que são atraídos por luzes e se aproximam de populações humanas. A própria iluminação aumenta a atividade das pessoas em locais externos durante a noite, aumentando sua exposição a esses insetos.

Economicamente falando, esse fenômeno provoca desperdício da luz emitida pelas luminárias, pois iluminam para cima e para baixo, o que ocasiona desperdício de energia e por sua vez, desperdício do dinheiro público e privado. Estima-se hoje que cerca de 30% a 80% da iluminação seja desperdiçada nesse efeito, imagine então a representatividade numa conta de R$100,00. A solução para isso não é diminuir o nível de iluminação, mas sim um uso mais eficiente. Consiste apenas no corte da luz que não é utilizada, a luz que está direcionada para cima ou por meio de espalhamento sendo emitida verticalmente.

É preciso mostrar a todos que as soluções para esse transtorno não significam uma redução do nível da iluminação útil. Elas consistem apenas no corte daquela luz que não está sendo utilizada, por partir na direção errada. O redirecionamento correto do fluxo faz aumentar a iluminação da área a tal ponto que as lâmpadas originais podem agora ser substituídas por lâmpadas mais fracas, produzindo o mesmo efeito de um modo mais econômico.

Melhorar a iluminação dos espaços públicos traria uma significativa melhora tanto no aspecto ambiental quando econômico, o desperdício de luz (energia) poderia refletir em impostos menos onerosos, algo não muito interessante para certos setores.

Ao conversar com empresários, percebe-se desinteresse ao aspecto ambiental no qual ele próprio e sua família estão inseridos, mas quando se usa a linguagem adequada, a financeira, passam a entendem perfeitamente.  Por exemplo, usando luminárias adequadas que iluminam o chão de maneira eficiente podemos usar lâmpadas menos potentes que irão iluminar MELHOR e ainda economizar tanta energia que o custo é pago em menos de 3 anos. Depois disso a economia continua e o céu permanece limpo. A cidade de San Diego, nos EUA,  economiza atualmente,  TRÊS MILHÕES de dólares por ano e muitos outros estados e países estão adotando medidas de economia. No Brasil, as luminárias desperdiçam de 30% a 60% da luz emitida.

É interessante termos um ambiente sadio não apenas no espaço de nossa casa,temos de ir além disso. Atualmente há um pensamento incutido que, para ter momentos lazer, é necessário haver consumo, ”gastar dinheiro” e isso não é verdade. Sair com familiares ou amigos, caminhar nas ruas são hábitos que nos aproximam bastante e por que não
fazermos isso com uma bela noite estrelada.

Ainda é possível se vislumbrar vários objetos e inclusive os braços da nossa galáxia a olho nu.

Mas até quando?

[1] Designa o período de aproximadamente um dia (24 horas) sobre o qual se baseia todo o ciclo biológico do corpo humano e de qualquer outro ser vivo, influenciado pela luz solar.

:: Ariel Prudêncio de Souza é consultor de TI e de Segurança da Informação, astrônomo amador e membro do grupo de observações avançadas do Clube de Astronomia de São Paulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s