Arco-íris não existe realmente

Publicado: 01/04/2011 por Andrew em Astronomia, Atualidades, Meio Ambiente

Cai uma chuvinha rápida e rala, típica de um final de tarde de verão, com o Sol quase se pondo. Embora não se possa ver o Sol, em alguns casos pode-se ver um Arco-íris. Espetáculo gratuito.  Também chamado arco-celeste, arco-da-aliança, arco-da-chuva, arco-da-velha, o arco-íris não existe realmente como em um local do céu, mas é uma ilusão de óptica cuja posição aparente depende da posição do observador.

É um fenômeno óptico e meteorológico que separa a luz do sol em seu espectro (aproximadamente) contínuo quando o sol brilha sobre gotas de chuva. É um arco multicolorido com o vermelho no seu exterior e o violeta em seu interior; a ordem completa é vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil (ou indigo) e violeta. Ver também o artigo sobre as cores para informações sobre o espectro de cores do arco-íris. Para isso acontecer o Sol deve estar às nossas costas (não mais que 42 graus acima do horizonte), e na frente ter uma “cortina” de gotículas de água na atmosfera, que farão o papel de elementos dispersores para formar os diversos arcos concêntricos nas cores que vão do vermelho ao violeta.

Simbologia
Cristianismo, islamismo e judaísmo dizem que o arco-íris foi intitulado por Deus “arco-da-aliança”, pois logo após o Dilúvio quando a Arca de Noé pousou sobre o Monte Ararat Deus prometeu que nunca mais iria inundar a Terra e depois de cada chuva seu arco apareceria nas nuvens e este seria o símbolo da aliança estabelecida entre Deus e toda carne vivente de toda espécie que está sobre a terra e por todas as gerações futuras.

Arco-íris noturno

Embora muitos acreditem que o fenômeno do arco-íris só aconteça com o luz do Sol, na verdade também pode acontecer à noite.  A natureza é cheia de surpresas belas e agradáveis e a prova disso é a matéria a seguir sobre arco-íris lunar ou moonbow, em inglês. Os arco-íris noturnos são formados tendo a lua como fonte de luz. No arco-íris noturno a Lua deve estar às suas costas, fazendo o papel de fonte de luz. Para a formação do arco-íris noturno é necessária a combinação de céu bastante escuro, Lua a menos de 42 graus em relação ao horizonte e chuva caindo em frente ao satélite natural da Terra. O resto é igual. Em alguns casos pode acontecer um arco secundário, fruto de mais de uma reflexão dentro da gota d’água.

Como a  luz da Lua é bem mais fraca que a luz direta do Sol, um arco-íris noturno pode parecer para os nossos olhos apenas como um arco de tênue luz branca no céu. Neste caso, há tão pouca luz que os nossos olhos não conseguem perceber detalhes das diferentes cores. Mas uma foto de longa exposição consegue capturar as diferentes cores separadas por refração nas gotículas de água revelando-nos o arco-íris noturno.

São em poucos lugares do mundo que o arco-íris lunar se materializa. Os melhores lugares são nas Cataratas Vitória que fica entre a Zâmbia e Zimbabwe, Cataratas Cumberland em Kentucky, Cataratas Yosemite na Califórnia, e em Waimea no Havaí.

Fonte: Física na Veia, Hype Science e Wikipédia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s