O consumo de bebidas alcóolicas aumenta entre os jovens

Publicado: 07/02/2011 por Andrew em Psicologia & Comportamento, Saúde
Tags:, ,

Numa pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, a proporção de pessoas que declaram consumo abusivo de álcool cresceu de 16,2% da população, em 2006, para 18,9%, em 2009. Os dados fazem parte da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que entrevistou 54 mil adultos.
O Ministério considera excesso de bebida alcoólica cinco ou mais doses na mesma ocasião em um mês, no caso dos homens, ou quatro ou mais doses, no caso das mulheres.

O levantamento mostra que as situações de descontrole na hora de beber são mais frequentes na população masculina. No ano passado, 28,8% dos homens e 10,4% das mulheres beberam demais.

Ela ressalta que, considerando apenas a população masculina, o índice do Brasil (28,8%) é superior ao do Chile (17%), dos Estados Unidos (15,7%) e da Argentina (14%).
De acordo com a Vigitel 2009, o consumo abusivo de bebida alcoólica é mais frequente entre os jovens de 18 a 24 anos (23%). À medida que a idade avança, o número de exageros diminui. De 45 a 54 anos e de 55 a 64 anos, 17% e 10,5% da população relatam que beberam em excesso, respectivamente.

Jovens e a Bebida Alcoólica

Jovens entre 14 e 17 anos são responsáveis por 6% de todo o consumo anual de álcool do país. A pesquisa, intitulada “Distribuição do consumo de álcool e problemas em subgrupos da população brasileira”, é de autoria do psiquiatra Raul Caetano, brasileiro que leciona na Universidade do Texas, em conjunto com os psiquiatras Ronaldo Laranjeira e Marcos Zaleski e com a psicóloga Ilana Pinsky, da Abead.

Foram entrevistados cerca de 3 mil pessoas em todo o território nacional. Os resultados indicam, ainda, que os jovens de 18 a 29 anos são responsáveis por 40% do consumo do total de bebedores. E que 78% dos consumidores de bebida alcoólica são homens. Os pesquisadores alertam que esse grupo em geral tem um padrão de consumo conhecido como “beber pesado episódico”. São pessoas que ingerem grandes quantidades em alguns dias da semana.

Estatísticas do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) mostram que 40% dos adolescentes e 16% dos adultos que procuram tratamento para se livrar da dependência experimentaram bebida alcoólica antes dos 11 anos. Segundo o levantamento, em 39% dos casos o pai bebia abusivamente; em 19%, a mãe; e em 11%, o padrasto. O relatório aponta ainda que, após o contato com álcool e tabaco, metade relatou ter experimentado maconha.

Definição de alcoolismo

O alcoolismo se define como uma doença caracterizada por problemas recorrentes associados ao fato de tomar álcool. Esses problemas se referem a diferentes áreas: familiares, educacionais, legais, financeiras, médicas e ocupacionais. Em 1935, os Alcoólicos Anônimos (AA) definiram como alcoolista “toda pessoa vencida pelo álcool e cuja vida começa a ser incontrolável”.

Então, os conceitos chaves são: perda de controle e uso continuado de álcool. Quando se pensa em alcoolismo, pensa-se sempre nas pessoas com problemas avançados de álcool, deixando de fora uma parte importante de problemas médicos e sociais produzidos pelo álcool, mesmo que não necessariamente em pacientes alcoolistas.

Sinais de Alcoolismo
Um dos primeiros sinais de alcoolismo a se levar em conta é o fato de beber sozinho. Quando você ou um conhecido gosta de beber sem nenhum amigo por perto, em geral este pode ser um sinal de que está tendo forte necessidade de álcool. Pode significar também que você está buscando consolo na bebida e fazendo uso dela com a finalidade de conter algum sentimento reprimido seu. É muito comum, por exemplo, encontrar pessoas recém-divorciadas se afundando na bebida.

Outro sinal a se detectar são as mudanças de comportamento. Se você só faz algumas coisas quando bebe bastante, coisas que normalmente não faria, isso pode ser um sinal também.

Discussões e agressões no casamento também são um fator observado nas pessoas com problemas com a bebida. Quando o vicio em álcool torna-se algo normal, ele freqüentemente causa muito sofrimento para o conjuge e filhos. Como resultado, esteja atento para estas mudanças.

Outro sinal comum é a dependência excessiva do álcool. Se a pessoa não consegue trabalhar sem tomar algumas doses antes, por exemplo, isso é um sinal precoce de alcoolismo. Se para ela for desafiante concentrar-se de forma construtiva e agir eficazmente no trabalho sem o uso da bebida, definitivamente este é um sinal de que a pessoa precisa de ajuda sem demora.

Se as pessoas ao redor estão sempre questionando o seu nível de consumo de álcool, pode este também ser um sinal de alcoolismo. Muitas vezes, o viciado não percebe que está bebendo além do normal e tende a negar o consumo excessivo.

Se um ou mais destes sinais forem detectados, o que você ou o seu parente podem fazer?

É extremamente recomendável que pare de beber imediatamente. Comece por livrar-se de todas as garrafas de bebida de sua casa, escritório, e ao seu redor. Além disso, é adequado procurar e se inscrever em algum grupo de tratamento para alcoólicos, que existem na maioria das cidades.

Se estes passos não forem suficientes, é recomendável que você procure apoio em uma clínica de reabilitação onde profissionais qualificados serão capazes de ajudá-lo a deixar o vício do álcool de uma vez por todas.

Fontes: O Estado de S. Paulo, Uol Ciência e Saúde e Sergio Baliego

Anúncios
comentários
  1. Carlene S. Silva Manzini disse:

    Interessante! Sou pesquisadora na área da Dependência Química, e mesmo tendo tanto contato com o assunto não tinha conhecimento do CRATOD, novidade no meu trabalho de TCC da minha Pós graduação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s