Lei quer obrigar pais a não baterem em seus filhos

Publicado: 22/07/2010 por Elisa em Atualidades, Psicologia & Comportamento

Palmadas, bofetadas ou surras.  Há séculos as crianças pelo mundo a fora são corrigidas pelos seus pais com algum tipo de castigo corporal ou físico. Só que o Governo acredita que pode interferir no âmbito familiar e mudar esse tipo de atitude dos pais. O presidente Lula encaminhou ao Congresso lei que proíbe castigos corporais e tratamento “degradante ou cruel contra crianças.

A questão é preservar a dignidade e integridade física das crianças, o que está sendo traduzido em lei. A preocupação é que as punições não tomem uma dimensão de prática de violência como pontapés, empurrões, aranhões, mordidas, queimaduras, ingestão de água fervente, alimentos picantes ou lavar a boca com sabão.

Pesquisa mostra tendências de crianças que são repreendidas por pais

A repreensão física se torna cada vez mais uma prática condenada e mais incomum, mas um novo estudo realizado nos Estados Unidos afirma que crianças que apanham dos pais como parte da educação têm melhores notas e são mais otimistas. Além disso, estas crianças, que receberam repreensão física dos pais antes dos seis anos, têm maiores chances de fazer trabalhos voluntários e mais vontade de ter um curso de graduação.

Apesar dos resultados mostrados pela pesquisa, grupos de direitos humanos argumentam que esta é uma forma antiquada de educação, que pode levar a danos e problemas mentais nas crianças. Marjorie Gunnoe, que realizou a pesquisa, afirma que o estudo mostra que não há provas suficientes para impedir que os pais escolham como devem punir os filhos quando fazer algo errado. “Eu acho que bater nos filhos é uma ferramenta perigosa, mas às vezes existem problemas grandes o bastante para esta ferramenta”, afirma a pesquisadora. “Só não se pode usá-la para todos os problemas”, esclarece Gunnoe.

A pesquisa foi realizada com 179 adolescentes, que responderam a um questionário sobre a freqüência com que apanhavam dos pais e com que idade tinham recebido a repreensão física pela ultima vez. Depois, os resultados foram comparados com outros questionários, que falavam sobre efeitos negativos – comportamento anti-social, atividade sexual precoce, violência e depressão – e positivos – sucesso acadêmico e ambições de vida.

Os adolescentes que levaram palmadas até os seis anos afirmaram ter melhores performances em quase todas as categorias positivas e não mostraram resultados piores nas negativas do que aqueles que não apanhavam. As crianças que apanharam dos sete aos 11 anos também mostraram melhores resultados acadêmicos, embora também tivessem mais problemas, como envolvimento em brigas. Os participantes que afirmaram ainda apanhar dos pais tiveram resultados piores em todas as categorias.

Respostas

A pesquisa trouxe à tona a ira de organizações que defendem o fim das punições físicas. Nos Estados Unidos, a Sociedade Nacional de Prevenção à Crueldade afirmou, em declaração oficial, que crianças devem ter proteção legal a agressões, como os adultos. “Outras pesquisas mostram que bater nos filhos afeta o comportamento e desenvolvimento mental das crianças, e aumenta as chances de elas se tornarem anti-sociais”, afirma a organização.

Entretanto, organizações de pais, como a Parents Outloud, defendem leves palmadas como uma ferramenta de educação válida. Margaret Morrissey, porta-voz da organização, afirma que é muito difícil explicar para uma criança pequena que algo que ela fez é errado. “Um leve tapinha muitas vezes é o meio mais eficiente de ensinar a elas que não devem fazer algo que é perigoso ou danoso a outras pessoas”, diz.

Entretanto, mesmo a organização que defende uma leve repreensão física concorda que qualquer violência mais pesada deve ser combatida: “Qualquer coisa a mais que um leve tapa é errado, mas os pais devem ter a liberdade de disciplinar seus filhos sem medo”, afirma Morrissey. Aric Singman, autor do livro “The Spoilt Generation” (“A geração mimada”, sem edição em português), defende que uma maior autoridade por parte dos pais ajudaria na disciplina das crianças. “Se a repreensão for feita por um pai que tem um afeto normal e sensível, a sociedade não deveria julgar isso”, afirma o escritor. “Devemos confiar que os pais sabem a diferença entre uma repreensão física e um soco, por exemplo”.

Fonte: Hypescience

Anúncios
comentários
  1. jessica disse:

    Sou uma adolescente de 16 anos na véspera de meu aniversário meu pai quase me deu uma surra ..
    Eu acredito que isso seja mais uma de suas transgressões. Sou a favor desta nova lei …
    e acredito que isso pode mudar…

  2. Andrew disse:

    Jessica, nosso objetivo é expor o que está acontecendo e não fazer um juizo de valor sobre o assunto. O ideal é que cada um tivesse bom senso para decidir o que é melhor para si e para sua família. Cabe também aos filhos entenderem seus pais e conversarem com eles. Apanhei quando era pequeno e nem por isso me tornou um adulto revoltado. Um grande abraço,

  3. TAÍS disse:

    eu acho que cada pai deve criar o seu filho da maneira que achar correto, mas é claro que sem agreções. eu concordo mais ainda pq bater é biblico o proprio DEUS deichou escrito em provérbios 13:24, 23:13-14.

  4. josé neto disse:

    Eu acredito que dar umas palmadas não vai fazer mal nem um, e sim ajudar é uma forma correta de educar uma criança, se o pai não educa quem vai educar ??? os professores ou o mundo ??

  5. taina disse:

    minha mamae não me bate

  6. isadora disse:

    Eu acho que é errado pq quem sente a força do tapa são as crianças,pois o pai pode acha que foi fraco ,mais para uma criança dói muito,os pais devem ser controlados,ñ é saindo batendo que as crianças vão obedecer,ainda a mais sem motivos,acho que sim,pode prejudicar o rendimento escolar e tudo mais,ainda mais um pai bate na cara de uma filha eu acho que isso é uma falta de respeito,meswmo só falando que vai dar um tapa na cara eu acho que é errado é uma agressão verbal,ainda mais para as pessoas mais sensíveis que agem muito pelos sentimentos.Acho que essa lei está certa e que os pais devem ser punidos,mesmo sabendo que eu amo muito o meu pai e que preciso dele,se eu ñ tiver ele ,ñ tenho mais ninguem,acho que tem que ter punição,é errado!!!

  7. Jardel disse:

    Na minha opinião deveria ter esta lei sim, pois para educar é com diálogo e sem agressões. Cansei de brigar com meus pais por baterem na minha irmã de 08 (oito) anos de idade, eles sempre agarram os braços dela para trás, deitam ela na cama e batem de cinto sem parar e teve um dia que briguei com meu pai e ele queria me bater, pois eu fui pedir pra ele parar de bater nela. Eu estou pensando até em abrir um processo contra eles. Ah, são meus pais, são, mas pra que bater na criança?

  8. Andrew disse:

    Recebemos algumas respostas com depoimentos e gostaríamos de orientar a todos que passam por situações difíceis para procurar conversar com os professores na escola ou então com o Conselho Tutelar. Uma conversa de esclarecimento pode ajudar para saber até que ponto pode ser normal ou não umas palmadas.

  9. Ralf disse:

    Tem mas é que bater mesmo nesses pestinhas kkkk to brincando, concordo com a lei!
    bjinhos

  10. robson disse:

    “O pai ( ou mãe) q ue poupa a vara odeia a seu filho, mas o que o ama a seu tempo disciplina” Prov. 13:24. “ A vara ( a palmada) e a repreensão dão sabedoria, mas a criança, entregue a si mesma, envergonha a sua mãe” – Prov. 29:15. “ Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno” – Prov. 23:14

  11. Júlio disse:

    Gente, é muito claro. Um moleque que sabe que pode fazer tudo que não presta contra qualquer pessoa porque no máximo vai ouvir um sermãozinho bem fofinho só vai torná-lo um delinquente. Claro que há exceções, mas, a regra geral é essa nua e crua. A criança desde cedo tem que entender que existe limite e ela é obrigada a respeitar o espaço dos outros. Se ela não estiver a par disso, pois a punição dela é inexistente por parte dos pais, a vida vai ensinar a ela, e não vai ser com paumadinhas, vai ser com extrema crueldade. Quem defende uma idiotice dessas como criminalisar uma boa chinelada (obviamente não seria necessário quebrar os ossos do menino nem sangrá-lo. A idéia é educar, não desgraçar. Portanto, surra com chinela só faz bem), é o mesmo imbecil que defende a todo custo e lambe o chão que um bandido sem salvação pisa, só pra ele assassinar, roubar, ameaçar mais pessoas de bem que trabalha tanto pra viver. Entendam, sem moral o país se mantém o cabaré que está hoje. moleques desrespeitosos, e vagabundos tomando o que os outros conquistaram com suor. Leis inúteis nós não precisamos aqui. Precisamos é de uma lei que mostre ao bandido que ele é que deve andar nas ruas com medo, não cidadãos que teoricamente são livres. Disciplina já nesse país dos criminosos!!!

  12. Acho muito errada essa lei que os politicos fizerão porque na verdade só estão preocupados com eles mesmos,quando nos obrigam a renovar nossos títulos se não perdemos a credibilidade não é por nós, é por eles eles so se preocupam com eles , as leis que eles sancionaram só é útil pra eles porque é para os adolescentes elegerem eles.. pra gerar mais ladão, tarado etc .. porque isso é tudo que os políticos sabem fazer,quando sai nos jornais : “aluno matou professor”. Alguém já parou pra pensar o que aconteceu na sala de aula com o professor e o aluno ?? não so coloca a culpa nos alunos, havia duas crianças no colegio do estado onde eram vitimas de bulling não dos alunos e sim da direção e dos professores.So tratam os alunos de : Marginais ,Burros etc.. a mesma coisa é os politicos chamando nós os brasileiros de burros. Quando chegamos a um orgão publico se dissermos foi politico Tal que mandou somos atendidos imediatamente, portanto não é em nós que eles estao interessados é sim em que eles comam pão todo dia é nós rastejemos como cobras para pegar as migalhas que eles deixarem e se deixarem. Sacionam leis que obriga-nos a dormir em filas pra poder ganhar um salario minimo não podemos ter um filho na escola que é mal tratado porque o professor faz questão de dizer : eu sou formado meu patrão é o estado .. outros dizem tenho 30 anos ninguem vai me botar pra fora cade que eles colocam isso em questão?? somos obrigados a ficar na fila na chuva no sol , a passar vergonha por causa dos filhos isso eles sabem fazer agora botar escolas boas para as crianças e ajudar os pais a dar um pão para os filho eles não ajudam por tanto que eles comam, muito facil vocês irem pra televisão tocar violão de boca mas o dificil é a ação .. so tiro 3 politicos desse meio …um ex nacional, outro mora em alagoas e outro em são paulo..e o mais safado de todos é outro alagoano .

  13. Vitoria Marques disse:

    é Bater Neles Não pode , mas eles baterem na gente é uma beleza né ?

    Agente Cria , quando eles crescem nos BATEM , ai isso não tem LEI ?

    então é melhor continuar a mesma coisa , sem LEI e se for essa LEI , vai prejudicar muitas pessoas com isso , e quero ver quando , as criança Crescerem vão tudo bater em seus PAIS .

    e NUNCA vai ter LEI pra eles , presta bem atenção no que eu vou falar , deixa como esta , assim nenhuma criança vai ser educativa , também não precisa espancar né ?

  14. Diogo disse:

    Pessoal, vamos dividir as coisas: uma coisa é bater para educar (palmadas, chineladas,cintadas, varinhas, etc) outra coisa é espancamento (socos, chutes, porretes, choques, etc).Essa lei veio pelo mesmo motivo que veio a lei seca: falta de BOM SENSO!O problema que por causa de alguns todos pagam o pato, ou seja, aquele pai que sabe educar na medida certa também acaba afetado por aquele outro que não sabe educar.De qualquer forma fica algo para se pensar: se os pais não educarem, alguem irá, e se esse alguem for o mundo, pode ter certeza que será muito mais doloroso do que simplesmente uma palmada, chinelada, etc.

  15. Sol disse:

    Ok, ok. Agora que a lei foi aprovada, ampliem as vagas nos presídios. Acreditem, será necessário.

  16. karen propodoski disse:

    Ainda bem que essa lei foi aprovada!!!

  17. Anne disse:

    O pior, para mim, é que há tantas outras coisas a serem feitas, como maior punição a quem abusa de menores, maior tempo de cadeia para assassinos e estupradores, e nossos deputados gastando o tempo caro deles com medidas que poderiam esperar e serem melhor estudadas. Sinceramente, tenho medo de estar no Brasil daqui a 20 anos, que é quando veremos os resultados da nossa política pública desastrosa.

  18. José disse:

    Conheço diversos casos, de crianças que foram criados apanhando por coisas erradas que faziam, tanto em casa como na escola, hoje já adultos são gratos aos pais, orgulham-se dos pais, são pessoas sem problemas e caso de filhos de professor. Sei de casos de filhos, que os pais tiveram o cuidado de não entristece-los com boas palmadas, hoje, adultos se tornaram pessoas revoltadas e inclusive com os pais. Façamos o que diz a bíblia: Castiga a teu filho,enquanto há esperança, mas nã te excedas a ponto de matá-lo. Pv:19:18; O que retém a vara aborrece seu filho, mas o que ama, cedo, o disciplina. Pv:13:24. Pastores que defendem a lei, de os pais não baterem nos filhos, posso afirmar a luz da bíblia, que estão usando o título indevidamente (
    não são pastores).

  19. Felipe Fernandes disse:

    Fraco, fraco, fraco. O Brasil já é um país onde alguns adolescentes fazem uso da violência como se fosse brincadeira de criança. Num país onde o sistema de educação, cultura e outras coisas mais são falhas, dessa forma vamos criar monstros na sociedade com essa lei. Hoje podendo bater nos filhos os pais já não tem controle sobre eles… Imagine com essa lei fajuta de quem quer transformar futuros médicos, futuros engenheiros em corruptos, jovens burros e sem noção da vida. Hoje eu agradeço a Deus por meu pai ter me batido e não ter deixado eu me misturar com pessoas que eu vi com meus olhos influenciar amigos meus a usar drogas. O que querem fazer com o Brasil é deixar a população sem controle. Brasil é um país onde a corrupção toma conta a cada dia que passa! Eu queria que a Dilma Rousef ou o proprio ex-presidente Lula lesse esse meu conmentário. Eu mando é esses políticos tomar vergonha na cara.
    Sabe o que é isso, falta de controle nas coisas principais, tais como a Educação onde ontem mesmo um jovem de apenas 16 anos atirou no porteiro da escola, o pior é que a polícia não pode nem colocar augemas no cara que estava sabendo o que tava fazendo quando pegou a arma, e não venha me dizer que ele tem problemas psicológicos que isso é o que os governantes inventam para não atormentar a sociedade com relação a crimes como a caso ELOÁ. Ainda digo mais, Bolsa Família ajuda muita gente pobre isso é verdade. Mas me aponte pessoas que vivem em estado de miséria total que recebe bolsa família querer trabalhar, ou pelo menos procurar?
    Ass: Felipe Fernandes
    Rua Solon Viana, 459 – Quixadá – CE…

  20. Concordo com essa lei ,
    to cansada de viver marcadas nas pernas,
    Sem eu fazer nada ..
    Por minha tá aprovadaa:'(

  21. Se esta Lei entrar em vigor, ou se já vigora, está decretado o FIM da FAMÍLIA. Teremos em um futuro breve, uma geração arrogante como essa que já vemos agora: Filhos autoritários, mal comportados e sem limites batendo e matando os pais. Lamento. No meu caso: Tenho 52 anos, apanhei muito do meu pai até meu 15 ou 16 anos – De Escova de sapatos, de corda, fiquei de joelhos sobre grãos de milho e feijão, passou pimenta na minha boca… Jamis levantei a voz para o meu pai. E hoje sou Músico Erudito Sinfônico, Compositor Popular Erudito, Arranjador, Produtor Musical… Fui pai que criei o meu filho com muito compromisso (sem bater), porém com muita austeridade e veemência. E ele terminará o mestrado em Violoncelo em maio nos EUA. Me obedece até a esta data. Há controvérsias entre bater ou não bater. Existe uma linha tênue entre o bater e o maltratar – Espancar até tirar sangue – Isto não é aceitável de forma alguma! Se puder ser rígido sem bater, penso, será muito melhor. Mas se necessário, como em alguns casos, deve-se dar uma boa dose de castigo físico (se não houver outra maneira). Pisa, surra de pais, não matou e nunca matará filhos, muito pelo contrário, lhe dará LIMITES, que é o que está faltando nessa geração atual que não mais respeita nada nem ninguém. E agora acobertados pleo governo, vão deitar e rolar. Somente os parâmetros Bíblicos de Deus salvará esta NAÇÃO! Digo: Dadá Malheiros – Recife. 15.03.2012

  22. Anonimo disse:

    boas. gostaria que algem me desse uma informação se algem a souber dar e se possivel..
    Minha situaçao eque tenho 16 anos fazu 17 neste mesmo ano em setembro sai a coisa de 3 dias de casa dos meus pais tou vivendo com meus sogros e “mulher” o qe se passou foi que nao aguentei mais o ambiente em casa dos meus pais ja la nao aparecia a 2 semanas e ja la nao dormia fazia 2 meses. sempre que la ia era para me xatiar e discutir entao decidi acaar com isso. meus oais dissias-me sempre para fazer minhas malas e saur de casa qe nao qeriam saber ate o dia qe foi o qe fiz mesmo.. a 3 dias atraz eu tava em casa quando minha mae chega do trabalha e como habitual começou com bocas para discutir-mos e fazer queixas ao meu pai para tomar as suas atitudes ou seja “bater” mas nunca tiveram sorte a anos qe nao me tocam ja nao tenhem força para mim e eu defendo-me nao lhes bate apenas prendo os braços quando o tentam. o qe se passou foi isso mesmo minha mae me ia dar um estalo e prendi-lhe os brazos o problema eque nao meço a minha força e magoeia quando ela me dava pontapes eu apertava mais para ela parar. acabou por se magoar e nao conseguiu tocar em mim tirando apenas 3 pontapes qe apenas me fizeram comixao..eu dise para ela ir a vida dela e largeia cagei nu assunto como habitual mas nese dia foi diferente ela chamou o 112 disendo qe lhe agredi e qe tava magoada nos tendoes do braço por causa da força qe lhe os segurei. veio policia e me procuraram mas meu irmao mais velho me ajudou a policia nao me encontar. hoje vou a casa dos meus pais e minha mae nao me fala meu pai e camionista ta fora durante o sucedido e ainda nao voltou. eu qero muito sair de casa acabo dentro de 2 meses 9ano e ja me diseram qe me arranjam trabalho. vou morando nos meus sogros e tenhu aqui um bom ambiente. o problema eque nao sei se o posso fazer sair assim de casa vou ser chamado a tribunal por agresao a minha mae e ja e 2 qeixa pois em tempos fui um delincoente e andei em ma vida originando problemas na policia isto a 2 3 anos atraz. qero muito sair de casa dos meus pais ja tirei la todo o qe era meu e minha mae deixou nem se importou era o qe ela tentava fazer a coisa ja de 1 ano.. eu nao aparecia a casa durante muito tempo porqe assim estava bem la o ambiente ligava-me a falar bem e tudo o mais. mas quando la ia era tinha o caldo entornado ja la nao saia ate me xatiar e sair por porta fora. eu qero muito começar a trabalhar juntar dinheiro uns meses e sair de casa dos meus sogros com minha mulher qe tem 18 anos novos eu sei mas com bastante maturiade e responsablidade e ajudas de familia da parte dela. queria muito poder fazer isso a bontade sem me preocupar com policia nem nada parecido minha mae vai a esqadra esta semana diser qe eu nao tou ja la a morar para qalqer coisa qe eu fazo ela nao se responsablizar mas tenhu medo qe a policia me venha buscar para ir pa uma escola correçao pois nao sei se podem fazer isso. ou se eu posso diser qe qeo sair de minha casa e apresentar meus sogros como acolhimento. gostava muito qe algem me ajuda-se ou me disse-sem onde me imformar ja procurei mas nada encontrei nem sei como procurar isso.. agradeço muito a ajuda de todos os qe poderem..
    .

  23. Amanda disse:

    Bater em um filho como medida de correção é diferente de espancamento ou agressão exagerada sou contra esta lei que ajuda a aumentar a criminalidade se um pai que ama um filho não o pode disciplinar quando ele faz algo errado o filho vai se tornar um bandido no futuro e a disciplina que virá será bem pior do que as palmadas do pai esta lei visa aumentar o numero de bandidos pessoas sem limites de certo e errado antigamente os filhos respeitavam os pais respeitavam os professores e se tornavam adultos de bem, educados e trabalhadores e a criminalidade era bem menor mas hoje vemos no que nosso mundo esta se tornando esta como algumas outras leis são para incentivar a criminalidade e quem as apoia são os próprios criminosos que querem o aumento do crime ou pessoas que não tem maturidade nenhuma para ver além da fachada de tadinhas das crianças… e que isto é uma fachada para cooperar com o aumento descontrolado do crime uma correção amorosa nunca fez nenhuma criança sofrer danos serios ao contrario uma correção amorosa inclui uns tapas e faz com que a criança entenda que aquilo é errado e não deve ser repetido por que há consequencias é uma forma de aprendizado pois no futuro todas as ações dela terão consequencias se ela roubar, se drogar ou matar alguém ela terá consequencias nada na nossa vida fica impune e isto é uma lição que as crianças que apanham ao fazer coisas erradas aprendem e assim tem maior probabilidade de serem seres humanos honestos parem de apoiar o crime parem de apoiar leis absurdas que fazem crescer o numero de delinquentes e criminosos no pais eu mesma apanhei quando era pequena alias apanhei bastante pois eu era terrivel e isto não me fez mal nenhum ao contrario agradeço meus pais terem me batido quando eu era pequena pois se não fosse isto hoje eu não seria uma pessoa amavel não teria amigos e pessoas que me amam seria uma delinquente sem limites por ai fazendo mal a outros se sou uma pessoa de bem hoje é porque meus pais me disciplinaram quando necessário Pais não deixem de disciplinar os seus filhos assim vocês estão provando que os amam pois no futuro eles serão pessoas de bem

  24. Tem gente citando partes da Bíblia pra justificar a surra, deviam seguir a Bíblia toda, mas acho que o que se quis dizer naquela passagem é que um pai (ou mãe) não pode ficar indiferente às atitudes dos filhos, mas educar…isso não quer dizer bater, as vezes vc tem de ser duro pra ensinar, mas tapa ou surra dá no mesmo…é agressão do mesmo jeito, pra mim é coisa de gente despreparada e preguiçosa, porque explicar e orientar dá trabalho, mas com certeza dá um resultado bem melhor!!!!

  25. frede disse:

    Em um país que espera passar as eleições para aprovar a lei da ficha limpa para os candidatos, só poderia vir este tipo de coisa mesmo. Os pais devem não, são obrigados a educar seus filhos, e se precisar bater, tem que bater mesmo. Concordo que casos de espancamento devem ser vistos, mas impedir que os pais tenham autoridade sobre seus filhos, é dizer pra ele assim: Faça o que vc quiser, pois não será punido, pessoas que apoiam esta lei, só querem impor modo de vida do tudo pode e tudo é permitido, não estão ai pra nada nem pra ninguém, só querem ver o circo pegar fogo.
    O que vai acontecer esta muito claro, vão se criar adultos arrogantes que não respeitam nada.
    Espero que a população fique indignada com isto e tome uma atitude, a força do povo pode mudar tudo. Não vamos deixar que pessoas como estas ditem as regras. Somos um povo muito omisso com as pessoas que estão dizendo como devemos viver, agora vão dizer como devemos criar nossos filhos? Isto tem que acabar. Fui criado debaixo de muitos tapas e hoje respeito e sou temente a Deus em primeiro lugar, se tivesse sido criado sem limites, talvez nem estivesse aqui mais. As pessoas se respeitavam, não existia nem metade da violência que tem hj, e de repente vem pessoas igual a esta Tatiuska Luiza, que as pessoas que corrigem os filhos são despreparadas, quem é ela? Quantos filhos ela criou? Que tipo de exemplo ela tem de concreto para passar? É muito fácil apontar o dedo, mas quero ver se este tipo de pessoa vai ate a casa de alguém que tem problemas com os filhos pra ajudar a ensinar alguma coisa.
    Vou criar meu filho com muito amor e carinho, mas se precisar bater, vou bater sim, pois quero que ele seja um homem integro e respeitoso como eu aprendi a ser, e nem o governo nem ninguém tem o direito de ditar as regras que devo seguir na minha casa com meus filhos.

  26. Débora disse:

    Acredito que educar é se dedicar ao seu filho, explicando, conversando muito, isso ja sera positivo para que os filhos não precisem apanhar sempre, mas ate ai proibir as palmadas, sou contra, a criança precisa muitas veses das palmadas quando a conversa e o castigo não resolveu. E claro que não sou a favor da surra, tapa no rosto etc..porque ai ja não seria educa e sim fazer terrorismo com a criança. Palmadas com raiva não educa machuca, passa dos limites e ate mesmo o desrespeito, assim como fazer isso em publico. Uma maneira boa para os pais é se estiver muito nervoso e explicar para criança que ela sera punida, mas não agora e esperar passar a raiva e depois dar as palmadas de acordo com sua idade e conforme combnado com a criança sobre seu sistema de educação, e explicar o porque isso aconteceu, e nao simplesmente na hora da raiva enfiar a mão na criança de qualquer jeito, sem olhar onde vai, e com que intensidade esta fazendo isso. Ja vi pais que usam esse sistema e as crianças são educadas, respeitam o pai e acima de tudo teem uma confiança admiravel em seus pais. Enfim seria muito longo debater sobre isso, mas acredito sim nas palmadas, explicada e direcionada corretamente!!!

  27. Quesia disse:

    Não concordo com a lei pois apanhei e estou viva, agradeço aos meus pais por isso. Se os pais não ensinam a vida ensinará!!!!!!! E quem criou a lei vai esta onde essa hora?

  28. stephany disse:

    Certo muito certo.

  29. Ainda não consigo entender como tem gente confundindo as coisas, educar, não é criar, bater não é educar… Gente, vamos educar as crianças para serem melhores que nós, nem como nossos pais e nem como nós, o mundo tem de melhorar… Bater não é solução e não fazer isso não quer dizer não educar seu filho….

  30. Júlio disse:

    Lamento Tatiuska, mas, nós como seres arrogante que somos (ora, sempre nos consideramos o centro de tudo) não somos capazes de nos educar sem saber que existe algo chamado “limite”. Veja uma criança por exemplo. Por mais que se diga “não faça assim, faça assado” ela só vai acreditar mesmo que se prejudicará quando for vítima da própria teimosia (pra não citar exemplos mais dramáticos como a indisciplina criminosa que se vive hoje nas escolas). Portanto, nunca duvide que educação e surra (não estou falando de espancamento desenfreado levando a danos sérios no corpo da criança como ferimentos que apresenta sangue) são praticamente sinônimos. Também não defendo que toda repreensão deva ser em forma de pancadas, e sim, em último caso,quando não se tem mais jeito. Entende? Dessa forma, eu interpreto essa lei como crime contra a humanidade, assim como fazem os defensores de direitos humanos que até hoje só vi atua na defesa de criminosos impiedosos. Por favor, reflita sobre isso…

  31. Julio, eu até entendo o que vc diz, mas ainda acredito que se vc explica as coisas, dá o exemplo e tem paciência de repetir quantas vezes forem necessárias, ainda mais nos primeiros anos, se vc sempre for coerente, a criança cria uma confiança em vc. Eu sou a favor da lei, mas não por causa de palmadas no bumbum…mas porque muitas vezes de uma palmada, começa uma violência mais séria, porque os pais acham que eles podem, por serem pais. Fui vítima dessa violência e raramente mereci as surras, e tudo começou com um tapa, porque eu falei um palavrão aos 3 anos. Não explicaram que não podia falar, só me mandaram calar a boca, sem dizer o porque, e recebi um tapa na boca que rasgou meu lábio… Daí pra frente, as surras por nada, só aumentaram, e as pessoas que viam isso acontecer nunca me ajudaram, e pra mim era difícil, porque eu amava minha mãe, e tb não queria ver acontecer nada de ruim pra ela.Bem…isso durou muitos anos, e em um tempo eu tentei me matar, porque eu não fazia nada de errado, mas a violência só aumentava… Graças a Deus e à minha própria índole, não fiz nada que me prejudicasse, porque o que eu vivi em casa, teria facilmente me levado pra qualquer lugar que não fosse alí…drogas e sei lá mais o que… Se sempre, as pessoas parassem num tapa no bumbum, eu acho até que não teria nada de mais, mas a verdade é que se extrapola na maioria das vezes…Então acho que a lei pode evitar coisas piores…mas mesmo assim, muita gente não vai obedecer, lei no papel, mas na realidade, nada acontece…

  32. Júlio disse:

    Tatiuska, verdadeiramente lamento por esses problemas graves na tua infância e por tempos e tempos a mais (também sou contra esse tipo de atitude contra os filhos). Contudo, note q a aprovação dessa lei só tem peso sobre pessoas de boa fé, não funciona para malfeitores (perdõe por dizer isso, mas, na minha opinião, o q vc sofreu foram atos criminosos). O q quero dizer é q as pessoas tendenciosas à violência não vão deixar de ser por causa dessa lei. Apenas pessoas q tentam educar os filhos com surras controladas é q se retrairão, causando um problema seríssimo de má comportamento por parte dos menores, uma vez q eles terão total certeza q não existirá punição. Repreender com palavras ou colocar de castigo no quarto só funciona se na cabeça da criança existir uma punição pior, ela saber q a coisa pode ficar feia (tenho primos q confirmam isso sem pestanejar. eram incapazes de ser gente se não fossem as surras q levaram, e olha q meu tio evitava de toda forma q podia, no entanto, as barbáries dos moleques eram inacreditáveis, acredite, barbáries!). Compreende? Eu mesmo posso te garantir q muitas vezes levei surra simplesmente pq minha mãe se enganou… achou q eu tinha feito algo quando não fiz. Outras vezes levei pq tava merecendo mesmo. Ok, ela errou, mas, ela é humana. Além disso, as tais surras me foram úteis, pois, aprendi q a vida é implacável e a surra q ela dá é 100 mil vezes mais terrível. Desde criança eu aprendi a aguentar o tranco, e atualmente me considero alguém vencedor, alguém consciente, e q pretende não bater nos futuros filhos, pois sei q é ruim. Porém, por ser ruim não significa q seja errado quando não há outro jeito. Por isso Tatiuska, sou contra essa lei q proibe até palmadas. Essa lei eu considero como destruição de nossas crianças, ou melhor, transformação em bandidos (lembrando q toda regra tem excessão). Perdão se fui indelicado.

  33. Júlio, fica tranquilo, essas coisas foram coisas que já superei, mas confesso que não foi fácil, e, como eu disse, se sempre parasse no tapa… mas o bom é cada um ter seu jeito pessoal de educar seus filhos, eu ainda não os tenho, mas pretendo ser uma mãe que educa pra não ter que punir, assim como faço com meus sobrinhos, que obedecem mais a mim do que à minha irmã que dá os tapas… eles aprenderam que o meu não é não, porque não exito quando falo com eles, e nunca descumpro uma promessa… Mas eu entendo completamente o que vc diz!

  34. Pesoal disse:

    Oi gente tenho 13 anos eu gostei disso porque as crianças sim tem direito de educao mas não uma surra.As crianças que levam surra quando ele ficam indepedente ficam agrecores físicos.Eu falo isso porque conheço criança desse tipo e também já levei muitas surras e desejo que os pais lean isso e não batam nos seu filhos se vocês quisessem ter um filho agrecores
    OBRIGADO POR TEM LIDO
    AGREDITA NO MEU CONSELHO

  35. Marcela G. disse:

    Hoje em dia os pais passam pouco tempo com os filhos devido as responsabilidades no trabalho . O que dificulta no relacionamento saudável pai&filho . Tudo pode ser resolvido a base do diálogo e do castigo . Aposto que seu filho iria odiar ficar sem ficar no computador por 3 dias ! Você não sai batendo ai em quem você odeia ? Então por que bater em alguém que você ama ? Seu filho deve te respeitar por quem você é , um pai , uma mãe , que o ama e quer o bem , não por medo . Um pouco de paciência é a palavra chave . É que é muito mais fácil ser respeitado pelo medo e o “PODER” do que ser respeitado e admirado pelos laços de carinho de um com o outro. Meu nome é Marcela , sou estudante e tenho 16 anos , meu sucesso acadêmico não veio pelas surras , veio pelo meu esforço , confesso que obtive influência da minha mãe , que antes de entrar na 1ª série me ensinava ortografia. A partir de então jamais precisei de auxilio nos deveres . Minhas boas notas não vieram da surra e sim do incentivo que tive , do que considerei melhor pra mim. As surras só contribuíram para a má relação que temos hoje , onde ouvir ” Te quebro a cara e piso no seu pescoço ” só tornam a boa relação familiar um sonho distante. Confesso que deixei de fazer meus pais mais presentes na minha vida por medo do que iriam dizer. Algo que provavelmente possa me trazer problemas no futuro.

    Obrigada a quem leu esse pequeno texto
    e que isso possa servir a construir a sua opinião sobre o assunto discutido.

  36. Laryssa disse:

    Queriiia sabeer se mae bateer em filhos menores de idade é crime e casoo un diia isso aconteça se eu denunciar que providencias serao tomadas ?

  37. Andrew disse:

    Tem casos e casos. Acredito que as vezes, dependendo da gravidade, uma palmada é necessário, e apenas falar não é o suficiente. Eu apanhei quando necessário quando era menor e graças a isso, acredito que nunca me envolvi com coisas erradas. Compreendo e agradeço meus pais por me repreenderem e me darem limites, mesmo que na base da palmada, quando o fiz por merecer. Já seu caso, parece que seus pais, extrapolam o limite, se você se sente prejudicado com suas atitudes, pode, denuncia-los ao conselho tutelar, porem devera aguentar as consequências, visto que poderá ser tirado de seus pais. Se tiver alguém que assuma sua guarda, você ficará aos seus cuidados, caso contrario pode ser levado para um abrigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s