Peixe: como manipulá-los e evitar problemas

Publicado: 17/03/2010 por Kakao Braga em Atualidades, Saúde
Tags:, ,

O Brasil tem uma grande variedade de peixes nutritivos e saborosos, sejam de água doce ou salgada. O peixe é um alimento indispensável para uma alimentação correta e equilibrada, visto ser rico em proteínas, vitaminas e sais minerais e, de um modo geral, pobre em gorduras. Nesta época do ano, Quaresma, que vai do Carnaval até a Semana Santa, há um aumento natural no consumo de peixe.

Um aspecto importante na compra do peixe é verificar a  procedência do pescado é muito importante, de modo que o consumidor deve adquirir o produto somente de fornecedores conhecidos e devidamente licenciados pela Visa-SMS.

O consumidor também deve estar atento para os hábitos higiênicos dos manipuladores. Toda pessoa que manipula alimentos deve utilizar uniforme adequado (avental claro e limpo, sapato fechado e touca que contenha todo o cabelo), conforme a  lavar as mãos de maneira adequada, sempre que necessário. Os equipamentos, utensílios e móveis que entram em contato com os pescados devem ser constituídos de material adequado, bem conservados e limpos.

Os peixes frescos tem os olhos transparentes, gelatinosos e salientes, com o corpo firme, resistente à pressão dos dedos, a pele luzidia e as escamas brilhantes, húmidas e bem ajustadas umas às outras e aderentes à pele. A guelra tem uma tonalidade vermelho-viva. Prefira sempre o peixe inteiro e peça para cortar em filetes ou de outra forma. Se optar por comprar cortado avalie bem.

O odor do pescado deve ser suave, embora muito característico, não pode ser repugnante. Em relação ao odor, devemos estar atentos para algumas espécies de pescado que possuem odor muito característico e diferente dos outros, como por exemplo, o cação.

Se comprar peixe congelado, leve em linha de conta que não deve estar nessa condição, mais do que três meses, e verifique se apresenta uma cor clara e se não contém cristais de gelo. O cheiro deve ser suave e natural como se fosse fresco.

O transporte deve ser feito sempre em recipientes que possam manter a temperatura adequada e sua armazenagem deve ser feita de forma cuidadosa para que não haja danos ao produto.

A lavagem e retirada das vísceras faz com que o pescado mantenha sua qualidade de consumo por mais tempo. Mas, caso não haja as condições ideais para esse tipo de manipulação, é melhor guardar o produto por inteiro e limpá-lo posteriormente. A refrigeração ideal deve ser feita com no mínimo 1,5 Kg de gelo para cada 1 Kg de pescado, sendo que a primeira e a última camadas serão sempre de gelo, com o pescado entre elas.

Como o peixe deteriora-se mais depressa do que a carne, deve ser cozido no próprio dia ou no dia seguinte à compra. Por exemplo, a cavala estraga-se mais rápido do que o peixe-espada, por ser mais oleoso e ficar rançoso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s