A necessidade do preparo das mentes vencedoras

Publicado: 23/09/2009 por Andrew em Atualidades, Psicologia & Comportamento
Tags:

conquista:: Por Edvaldo Tavares ::

Na civilização do século XXI – milhares de anos distante do início do primeiro choque da mudança, Primeira Onda, por volta de 8000 a. C., que implantou no seio das atividades da humanidade a agricultura – a preciosidade é a criatividade de uma boa mente.

Há dez mil anos, o começo das práticas da agricultura causou um profundo impacto nas sociedades daquela época acostumadas com a força dos braços.

De tempos em tempos emerge em cada civilização um código que, ao longo dos anos permaneceu oculto. Nada além de princípios ou regras que permanecem ocultos e têm a finalidade de disciplinar como a humanidade deve desempenhar suas atividades.

Outro impacto, Segunda Onda, a industrialização, a partir de 1750 d. C., provocou nova alteração no estilo de vida da civilização.

Hoje, ao alvorecer de mais uma mudança, Terceira Onda, o choque do novo condena ao ostracismo as ultrapassadas instituições e economias que vicejaram nos áureos tempos que imperou quase que sozinho o regime industrial quando a uma padronização, marcada pelo tudo igual, somente interessava o mercado.

Nos dias de hoje as gerações presenciam o bombardeamento da forma de poder gerencial legado pelo industrialismo. Freqüentes exigências de participação dos cidadãos comuns no gerenciamento das empresas são apresentadas e culminarão com a descentralização do poder. Diante de uma conscientização maior, o cidadão, em todas as esferas da vida moderna, intensifica a pressão para rápida descentralização ampla de todos os poderes.

Esta nova onda, segundo Alvin Toffler, no seu livro A Terceira Onda, já começou a bombardear as estruturas industriais escancarando a liberação de fantástijuliana-santos-conquista-medalha-de-ouro-nos-1500m-gilvan-de-souzacas oportunidades para o estabelecimento de marcante renovação política e social.

Soam os tambores anunciando o surgimento de uma nova era. Instituições modernas iniciam a substituição das velhas, opressoras e obsoletas.  Em cada país desponta um novo cidadão disposto a sentar à mesa das decisões.

A informação, partindo de baixo para cima, assume maior importância para o sucesso empresarial, ficando os gerentes dependentes de seus subordinados. As elites tornam-se menos consistentes e duradouras, e, por conseguinte, diminui o número de degraus da pirâmide hierárquica; é o que vem sendo presenciado nas indústrias avançadas.

Observadores antenados nas mudanças detectaram que nos últimos trinta anos a matéria mais estudada e discutida é sem dúvida a mente humana. Poucas pessoas compreendem que é possível conseguir o domínio da mente inconsciente e com essa incompreensão limitam todo o seu potencial, portanto, perdem as bênçãos da vida a que têm direito.

Cientistas afirmam que o ser humano utiliza apenas 5% da capacidade mental e 1% dos poderes interiores. Esta subutilização das capacidades humanas, de certa forma, pode ser comparada ao poder de um caminhão projetado para transportar até dez toneladas de carga e somente carrega 500 quilos de cada vez.

Tomando por base esses potenciais humanos, é fundamental o conhecimento do aproveitamento inteligente desses 5% no emprego operacional mental para plena otimização de 1% dos poderes interiores, partindo da escolha de bons pensamenvencedor2tos e sentimentos. Como princípio é bom lembrar a necessidade da aquisição de hábitos saudáveis, extremamente construtivos, evitando, por conseguinte, o desperdício de tempo com coisas banais.

Para que uma nação, como o Brasil, esteja inserida na Terceira Onda que foi antevista no Choque do Futuro, de Alvin Toffler, e tenha as cabeças brilhantes, premiadas, conduzindo-a em direção desse futuro que já está presente, o sistema educacional precisa rever todo o mecanismo de aprendizagem. Alunos entram em conflito com professores, abandonando a escola, pelo fato dos mesmos não estarem capacitados a responderem até as perguntas mais banais.

A mente é como um músculo que precisa ser treinado e exercitado diariamente, de maneira correta, para não atrofiar. Governantes e educadores, conhecedores da natureza humana e que atuem baseados nos princípios éticos, talvez consigam descobrir que tudo na vida começa no cérebro.

Diante do confronto que determinará para a humanidade a necessidade de um grande salto para frente serão estabelecidas novas instituições governamentais e políticas, juntamente com as educacionais e empresariais. Urge, portanto, a formação de uma nova sociedade conectada com essas radicais mudanças cujos importantes membros tenham a mente preparada e promovam a formação de profissionais de alto preparo.

:: Edvaldo Tavares é médico. Diretor Executivo e Técnico – Sistema Raiz da Vida.

Anúncios
comentários
  1. Prezado Dr. Edvaldo,

    Parabéns pelo artigo tão importante direcionado aos seres humanos marcados por um vazio terrível: a ausência da utilização e prática do córtex pré-frontal. Nós certamente estimularemos os nossos assistidos na nutrição e “musculação” desta região cerebral.

    Atenciosamente.

    Rúbia Natali Pinho Carvalho
    Nutricionista CRN 5ª/2080

  2. Dr. Edvaldo,
    O mundo precisa de mais pessoas como você.
    Pessoas que possam contribuir para o crescimento de outros, sem medo e sem covardia.

    Elizabethe Milwaard,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s