Mau cheiro nos pés e axilas! E agora, o que fazer?

Publicado: 06/07/2009 por Kakao Braga em Atualidades, Saúde
Tags:, , , ,

chule

Não é agradável para ninguém ter que ficar com os braços sempre abaixados ou não poder tirar os calçados por causa de mau cheiro. Alguns ‘odores’ exalados por homens e mulheres, adultos e até em crianças nem sempre são agradáveis, como os das axilas e dos pés. São os famosos chulé e asa ou cecê. O problema é tão sério que dificulta a convivência, causando constrangimento pessoal e profissional também, trazendo mal estar  pois as pessoas com o problema muita vezes são taxadas por falta de higiene, mas nem sempre o problema é esse.

A bromidrose, nome cientifico da doença, está associada a hiperidrose (excesso de transpiração). O aumento da umidade local com acúmulo de bactérias e fungos causam o odor desagradável. As bactérias se proliferam com maior intensidade em ambientes úmidos e quentes, por isso, pessoas que transpiram mais, podem ter maiores problemas com o mau cheiro nas axilas ou em outras regiões do corpo, como os pés. Essa situação pode ser revertida com cuidados específicos e a ajuda de um dermatologista.

As causas da Bromidrose axilar (mau cheiro nas axilas), além da possível falta de higiene, são associadas as idade, normalmente o problema aparece na puberdade, devido a alterações hormonais. Os orientais são menos propensos a ter bromidrose, ao contrário dos negros, que produzem mais suor — em relação aos brancos — podem apresentar odor com cheiro característico. Fatores emocionais como nervosismo e ansiedade pode aumentar a sudorese e consequentemente o odor.

O mau cheiro nos pés é causado pela ação de bactérias e pela descamação dos pés. É mais aos homens, que transpiram mais nesta parte do corpo. Piora com o uso de calçados fechados, principalmente sem meias.

Prevenção

Em alguns casos mais simples existem tratamentos que podem resolver ou pelo menos amenizar o problema. Mas, em casos mais complexos, alguns médicos indicam a cirurgia para para a retirada de glândulas das axilas que produzem suor e, conseqüentemente, o odor desagradável. Eles alegam que a sudorese faz parte do equilíbrio homeostático (de líquidos) do organismo. Alguns especialistas indicam também a aplicação de botox nos pés. A toxina botulínica, quando injetada no músculo, diminui a transpiração e o odor. Outra opção é o tratamento à base de iontoforese, um aparelho que utiliza correntes elétricas.

Para evitar o problema de mau cheiro nas axilas:
– Faça a higiene adequada do corpo, se possível tome dois banhos ao dia, pela manhã e a noite.
1234874312235_101– Ao banhar-se tenha especial atenção com as axilas, esfregue-as com uma bucha vegetal, com bastante sabonete liquido, preferencialmente sabonete liquido anti-bacteriano.
– Não use talcos nas axilas, eles não resolvem o problema da transpiração e nem do mau odor, para alem de manchar suas roupas.
– Use desodorante ou antitranspirante de qualidade, as vezes os desodorantes ‘sem perfume’ fazem mais efeito, do que os perfumados.
– No caso das mulheres, mantenha a depilação em dia, não só na axila
– Prefira roupas de tecidos como algodão. Evite usar roupas de tecido sintético, além de reter calor no corpo e favorecer o suor, produzem mau cheiro
– Usar roupas limpas, sem resíduo de sabão, e bem secas
– Em caso de transpiração excessiva nas axilas, procure um dermatologista que lhe orientará melhor.
– Não use o perfume por cima da transpiração para disfarçar, o resultado disso será catastrófico, em caso de emergência( jantar, encontro de ultima hora), dirija-se ao WC e tente higienizar a região da axila com agua, para diminuir o cheiro. Tenha sempre em mãos o desodorante sem perfume, que poderá ser reaplicado durante o dia.

Para evitar o problema dos pés:rexona
– Após o banho, secar bem os pés e entre os dedos.
– Evitar calçados fechados no verão, pois aumentam a temperatura e a transpiração.
– Usar sapato com meias limpas.
– Usar meias de algodão que absorvem melhor o suor.
– Não ande descalço em pisos úmidos.
– Use seu próprio material para cortar as unhas, alicate, tesouras, lixas.
– Não use os mesmos sapatos todos os dias.
– Use talcos ou produtos específicos para os pés que ajudarão no controle do mau cheiro.
– Ao banhar-se tenha especial atenção com os pés, esfregue-os com uma bucha vegetal, com bastante sabonete liquido, preferencialmente sabonete liquido anti-bacteriano.
– Colocar os calçados freqüentemente sob o sol e lavá-los de vez em quando, se o material permitir
– Evitar o uso de calçados fabricados com material sintético
– Usar pó secante nos pés, após o banho, e dentro dos calçados
– Existem ainda produtos como: xampus e desodorantes para tênis, gel esfoliante e palmilhas antichulé, que podem ajudar a acabar com o cheiro desagradável

Fontes: Blog da Mulher, Portais da Moda Dr Samir Haje, Correio de Uberlândia e dermatologista José Joaquim Rodrigues

Anúncios
comentários
  1. renata disse:

    Transpiração

    A transpiração é um processo essencial para os seres humanos porque é um processo de regulação da temperatura interna e também de limpeza de excesso de sais e toxinas do organismo. A transpiração é segregada pelas glândulas sudoríferas apócrifas, que produzem o suor que contém matéria gorda. Para além disso desempenha um papel importante na formação do manto ácido da pele.

    O Suor de uma pessoa saudável contém até 15% de proteínas e gordura e não tem cheiro, mas ao chegar à superfície da pele entra em contacto com o ambiente externo e com as brom-bactérias que se alimentam de componentes do suor para crescerem e se multiplicarem, até morrem e se decomporem. Este processo é acompanhado pelo aparecimento de mau odor.Os cientistas têm sugerido várias formas de resolver este problema:

    1. Utilizar extractos que contém cheiros fortes mascarando o odor – perfumes

    2. Evitar a transpiração através de um bloqueio temporário dos canais das glândulas sudoríferas – com a ajuda de antitranspirantes. O suor é uma via de excretar nitrogénio nocivo mas é também, e fundamentalmente, uma forma de regular a temperatura corporal. Os antitranspirantes contêm sais orgânicos de alumínio que bloqueiam o ducto excretor das glândulas sudoríferas, reduzindo a transpiração. Este método provoca uma desestabilização de algumas funções fisiológicas: pode causar inchaço dos tecidos ou mesmo uma reacção alérgica. A transpiração é o processo pelo qual a água contida num corpo é eliminada devido a uma elevação da temperatura externa ou interna que lhe permite afluir à superfície do mesmo corpo. A fim de intensificar o processo de sudação, o organismo escolhe as zonas de menor resistência – costas, peito, mãos. Os antitranspirantes necessitam de ser aplicados depois de cada banho e estão contra-indicados durante o período nocturno (para “descansar” a pele), durante o exercício físico intenso, na sauna ou outros, isto é, quando há uma transpiração mais intensa. Nesses momentos os antitranspirantes são inúteis e não ajudam a combater o odor.

    3. A melhor solução é a utilização de desodorizantes. Estes actuam na origem do mau odor criando um ambiente desfavorável à reprodução das brom-bactérias. Na sua maioria contêm substâncias anti-bactericidas naturais e óleos vegetais. São adequados mesmo para peles sensíveis. Em regra não contêm álcool. Praticamente não têm influência na intensidade da sudação mas evitam o odor. Estes produtos não interferem com as funções fisiológicas e são recomendados a pessoas que fazem uma vida activa.

    Um deles é o desodorizante em creme Lavilin Hipoalergénico da marca Hlavin. Apenas uma gota de creme é suficiente para impedir o aparecimento de um cheiro de suor até 7 dias. Nem a actividade física intensa, nem a água reduzem a eficácia da sua acção!

  2. Ana Mendes Lopes disse:

    Sofro de bromidrose há mais de 10 anos. Já usei uma infinidades de produtos sem resultado palpavel. Agora estou usando lavilin uma vez por semana mas até ainda não obtive um resultado muito satisfatorio. Quero saber tudo sobre este medicamento.

  3. Andrew disse:

    Ana, procure um médico ou farmaceutico. Esses profissionais podem lhe dar informações detalhadas sobre o remédio em questão. 1 abraço

  4. Bruno disse:

    Ana, o Lavilin deve ser utilizado sempre que o odor aparecer. Nas primeiras aplicações é normal que o mau-cheiro ainda persista, portanto, é importante só espaçar a aplicação do produto depois que o odor já estiver sendo controlado. Segundo especialistas, este período pode se prolongar até a sétima aplicação do mesmo. Então, não esparse tanto o lavilin assim, se ainda sofre com forte odor, entendeu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s